Aleteia
Quarta-feira 28 Outubro |
Histórias Inspiradoras

A mulher mais idosa da Espanha, aos 113 anos, supera o coronavírus

MARIA BRANYAS

Twitter | @MariaBranyas112

Dolors Massot - publicado em 13/05/20

Maria Branyas vive em um lar de idosos e se tornou uma "super-avó sobrevivente"

A mulher mais idosa da Espanha é Maria Branyas. Ela mora em Olot, uma cidade de tamanho médio na província de Girona, cuja principal característica é estar no meio da zona vulcânica espanhola.

Se os vulcões são milenares, Maria é centenária: em 4 de março, completou 113 anos. Ela nasceu antes da rede telefônica e da geladeira doméstica existirem.

María está no noticiário porque acabou de superar a Covid-19, tornando-a a pessoa mais velha a vencer o coronavírus no país. No asilo de Santa Maria del Tura, administrado pelo Instituto de Religiosos de São José de Girona, todos não escondem a alegria.

MARIA BRANYAS
Twitter | @MariaBranyas112

Em março, a terrível notícia

Esta senhora é um exemplo de vitalidade: aos 113 anos, e apesar de ver e ouvir pouco, ela tem uma cabeça lúcida e está ciente de tudo o que acontece ao seu redor.

Em março, ela sentiu um desconforto e foi diagnosticada com infecção urinária. Na Unidade de Saúde loca, eles decidiram fazer um teste de coronavírus. E o resultado foi positivo.

Naquele momento, a equipe de atendimento da residência considerou que Maria deveria permanecer isolada em seu quarto. E essa foi sua grande tristeza. Ela não podia receber visitas, mas não deixou de apreciar o carinho e a atenção que recebia de todos na casa.

“As pessoas aqui são muito gentis, muito atenciosas”, diz sua filha Rosa, 76 anos.

“Uma mulher forte e positiva”

Rosa afirma que sua mãe é “uma mulher forte e positiva”. Nos dias de isolamento, ela a notou “entediada” e com pouca vontade de falar ao telefone. Algumas pessoas da mesma residência morreram da pandemia. Ela considera que o que está acontecendo no mundo é “uma grande vergonha para todos”.

Mas assim que disseram que ela havia vencido o coronavírus, ela voltou ao seu ânimo: “Agora que está bem, ela quer falar, explicar, fazer suas reflexões”, disse Rosa ao jornal El Mundo.

As semanas se passaram e o último teste aplicado foi negativo. Maria explica que sua mãe está “bem, com os pequenos desconfortos que todos podem ter”.

Filha de imigrantes

Maria Branyas nasceu em 4 de março de 1907 em San Francisco (Estados Unidos). Seus pais eram imigrantes espanhóis: ele de Pamplona e ela de Barcelona. Seu pai era jornalista e lá fundou e dirigiu a revista Mercurio.

MARIA BRANYAS
Twitter | @MariaBranyas112

A família se estabeleceu em Nova Orleans, mas quando Maria completou 8 anos, todos voltaram para a Espanha. Seu pai contagiara-se na epidemia de seu tempo – tuberculose –, e eles decidiram voltar para a Espanha. No entanto, ele morreu durante a viagem (que durou cerca de 40 dias), e seu corpo foi lançado ao mar.

Maria se casou aos 24 anos com Joan Moret, um jovem médico, e eles tiveram três filhos. Ela já viu muitas mortes de entes queridos (incluindo um de seus filhos, August), mas também testemunha que sua família está crescendo: seus 11 netos e 13 bisnetos esperam ver a “super-avó” em breve.

Seu segredo: estar com os amigos

Existe um segredo para Maria desfrutar de boa saúde aos 113 anos? Rosa dá algumas dicas: sua mãe nunca fumou, nunca quebrou nenhum osso e “seu esporte consistia em caminhar com seus amigos pela rua central de Girona”.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
CoronavírusPandemiaSaúde
Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Zezinho
Francisco Vêneto
Duas emissoras brasileiras deturpam fatos em ...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia