Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 06 Agosto |
Santo Hormisda
home iconReligião
line break icon

Coronavírus: e se voltarmos os olhos para a Virgem de Guadalupe?

GUADALUPE

Laurie Avocado-(CC BY 2.0)

La fotografía es representativa.

Jaime Septién - publicado em 20/03/20

Lembremo-nos da maravilhosa intervenção de Nossa Senhora de Guadalupe na tremenda epidemia de "matlazahuatl"

O indígena Juan Diego, em dezembro de 1531, tentou seguir um caminho diferente para não encontrar a Virgem de Guadalupe. Ele buscava um padre para ir até o seu tio Juan Bernardino, que estava doente.

Nessa ocasião, Nossa Senhora foi até ele e falou estas palavras imortais: “Ponha isso no seu coração, meu filhinho: não fique aflito, não estou eu aqui, que sou sua mãe? Você não está debaixo da minha sombra e sob o meu cuidado? Não sou eu a fonte da sua alegria?”

Como foi sabido um pouco depois – depois de dizer a Juan Diego que seu tio não morreria naquele momento dessa doença – Juan Bernardino, que morava na comunidade vizinha de Cuautitlán, recebeu a visita de Nossa Senhora e foi imediatamente curado.

VIRGIN OF GUADALUPE; OUR LADY; MEXICO
Public Domain

The world famous icon of Our Lady of Guadeloupe, who appeared in front of an Aztec peasant in 1531.

Essas frases de consolo, proferidas pela Virgem a Juan Diego na colina de Tepeyac, continuam ressoando por quase cinco séculos nos ouvidos de seus fiéis.

Hoje, quando a pandemia de coronavírus ameaça o mundo inteiro, vale lembrar a cura de Juan Bernardino e a intervenção não menos maravilhosa de Nossa Senhora de Guadalupe na tremenda epidemia de “matlazahuatl” (que significa “erupção na forma de rede”) que atingiu o México (capital da Nova Espanha) e muitas cidades próximas entre setembro de 1736 e abril de 1737.

O “matlazahuatl” era uma combinação de febre tifóide e hepatite que, na época, tinha altíssimo índice de letalidade.

Segundo os registros eclesiásticos da época, apenas na Cidade do México, a praga matou 70.000 pessoas, na maioria indígenas, muito pobres, e nos arredores do México (Puebla, Toluca, Querétaro…) 200.000 pessoas.

A Câmara Municipal da Cidade do México tentou conter a epidemia com todos os recursos disponíveis na primeira metade do século XVIII.

Mas os recursos humanos e de medicamentos eram limitados, e os métodos de cura quase sempre reduziam-se a sangrias e purgações muito pouco eficazes.

Os mortos foram empilhados nas ruas. Os cemitérios ficaram lotados (seis novos tiveram de ser preparados na capital) e em 1736 a estação seca estava se aproximando, o que aumentava o risco de espalhar o vírus.

Nesse ponto, o “matlazahuatl” já tocava todo o território central da Nova Espanha. A população estava exausta, a economia entrou em colapso e a esperança foi rompida.

Depois de ter feito procissões com a Virgem dos Remédios e Nossa Senhora de Loreto sem obter resultados, bem como com as sete advocações juntas para garantir o sucesso das orações (o escudo do Sangue de Cristo, São José, o Arcanjo São Rafael, São Sebastião, São Roque, São Cristóvão e São Francisco Xavier), foi quando o povo, o clero e os governantes voltaram os olhos para a Virgem de Guadalupe.

Em janeiro de 1737, no santuário dedicado à Virgem de Guadalupe, nas encostas do monte Tepeyac, foi organizada uma novena para “falar” com ela e pedir diretamente o fim da epidemia.

No sermão do último dia da novena, Bartolomé Phelipe de Ita y Parra propôs nomear a Virgem de Guadalupe “Padroeira Universal de Todo o Reino” da Nova Espanha (o imenso Reino que ocupava metade atual território dos Estados Unidos, México e quase toda a América Central).

Depois de discutir o tema, o governador pediu ao arcebispo do México seu consentimento para que o povo se abrigasse “sob o escudo celestial de Maria de Guadalupe” e, como ele o concedeu, em abril de 1737 foi feito o juramento do patrocínio. Então, segundo as crônicas da época, começou a chover e a epidemia foi diminuindo até ser extinta.

“Talvez hoje, com o racionalismo que nos caracteriza, pensaríamos que o recuo da epidemia se devesse ao fato de o vírus já ter entrado em sua curva descendente. No entanto, para os olhos dos novos hispânicos, a diminuição do mal foi claramente obra da Virgem de Guadalupe “, escreve Ana Rita Valero de García Lascurain em seu livro “Santa Maria de Guadalupe à luz da história” (BAC, 2014).

O México, a América e o mundo têm “a morenita de Tepeyac”, como São João Paulo II a chamou carinhosamente, como intercessora a quem implorar, como fizeram os habitantes da Nova Espanha no século XVIII, para mitigar esta epidemia e inflamar nossos corações da fé em Deus.

Tags:
guadalupeMariaNossa Senhora
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Reportagem local
Gritos levam polícia à casa de dois idosos, que choravam copiosam...
2
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento a si mesmo e ao seu...
3
Princesa Diana no Accord Hospice
Reportagem local
Um padre católico acompanhou a princesa Diana na madrugada de sua...
4
MAN
Reportagem local
Oração da noite para serenar o espírito e pacificar a ansiedade
5
CONFESSION
Philip Kosloski
Pecados que a maioria dos padres não pode absolver
6
BAPTISM
Reportagem local
Padrinhos de batismo e consagração: existe diferença entre eles?
7
Cura d'Ars
Aleteia Brasil
São João Maria Vianney, o “santo burro” e sua respost...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia