Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 24 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Reconciliação, um afago de Deus para nós

MIŁOŚĆ

Motortion Films | Shutterstock

Mário Scandiuzzi - publicado em 19/09/21

O Pai nos espera. E, quando nos aproximamos, Ele corre ao nosso encontro, se lança ao nosso pescoço e nos cobre de beijos

Em sua viagem apostólica à Eslováquia, o Papa Francisco falou sobre o sacramento da reconciliação.

Ele ressaltou, na conversa com os jovens, que no centro da confissão deve estar Deus, e não os pecados. Francisco chamou ainda a confissão de ‘sacramento da alegria’.

E foi justamente sobre essa alegria que Jesus nos ensinou quando contou a parábola do filho pródigo (Lucas 15, 11-32). Mesmo depois de ver seu filho partir de casa, o pai nunca perdeu a esperança se reencontrá-lo.

Deus, que nos criou para a santidade, é cheio de amor e misericórdia, e não quer que nenhum de nós se perca. Por isso, como destacou o Papa, há uma grande festa no céu sempre que um pecador busca a reconciliação com Deus.

Reconciliação: um afago de Deus

A confissão não deve ser vista como uma punição, com o temor de sofrer um castigo, mas como um afago, um abraço de Deus. No centro deste sacramento está a misericórdia e a bondade de um Pai amoroso, que não deixa de nos perdoar sempre que nos mostramos arrependidos.

O Pai nos espera e, quando nos aproximamos, Ele corre ao nosso encontro, se lança ao nosso pescoço e nos cobre de beijos. Além disso nos dá a melhor veste e coloca um anel em nosso dedo e sandálias em nossos pés.

E, neste dia, o céu entra numa grande festa, afinal quando reencontra uma ovelha perdida, o pastor “se alegra mais do que pelas noventa e nove que não se perderam” (Mateus 18, 13).

Tags:
Confissão
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia