Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 25 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Abusos sexuais na Igreja na França: Papa Francisco declara “tristeza, pesar e vergonha”

PAPA FRANCISCO QUER TOLERÂNCIA ZERO COM ABUSOS

Antoine Mekary | ALETEIA | I.Media

Francisco Vêneto - publicado em 06/10/21

"Desejo expressar às vítimas a minha tristeza e vergonha pela incapacidade excessivamente longa da Igreja em colocá-las no centro das suas preocupações"

O Papa Francisco declarou “tristeza, dor e vergonha” diante do sofrimento imposto por membros da Igreja Católica a centenas de milhares de vítimas de abusos sexuais, referindo-se em especial aos casos relatados no relatório recém-publicado pela Comissão Independente sobre os Abusos na Igreja Católica na França (CIASE).

O relatório registrou que, desde 1950 até 2020, cerca de 330 mil menores de idade foram vítimas, só na França, de padres criminosos, religiosos criminosos ou leigos católicos criminosos, em ambientes relacionados com a Igreja. Veja mais na matéria sugerida ao final deste artigo.

Abusos sexuais na Igreja na França

Francisco afirmou:

“Os números, infelizmente, são consideráveis. Desejo expressar às vítimas a minha tristeza e o meu pesar pelos traumas sofridos, bem como a minha vergonha, a nossa vergonha, pela incapacidade excessivamente longa da Igreja em colocá-las no centro das suas preocupações, e [desejo também] assegurar a elas as minhas orações”.

O Papa acrescentou:

“Rezo, e todos nós rezamos juntos: ‘A ti, Senhor, a glória, a nós a vergonha’. Este é o momento da vergonha (…) Encorajo os bispos e superiores religiosos a continuarem fazendo todos os esforços para garantir que dramas semelhantes não se repitam”.

O relatório estimou que cerca de 3% das pessoas consagradas na França estiveram envolvidas nos crimes de abusos sexuais.

O Papa Francisco também fez questão de prestar solidariedade aos outros 97% que não perpetraram esses abusos e que, muito injustamente, são com frequência acusados pelos crimes alheios: ele garantiu aos bons sacerdotes, aos bons religiosos e aos bons leigos católicos franceses a sua “proximidade e apoio paternal diante desta provação, que é dura, mas saudável”.

Para finalizar, o Papa exortou todos os fiéis católicos da França a se comprometerem com afinco para fazer da Igreja “uma casa segura para todos”.

Tags:
Abusos SexuaisIgrejaPapa Francisco
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia