Aleteia

Papa liga para bispo de Bérgamo, que perdeu seis sacerdotes

ZMARLI NA KORONAWIRUSA
PIERO CRUCIATTI/AFP/East News
Compartilhar

A chamada do pontífice ao bispo Beschi: coração partido pela perda de seus entes queridos devido à Covid-19

Nestes tempos difíceis devido à pandemia de coronavírus, o Papa Francisco está próximo de pessoas que sofrem com a morte de seus entes queridos.

O Papa ligou para o bispo de Bérgamo, província particularmente afetada pela emergência Covid-19. Dom Francesco Beschi recebeu ontem o inesperado telefonema do Bispo de Roma.

O Santo Padre foi muito afetuoso, demonstrando sua proximidade paterna comigo, com os padres, com os doentes, com quem cuida deles e com toda a nossa comunidade. Ele também queria saber mais detalhes sobre a situação em Bérgamo.

O bispo italiano disse que o Papa está comovido com o sofrimento diante do número de mortos e as dificuldades enfrentadas pelas famílias. Ele enviou a todos e cada um a sua bênção confortadora e portadora de graça, luz e força.

De maneira especial, o pontífice pediu a Dom Beschi que demonstre sua proximidade aos doentes e a todos aqueles que de maneiras diferentes estão fazendo um trabalho heroico para o bem dos outros: médicos, enfermeiros, autoridades civis e de saúde, agentes de segurança.

Além disso, durante o telefonema, o Papa expressou seu profundo reconhecimento pela missão heroica também dos padres, impressionado com o número de mortos e hospitalizados, mas também comovido positivamente pelas formas que eles estão encontrando, dentro das regras e possibilidades, de demonstrar sua proximidade às famílias, crianças e idosos, “um sinal da própria proximidade de Deus”.

Francisco prometeu levar em seu coração os sacerdotes e missionários de Bérgamo para confiá-los ao Senhor em suas orações diárias.

De fato, a diocese de Bérgamo tem vivido um drama extraordinário: 20 de seus padres foram infectados pelo coronavírus em pleno cumprimento da sua missão; alguns deles estão no hospital e outros se recuperam numa casa canônica. Por outro lado, nesta semana, 6 deles foram vítimas fatais do Covid-19.

Em Bérgamo há igrejas transformadas em câmaras mortuárias provisórias, como a igreja de Todos os Santos (Ognissanti).

No que diz respeito às alternativas pastorais que os padres estão tentando colocar em prática, é surpreendente a história do frei Aquilino Apassiti, capelão do hospital Giovanni XXIII, também de Bérgamo. Nessa unidade, infelizmente, tem morrido muita gente pela pandemia. Os familiares dos falecidos, em quarentena, não podem ir até lá.

“Os parentes dos falecidos me ligam, coloco meu telefone celular perto dos corpos de seus entes queridos e rezamos juntos”, contou o frei Apassiti, 84 anos, à InBlu Radio, a estação de rádio católica da Conferência Episcopal Italiana. Ele também falou que tenta oferecer algum conforto espiritual aos familiares das vítimas neste momento de emergência sanitária.

Frei Apassiti é um missionário que voltou para Dalmine, na província de Bérgamo, há cinco anos – ele estava no Brasil. O sacerdote passa a maior parte do tempo na capela do hospital, mas tem autorização para visitar algumas alas. É dele este depoimento:

“Outro dia, uma senhora, incapaz de se despedir de seu falecido marido, me pediu para abençoar o corpo do marido e fazer uma oração. Depois começamos a chorar pelo telefone. A pessoa vive uma grande dor. É um momento de grande provação”.

Boletim
Receba Aleteia todo dia