Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 17 Maio |
São Pasquale Baylon
home iconEm foco
line break icon

A “Querida Amazônia” e o celibato sacerdotal 

VATICAN PRESS CONFERENCE PAN-AMAZON

Antoine Mekary | ALETEIA

Vanderlei de Lima - publicado em 26/02/20

Não se vê porque inventar, falsamente, ter sido o Concílio de Trento que instituiu o celibato sacerdotal

No Fórum dos Leitores d’O Estado de São Paulo, de 14/02 último, online, um leitor lamenta que o Papa Francisco não tenha – como, aliás, alguns esperavam afoitos – tocado no celibato sacerdotal. Vale a pena refletir sobre o tema.

Diz o autor da carta: “É uma pena que o papa Francisco tenha recuado da proposta de que, em casos específicos e de acordo com a necessidade, homens casados fossem ordenados padres em comunidades afastadas da região amazônica, cedendo à pressão de bispos conservadores”.

Realmente, há um debate sobre a ordenação de homens casados experientes (os viri probati, em latim) a fim de exercerem o ministério sacerdotal em regiões nas quais há grande falta de sacerdotes. Isso apareceu no Instrumentum Laboris (Instrumento de Trabalho) do Sínodo sobre a Amazônia, n. 129, e foi criticado não apenas por “bispos conservares”, mas também por padres, religiosos e leigos. Todos víamos nisso muito mais certa pressão revolucionária contra o celibato do que uma medida eficaz para a falta de padres. Contudo, para o Papa a abolição do celibato está fora de discussão.

Sim, no voo de regresso do Panamá a Roma, em 29/01/2019, ao ser indagado sobre o tema, Francisco afirmou: “Não concordo em permitir o celibato opcional. No rito latino, uma frase de São Paulo VI vem à minha mente: ‘Prefiro dar a vida antes de mudar a lei do celibato’. Neste momento, isso me veio em mente e quero afirmá-lo porque é uma frase corajosa. Ele disse isso em 1968-1970, num momento mais difícil do que o atual. Não ao celibato opcional antes do diaconato. É uma coisa minha, pessoal. Eu não o farei, isso é claro. Sou fechado? Talvez, mas não me sinto de colocar-me diante de Deus com esta decisão” (cf. Paulo VI. Sacerdotalis caelibatus, 24/06/67).

Continua a carta do Estadão: “Se a proposta fosse realmente implantada, seria uma oportunidade de a Igreja rever a longo prazo o celibato clerical obrigatório, em vigência desde o Concílio de Trento (1545-1563). O obscurantismo conservador continua impedindo a discussão franca e aberta de certas questões fortemente atadas a um mundo longínquo que não existe mais. Não é por acaso que a Igreja Católica continua perdendo seguidores”.

Vê-se que o autor da carta, no desejo de atacar, acaba falando sem bem saber o que diz. Com efeito, frente ao grande número de pessoas que, livremente, foram abraçando o celibato desde as origens do Cristianismo, a Igreja houve por bem dar normas disciplinares – portanto, não dogmáticas – a respeito da vida celibatária. Assim, o Concílio regional de Elvira, por volta do ano 300; o de Roma, em 386; os de Cartago, em 390 e 401; o de Toledo, em 400; o de Turim, em 401 (ou 417, a data é incerta); o de Latrão, em 1139, e o do Vaticano II (1962-1965). Não se vê porque inventar, falsamente, ter sido o Concílio de Trento que instituiu o celibato sacerdotal. 

Embora seja, como dito, uma norma disciplinar de direito eclesiástico – não divino, portanto –, e possa um dia ser alterada sem retocar a essência da fé e da moral católica, é uma prática cristalizada e cuja base bíblica está em duas principais passagens que devem ser lidas com vagar: 1Cor 7,25-35: há aí o louvor à vida una e indivisa por amor a Deus. Quem O descobre fica ciente de que a figura deste mundo passa, por isso tudo o que aqui for feito, deve ser realizado para o Senhor ou em vista do Eterno e Mt 19,12: trata do eunuco por livre opção ante aqueles que eram eunucos por natureza e por essa condição menosprezados pela Antiga Lei (cf. Lv 21,1-20; Dt 23,2). Certo é que o Senhor Jesus não desvaloriza, de modo algum, o Matrimônio por Ele mesmo elogiado (cf. Mt 19,4-5 ligado a Gn 1,27; 2,24), mas, sim, ensina que o amor exclusivo a Deus, e por Ele ao próximo, deve ser vivido na entrega total ao Reino.

Por ora, agradeçamos a Deus por ter o Santo Padre, o Papa Francisco, na Exortação apostólica Querida Amazônia, sanado confusões que o tendencioso Instrumentum Laboris causou em não poucos fiéis.

Tags:
AmazôniaCelibatoSínodo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Lucía Chamat
A curiosa foto de “Jesus” que está comovendo a Colômb...
2
Soutane de Jean Paul II/attentat
Marzena Wilkanowicz-Devoud
Onde está a batina manchada de sangue de João Paulo II?
3
Nossa Senhora de Fátima pede rezar o terço
Padre Reginaldo Manzotti
As 3 principais atitudes que Nossa Senhora de Fátima nos pediu
4
Irmã Lúcia, de Fátima, e o Papa São João Paulo II
Francisco Vêneto
O terço “funciona”, garante a Irmã Lúcia, de Fátima: ...
5
Philip Kosloski
5 revelações surpreendentes do “terceiro segredo” de ...
6
POPE AUDIENCE JUNE 26; 2019
Philip Kosloski
Quanto é o salário de um papa?
7
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Charbel disse?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia