Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 27 Novembro |
São Máximo de Lérins
home iconEstilo de vida
line break icon

O jejum na reflexão teológica

fasting

pixabay

Padre Angelo Bellon, o.p. - publicado em 15/11/20

A abstinência predispõe para a contemplação das realidades mais sublimes

O jejum é um ato especial da virtude da abstinência e, de acordo com São Tomas, é praticado principalmente por três motivos: primeiro, para suprimir a concupiscência ou paixões desordenadas, que estão arraigadas. São Jerônimo escreve que “Sem Ceres e Baco, Venus esfria” (Contra Jovin, 2), isto é, pela abstinência de alimentos (Ceres) e bebidas (Baco), a luxúria (Vênus) se amortece. Em segundo lugar, para dispor a alma a contemplar as realidades mais sublimes, já que temos mais necessidade delas que das coisas materiais. Tal é o significado das três semanas de jejum de Daniel, depois das quais ele recebeu a revelação (Daniel 10, 3). Terceiro, em reparação dos pecados. A conversão não é simplesmente um gesto interior, mas envolve toda a pessoa, incluindo a corporeidade. Lemos em Joel 2, 12: “Convertei-vos a mim de todo o vosso coração, com jejuns, com choro e lamento” (cf. Summa Theologica, II-II, 147,1).

O Prefácio IV da Quaresma expressa essas metas com as seguintes palavras: “Pela penitência da Quaresma, corrigis nossos vícios, elevais nossos sentimentos, fortificais nosso espírito fraterno e nos garantis uma eterna recompensa”. Na mesma linha, Santo Agostinho diz que “o jejum purifica a alma, eleva a mente, submete a carne ao espírito, torna o coração contrito e humilhado, dissipa a névoa da concupiscência, amortece o ardor da luxúria e acende a luz da castidade” (De Orat. et jeiun., Serm. 73).

Serenidade da alma

A atitude interior de jejum, de acordo com São Tomás, é a “serenidade da alma”, a “alegria interior” (ou “mentis hilaritas”). Ele deve ser vivido com um grande amor pelo Senhor e pela Igreja. Se não for feito assim, seria apenas uma restrição e uma privação. E assim como estamos felizes ao doar, o jejum cristão é caracterizado pela alegria e paz interiores. Por isso, o Senhor disse: “Quando jejuardes, não tomeis um ar triste como os hipócritas, que mostram um semblante abatido para manifestar aos homens que jejuam. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa. Quando jejuares, perfuma a tua cabeça e lava o teu rosto” (Mt 6, 16-17).

Como já foi mencionado, o jejum é um ato da virtude da abstinência. Por ser um ato virtuoso, é necessário realizá-lo de forma justa. Escreve São Tomás: “O motivo certo jamais reduzirá o alimento a ponto de comprometer a conservação da natureza” (Suma Teológica, II-II, 147, 1, ad 2). E “o motivo certo jamais reduzirá o alimento a ponto de tornar um homem incapaz de exercer as suas funções” (ibid.) e servir os outros. Por isso, o cristão nunca anteporá o jejum à caridade. O jejum é um meio para melhor servir a caridade. A caridade é o objetivo de toda a vida cristã.

Escreve São Tomás: “Este é o fim (a caridade), a realidade desenhada sem medida. Isso, porém, é que o meio (em jejum), é desenhado com medida e proporção. Assim, por exemplo, o médico procura a maior saúde possível do paciente (o fim). Porém, oferece o medicamento (o meio) de acordo com a capacidade do receptor. Assim, na vida espiritual, o fim é o amor de Deus. O jejum, no entanto, as vigílias e todos os outros exercícios corporais não são vistos como um fim, porque o reino de Deus não é questão de comida e bebida (Romanos 14, 17), mas como meios necessários para alcançar o fim, que é dominar a concupiscência da carne, como diz o Apóstolo: ‘castigo meu corpo e o mantenho em servidão’ (1 Co 9, 27). Portanto, esses meios devem ser usados ​​de acordo com certo equilíbrio da razão, a fim de que a concupiscência seja desviada sem que a natureza seja extinta” (Quodl., V, 9, 2).


FASTING

Leia também:
Quais são as normas católicas sobre o jejum?


fasting

Leia também:
O jejum também é uma forma de oração

Tags:
JejumQuaresma
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
Papa Francisco com máscara contra covid
Reportagem local
As 3 “covids” do Papa Francisco
MARADONA
Pablo Cesio
Pelé sobre Maradona: "Espero que um dia jogue...
WEB2-COMMUNION-EUCHARISTIE-HOSTIE-GODONG-DE354465C-e1605635059906.jpg
Reportagem local
Internado na UTI, Pe. Márlon Múcio continua c...
John Burger
A melhor maneira de contar a seus filhos a ve...
MARYJA
Philip Kosloski
A melhor oração mariana para quando você prec...
POINSETTIAS,CHRISTMAS,ALTAR
A. J. Clishem
O segredo do grau de inclinação da cabeça de ...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia