Aleteia

Um vírus que assusta e mata a humanidade desde bem antes deste coronavírus

PHILIPPINES STREET CHILDREN
junpinzon/Shutterstock
Compartilhar

“Uma família sem emprego e que vive de aluguel pode comprar o quê num supermercado?”, pergunta o pe. Zezinho

Em seu perfil no Facebook, o pe. Zezinho publicou este comentário a respeito de um vírus que assusta e mata a humanidade desde bem antes da atual crise mundial do coronavírus:

FUI ORAR na capela onde há símbolos da nossa fé e da nossa devoção. Um sacrário iluminado, um grande crucifixo, uma imagem da mãe de Jesus em posição de oração e um quadro do fundador do nosso instituto.

Pensei nas duas guerras que o Padre Dehon enfrentou. Escreveu também sobre isto. Viu o nascer do capitalismo sem alma e do comunismo sem misericórdia.

Hoje vejo a mesma atitude dos sem alma, sem misericórdia e sem compaixão pelos mais desamparados. Às vezes nem as sobras sobram para os abandonados. E a esquerda e a direita se digladiam para manter ou chegar ao poder. Não necessariamente para mostrar misericórdia e socorrer os mais feridos. Primeiro miram sua ideologia e seus partidos. O que sobrar vai para ganhar votos!…

Literalmente os mais pobres são os novos miseráveis aos quais o Pe Dehon se referia. Nem batatas havia em quantidade suficiente para as famílias dos operários ou cavadores em minas de carvão! Isto, nos anos 1880. Hoje, em 2020, uma família sem emprego e que vive de aluguel pode comprar o quê num supermercado?

Miserável é aquele que pede misericórdia, mas também é o sujeito que não tem misericórdia. Puxa tudo para o seu grupo político ou para seus negócios.

O Papa Francisco está lembrando isto a cada semana. Mais de 100 escritos, documentos e encíclicas e advertências chegaram aos católicos desde Leão XIII no fim do século 19 e agora no século 21. A maioria dos pobres e enfermos morrem por ação do vírus da inclemência!

Inclemência é outro nome para a falta de compaixão.

Boletim
Receba Aleteia todo dia