Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 17 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Sacrifícios de animais na Bíblia: como explicar isso?

O cordeiro é um dos representantes dos sacrifícios de animais na Bíblia

Daniel Sandvik/Unsplash | CC0

Arquidiocese de São Paulo - publicado em 30/10/20

O apóstolo Paulo declarou que não precisamos mais do sacrifício de animais: fomos lavados e redimidos pelo sangue de Jesus, o Cordeiro pascal

Sacrifícios de animais na Bíblia são um dos vários temas em que as Sagradas Escrituras despertam perplexidades e questionamentos na atualidade. Como explicá-los?

Em sua coluna de perguntas e respostas no jornal O São Paulo, da arquidiocese paulistana, o pe. Cido Pereira recebeu o questionamento da leitora Cecília Carvalho, de Carmo do Rio Claro (MG). Ela afirma que ficou chocada com o sacrifício de animais descrito no capítulo 29 do livro do Êxodo. De fato, ela perguntou: “Padre, Deus pedia essas práticas?“.

Eis a resposta do pe. Cido:

Cecília, este texto do capítulo 29 do livro do Êxodo fala de como os sacerdotes deveriam agir no templo ao oferecer os sacrifícios a Deus. Você afirma ter ficado impressionada e ter tido até pesadelos. Entretanto, Cecília, quando você come um belo bife em sua casa ou faz um churrasco com os amigos, você sente a mesma coisa? Os animais, portanto, são mortos e cortados em pedaços para nos alimentar.

Lembre-se, Cecília, de que Deus colocou o homem na terra e lhe deu para seu alimento os frutos e os animais. Não há aí nenhum mal, desde que não pratiquemos crueldade com os animais, não os matemos por matar, não lhes causemos sofrimento, não os torturemos, não os deixemos sem água e alimento.

Sacrifícios de animais na Bíblia

Veja, minha irmã, eram muitas as formas de sacrifício no templo. Havia o holocausto, em que o animal, após ser abatido, era queimado inteiramente, exceto o couro, como sinal de expiação pelos pecados.

Havia também um sacrifício para agradecer a Deus e entrar em comunhão com Ele: parte da carne era oferecida a Deus e queimada; outra parte ficava para o sacerdote. A terceira parte, enfim, era do ofertante, que a comia com a família e os convidados.

Os animais oferecidos a Deus deviam ser perfeitos e só se ofereciam aqueles cujas carnes pudessem ser comidas.

Você se lembra do que aconteceu logo depois que Jesus nasceu? José e Maria, em ação de graças, o apresentaram no Templo e ofereceram a Deus um casal de pombinhos. Pois é, este era o sacrifício dos pobres, uma vez que os ricos ofereciam bois, ovelhas, carneiros.

É preciso lembrar, porém, minha irmã, que, graças a Deus, a Bíblia rejeita os sacrifícios humanos. Lembre-se de que Deus não quis o sacrifício de Isaac, que Abraão estava disposto a fazer.

E, para terminar, não se esqueça do que disse o apóstolo Paulo: agora não precisamos mais do sacrifício de animais. Fomos lavados e redimidos pelo sangue de Jesus, o Cordeiro pascal.




Leia também:
Deus Pai é o mesmo Javé do Antigo Testamento que punia severamente?

Tags:
AnimaisBíblia
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia