Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 14 Junho |
Santo Eliseu
home iconEstilo de vida
line break icon

Dicas de um professor de Harvard para ser feliz, apesar da pandemia

MUM, BABY, SMILE

Shutterstock

Dolors Massot - publicado em 05/05/21

Proteja sua saúde mental com essas sugestões

Tal Ben-Shahar é um “guru da felicidade”. Ao contrário de alguns autores que publicam livros de autoajuda com qualificações duvidosas, na melhor das hipóteses, Ben-Shahar é um psicólogo que vem crescendo em reconhecimento mundial enquanto trabalha como professor na Universidade de Harvard.

Canalizando sentimentos negativos

A pandemia manteve os profissionais de psicologia mais ocupados do que nunca. Ben-Shahar abordou a situação em uma entrevista ao canal de notícias espanhol ABC , bem como em uma entrevista ao JUF News . Ele explica que esta nova situação global merece uma resposta à altura.

A primeira coisa que ele recomenda é que “darmos permissão para sermos humanos” diante das dificuldades. Isso significa enfrentar nossas reações com compaixão, abraçando nossas emoções – mesmo as difíceis e desagradáveis. Precisamos trabalhar por meio delas e deixá-las seguir seu curso, não suprimi-las ou negá-las.

Para canalizar esses sentimentos negativos, ele propõe alguns caminhos. Uma possibilidade é anotar nossos sentimentos em um diário. Outra é falar sobre nossos sentimentos e experiências a um amigo ou outra pessoa em quem possamos confiar. As lágrimas também podem ser uma parte natural e saudável desse processo, diz ele.

Ele disse ao JUF News: “O paradoxo é que, para cumprir nosso potencial para a felicidade, devemos permitir a infelicidade.”

Gratidão

Para Ben-Shahar, esses são momentos em que é importante ser grato e não se isolar em nós mesmos e em nossa própria dor. Quando questionado pelo JUF News sobre qual perfil de pessoa tem maior probabilidade de lidar com esta crise, ele responde: “Uma pessoa que geralmente é mais grata, que, seja nos momentos bons ou nos momentos difíceis, é capaz de apreciar as coisas boas da vida.”

Por exemplo: ele sugere reservar alguns minutos diariamente, talvez de manhã ou no fim do dia, para escrever algumas coisas pelas quais nos sentimos gratos. Sempre há algo positivo, grande ou pequeno, diz ele. Este exercício nos ajudará a apreciar e valorizar a luz em meio às sombras.

Atividade física

Outra dica que pode nos ajudar a encontrar a felicidade é cuidar de nossa saúde física. Pode ser tão simples quanto caminhar 30 minutos ao ar livre.

Para aqueles que estão em quarentena em casa, ele sugere a participação em um dos muitos treinamentos disponíveis na internet. O exercício tem mais do que benefícios físicos. Ele disse ao JUF News: “O exercício não nos torna apenas fisicamente mais resistentes; contribui significativamente para a nossa resistência psicológica.”

Companhia

A questão na mente de muitas pessoas durante esta pandemia é se as telas podem substituir o contato pessoal com outras pessoas. Vale a pena?

Ben-Shahar disse ao JUF News: “Passar um tempo de qualidade com pessoas de quem você gosta e que se importam com você é sempre importante; é especialmente importante agora. ”

Ele enfatiza que interagir com as pessoas por meio de uma tela não tem os mesmos efeitos positivos em um nível psicológico e fisiológico que as interações face a face normais. “Sempre que possível, devemos nos desconectar (da tecnologia) para nos conectar (com as pessoas)“, ecplicou.

No entanto, ele disse ao JUF News: “Se os encontros reais não forem possíveis, então os encontros virtuais servirão.”

Distração

A última recomendação acerca da felicidade em tempos de pandemia é possivelmente a mais fácil: “Procure se distrair”. Ele explica que pensar sobre o vírus o tempo todo, dia e noite, é “prejudicial à saúde e inútil”.

Consequentemente, ele defende encontrar um hobby, ouvir música, assistir TV ou jogar jogos com a família e amigos. 

Portanto, se você estava se sentindo culpado por acumular horas de streaming no Neflix ou qualquer que seja sua plataforma preferida, a menos que tenha chegado ao ponto de negligenciar seus deveres, essa é uma coisa a menos com que você deve se preocupar!

Tags:
PandemiaPsicologiaSaúde
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
BABY GIRL
Mathilde de Robien
12 nomes de meninas cujo significado é ligado a Deus
2
Reportagem local
Poderoso filme de 1 minuto sobre casamento rende prêmio a cineast...
3
Lucía Chamat
A curiosa foto de “Jesus” que está comovendo a Colômb...
4
POPE FRANCIS - PENTECOST MASS - SUNDAY
Comunidade Shalom
Depois da Comunhão, o que (e por quem) é mais aconselhável rezar?
5
Histórias com valor
Após coma, menino deixa a mãe aterrorizada ao dizer que conheceu ...
6
Reportagem local
Papa Francisco explica quais são os piores inimigos da oração
7
PASSION OF THE CHRIST
Cerith Gardiner
7 provações e tribulações que Jim Caviezel enfrentou ao interpret...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia