Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 02 Agosto |
home iconAtualidade
line break icon

Chile teme aumento da violência após dois meses de protestos

CHILE

Nibaldo Pérez | Iglesiadesantiago.cl

Agências de Notícias - publicado em 19/12/19 - atualizado em 19/12/19

O Chile enfrentará a pior combinação possível: polarização política e crise econômica

O Chile completou 60 dias, nesta quarta-feira (18), desde o início de sua inédita crise social, com as atenções voltadas para a maneira como o governo vai canalizar a insatisfação quanto a seu modelo econômico e os temores de uma nova onda de violência.

Os protestos explodiram em 18 de outubro pelo aumento do bilhete de metrô. Na sequência, a pauta de reivindicações foi ampliada, passando a incluir as desigualdades do modelo econômico e político herdado da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).

“Este protesto social se transformou em uma grande oportunidade para construir um novo futuro para o Chile”, ressaltou o presidente Sebastián Piñera, em um artigo de opinião publicado hoje no jornal “The New York Times”.

Piñera, que viu sua popularidade despencar a mínimos de 10%, considerou as manifestações como “a expressão legítima de uma democracia viva e vital, que nos deu a oportunidade de nos conectarmos melhor com nossos cidadãos e liderar uma transição para uma sociedade mais justa e com maior igualdade de oportunidades”.

Passados dois meses em que seu governo teve de mudar por completo sua agenda, há mais dúvidas do que certezas, porém, sobre como o Chile poderá administrar a insatisfação da população.

Nas últimas semanas, os protestos diminuíram, assim como a violência nas ruas. Agora, o temor é que, com o fim das férias de verão, as manifestações ressurjam, diante da falta de respostas à maioria das reivindicações sociais.

“O panorama para o mês de março é particularmente complexo. É o mês em que os chilenos mais gastam, e a crise (econômica) vai ser sentida com força. A isso, deve-se acrescentar a polarização política que vai surgir, fruto do debate sobre a nova Constituição”, disse o analista da Universidade de Talca, Mauricio Morales.

“Em consequência, o Chile enfrentará a pior combinação possível: polarização política e crise econômica”, acrescenta.

Esta tarde, a Câmara dos Deputados aprovou uma lei que permite convocar um plebiscito em abril para redigir uma nova Constituição, acordada há um mês pelas forças políticas para desativar a crise.

Por falta de quórum, ficaram de fora três aspectos exigidos nas ruas: paridade de gênero, inclusão de independentes e assentos para as minorias indígenas na eventual Assembleia Constituinte.

Agora, a reforma e suas indicações devem ser revistas pelo Senado.

Nesta quarta-feira, organizações estudantis realizaram uma nova manifestação na Praça Itália de Santiago, epicentro dos maiores protestos e rebatizada de “Praça da Dignidade”.

A polícia ocupou o local e utilizou jatos d’água e gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
SIMONE BILES
Cerith Gardiner
Simone Biles deixa as Olimpíadas com uma lição importante para to...
2
Batizado de Davi Henrique, 6 anos
Reportagem local
Davi, de 6 anos, reclama do padre no batizado: “Tá sabendo ...
3
HIDILYN DIAZ
Cerith Gardiner
Olimpíadas: depois de ganhar o ouro, atleta exibe outra medalha e...
4
David Arias
Reportagem local
Ex-satanista mexicano retorna à Igreja e testemunha: “O ter...
5
Philip Kosloski
Mesmo com ouro e glória, Michael Phelps foi ao fundo do poço – ma...
6
Pessoa idosa rezando o terço
Reportagem local
Brasil: carta de despedida de bisavó de 96 anos comove as redes s...
7
Claudio de Castro
Como salvar nossas almas nos últimos minutos antes da morte
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia