Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 02 Dezembro |
São Cromácio de Aquileia
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Primeira noiva em processo de canonização na história foi beatificada

SANDRA SABATTINI

fot. Riccardo Ghinelli / Esprit

Francisco Vêneto - publicado em 25/10/21

A jovem Sandra Sabattini, falecida aos 22 anos, é a primeira noiva beatificada na história da Igreja

Sandra Sabattini, a primeira noiva em processo de canonização na história da Igreja, foi beatificada ontem, 24 de outubro, pelo cardeal Marcello Semeraro, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos.

O cardeal presidiu a Santa Missa de beatificação na Basílica Catedral de Santa Colomba, em Rímini, cidade italiana onde nasceu em 19 de agosto de 1961 a jovem que partiu deste mundo em 1984, aos 22 anos de idade, atropelada por um carro em alta velocidade.

A jovem leiga se preparava para o sacramento do matrimônio com Guido Rossi quando sofreu o atropelamento e, infelizmente, não resistiu. Ela e o futuro esposo pretendiam mudar-se para a África a fim de fundar uma comunidade católica a serviço dos “últimos entre os últimos”.

Primeira noiva em processo de canonização na história da Igreja

Quando Sandra tinha 4 anos, sua família se transferiu para a casa paroquial de San Girolamo, cujo pároco, o pe. Giuseppe Bonini, era irmão de sua mãe. Adolescente, Sandra passou a manter um diário pessoal a partir de janeiro de 1972. Três anos depois, conheceu o padre Oreste Benzi, fundador da Comunidade Papa João XXIII, e seu carisma de servir aos “últimos da sociedade”. A jovem tornou-se parte da comunidade. Foi o pe. Oreste, aliás, quem começou a promover a causa de beatificação de Sandra.

A jovem cursava Medicina e, como voluntária, atendia pessoas doentes. Além disso, todos os dias rezava o terço e meditava sobre a Palavra de Deus, alimentando uma profunda vida espiritual. Na virada de cada ano, costumava fazer oração da meia-noite à 1h da manhã perante o Santíssimo Sacramento.

A jovem tinha 20 anos quando conheceu Guido Rossi, que tinha os mesmos propósitos de Sandra. Guido e ela noivaram. Em 29 de abril de 1984, os noivos se dirigiam a mais um encontro da Comunidade Papa João XXIII. Quando Sandra desceu do carro e aguardava para atravessar a rua, um veículo que vinha na direção contrária a atropelou. Ela foi rapidamente socorrida e levada a um hospital de Bolonha, mas não pôde resistir às consequências do impacto brutal e entregou a alma a Deus no dia 2 de maio.

“Eu vivo por um milagre”

Em 19 de julho de 2007, um homem italiano de 41 anos, Stefano Vitali, viu-se curado inexplicavalmente de um câncer em metástase, após ter rezado por intercessão de Sandra. Ele relatou a sua história no livro “Eu vivo por um milagre”, publicado em italiano e ainda sem tradução oficial para o português.

O testemunho de Stefano foi bastante divulgado. Em uma das entrevistas, ele afirmou que a sua cura não foi somente física, mas principalmente espiritual, já que o exemplo de vida de Sandra lhe apontou “o caminho para alcançar a serenidade e realizar a minha vocação”.

E completou, a respeito da primeira noiva em processo de canonização na história da Igreja:

“Se ela conseguiu isto comigo, que sou teimoso, mais ainda conseguirá com tantos que vierem a encontrá-la no futuro”.

“Ícone de santidade verossímil”

SANDRA SABATTINI

O bispo de Rimini, dom Francesco Lambiasi, testemunha sobre Sandra Sabattini:

“Ela é uma figura que pode ser apontada como um ícone de santidade verossímil e atraente, que está do nosso lado: não são necessárias experiências excepcionais de compromisso ascético ou de contemplação mística.

Tudo de que a nossa querida Sandra precisava era do tecido de uma vida comum, costurado com a fé viva, sustentada por uma oração intensa e extensa. Uma vida dedicada ao cumprimento feliz e fiel do seu dever, pontuada por pequenos gestos de amor levados ao extremo, na amizade apaixonada com o Cristo pobre e servidor, no generoso e incansável serviço em favor dos pobres.

Depois de conhecer Jesus de modo pessoal, ela não podia mais deixar de amá-Lo, centrar-se n’Ele, viver para Ele, na Igreja”.

O amor de Deus é um mar “sem fundo e sem margens”

Na homilia da Missa de beatificação, o cardeal Semeraro recordou uma ocasião em que Sandra relatara à mãe a experiência de servir às pessoas com deficiência na Comunidade Papa João XXIII. A então adolescente de 13 anos afirmou:

“Demos tudo de nós. São pessoas que eu nunca vou abandonar”.

O cardeal comentou, observando que o desejo de Sandra de servir aos pobres era fruto do amor sem limites de Deus, em cujo mar “sem fundo e sem margens” ela “havia mergulhado o coração”:

“Amar é carregar o sofrimento do outro”.

Tags:
BeatificacaoCanonizaçãoCasamentoJovensSantos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia