Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 23 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Arquivos Vaticanos comprovam ódio do nazismo contra a Igreja e o Papa Pio XII

VATICAN APOSTOLIC ARCHIVE

Antoine Mekary | ALETEIA

Reportagem local - publicado em 05/03/20

Pio XII foi vítima de uma ampla campanha de calúnias que o acusou de ser cúmplice do regime nazista e de nada ter feito em favor do povo judeu

Foi liberado nesta segunda-feira, 2 de março, o acesso público a todos os documentos dos Arquivos Apostólicos do Vaticano e de outros arquivos da Cúria Romana a respeito do pontificado de Pio XII.

web2-amfeb2720-vatican-apostolic-archive-pope-pius-xii-antoine-mekary-aleteia-am_1265.jpg
Antoine Mekary | ALETEIA

Dom Paul Richard Gallagher, secretário vaticano para as Relações com os Estados, declarou que os arquivos agora abertos ao público mostrarão “o ódio do nazismo pela Igreja Católica e pelo próprio Papa”, comprovando assim os muitos desmentidos que têm sido feitos por pesquisadores sérios ao longo das últimas décadas diante das acusações caluniosas contra Pio XII.

web2-amfeb2720-vatican-apostolic-archive-pope-pius-xii-antoine-mekary-aleteia-am_1276.jpg
Antoine Mekary | ALETEIA

Pio XII foi vítima de uma ampla campanha de calúnias que o acusou de ser cúmplice do regime nazista e de nada ter feito em favor dos judeus deportados e exterminados em campos de concentração.

Dom Gallagher enfatizou sobre as provas documentais:

“[A imagem de Pio XII] se manifesta em toda a sua grandiosidade, como defensor da humanidade e como autêntico pastor universal. Como Papa, ele demonstrou uma caridade ilimitada, nem sempre compreendida e nem mesmo compartilhada dentro dos muros vaticanos. Os documentos evidenciam os esforços feitos para responder aos pedidos de ajuda em favor dos perseguidos e dos necessitados em perigo de vida”.
VATICAN APOSTOLIC ARCHIVE
Antoine Mekary | ALETEIA

Os pesquisadores interessados poderão encontrar nos Arquivos Vaticanos farta documentação sobre relações diplomáticas, tratados, ratificações, obras humanitárias e de assistência, relatórios sobre situações político-religiosas, questões acadêmicas, assuntos do Estado do Vaticano, entre outros tópicos.

De um total de 2 milhões de documentos, mais de 1 milhão já foi digitalizado, incluindo os primeiros dez anos do pontificado de Pio XII, de 1939 a 1948. Os arquivos de 1948 a 1958 ainda estão sendo digitalizados.

VATICAN APOSTOLIC ARCHIVE
Antoine Mekary | ALETEIA

Além de garantir mais segurança à conservação desses documentos, a digitalização facilitará a sua consulta por um número muito maior de pesquisadores. A abertura pública de mais esta leva de documentos vaticanos foi possibilitada graças a 14 anos de trabalho que envolveram o Arquivo Apostólico Vaticano, o Arquivo Histórico da Seção de Relações com os Estados da Secretaria de Estado e o Arquivo da Congregação para a Doutrina da Fé.

Artigos recomendados

Aleteia já publicou vários artigos sobre o quanto Pio XII ajudou o povo judeu durante a Segunda Guerra Mundial. Alguns deles:


PIUS XII

Leia também:
Francisco sobre os arquivos de Pio XII: “A Igreja não tem medo da história”




Leia também:
Pio XII conseguiu salvar 63,04% dos judeus de Roma durante a perseguição nazista




Leia também:
A Igreja realmente apoiou o nazismo? Pio XII foi mesmo o “papa de Hitler”?




Leia também:
O plano de Hitler para sequestrar o papa Pio XII




Leia também:
Por que Hitler odiava tanto Pio XII




Leia também:
Pio XII salvou mais judeus do que Schindler




Leia também:
“Presidente de Hitler” não, mas “Papa de Hitler” sim?

Tags:
HistóriaHistória da IgrejaVaticano
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia