Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 19 Janeiro |
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

Milionária cofundadora do Canva quer doar parte da fortuna que conquistou

MELANIE PERKINS

Web Summit - ENX_6504-CC BY 2.0

Dolors Massot - publicado em 20/12/21

Melanie Perkins está na lista dos mais ricos do mundo, mas sente que o dinheiro não é dela...

A trajetória profissional de Melanie Perkins foi disruptiva. Ela aprendeu a criar design gráfico e aplicativos, e, depois, quis desenvolver um sistema de design fácil de usar na internet.

Assim, surgiu o Canva, uma plataforma que permite a criação de layouts de posts para mídias sociais, convites, memes, currículos e até apresentações profissionais. A versão mais simples é gratuita.

Hoje, a fortuna de Melaine Perkins é estimada em US $ 5,9 bilhões, segundo dados da revista financeira americana Bloomberg. Essa publicação divulgou a lista de “rostos que mudaram os negócios globalmente”. Além de Melaine, inclui nomes como Albert Bourla, CEO da Pfizer, a farmacêutica que desenvolveu uma das vacinas contra a Covid-19.

Base católica

A jovem de 34 anos é australiana. Nasceu em Perth e hoje mora em Sydney. Ela, que estudou em escolas católicas, explica que sua inovação foi fruto da observação de uma necessidade: “Eu estava estudando e, ao mesmo tempo, ensinando alguns alunos a usar programas de design como InDesign e Photoshop. Mas a maioria os achava difíceis de aprender e usar. Então, comecei a pensar sobre como mudar o futuro do design.”

Perkins resolveu dar um grande passo. “Foi quando pensei em algo parecido com o Canva, mas não o levei adiante, porque meu sócio Cliff Obrecht e eu éramos apenas estudantes, sem dinheiro e sem experiência ”, explicou Perkins em 2016 ao Irish Tech News.

Melanie e seu então amigo criaram sua primeira startup de design chamada Fusion Books. Era um aplicativo para projetar livros de ensino médio. O projeto deu certo e embasou a próxima etapa: o Canva.

No entanto, eles precisavam de financiamento para tornar o projeto possível. “Muitas pessoas nos rejeitaram. Mas isso não nos desanimou… A coisa normal, após ter sido rejeitado 100, 80 ou até 20 vezes é desistir. Mas nós perseveramos e conseguimos”, acrescentou.

Como resultado desse trabalho em dupla, o amor brotou entre Perkins e Obrecht. Hoje eles estão casados ​​e os dois continuam trabalhando no Canva. Mas nenhum dos dois considera que acumulou uma fortuna só para si.

Melanie Perkins e seu marido declararam que, com dinheiro dinheiro, querem “fazer todo o bem” que puderem. Em um comunicado, eles afirmaram claramente que vão dar a todos “acesso à versão premium do nosso produto, independentemente de quanto ganhem, de onde morem ou de sua experiência anterior”.

Doar parte da fortuna

Além disso, eles  vão doar grande parte da fortuna que conquistaram.  “Acreditamos que com dinheiro, vontade e boas intenções podemos resolver grande parte dos problemas mundiais. Portanto, começamos a trabalhar em alguns projetos. Este é o primeiro deles: são 711 milhões de pessoas vivendo na pobreza extrema. Muitos estudos mostram que uma das maneiras mais eficazes de ajudar alguém é dar-lhe dinheiro, e é por isso que estamos  lançando o GiveDirectly. É um programa-piloto com o qual distribuiremos 10 milhões de dólares às pessoas mais pobres da África do Sul. O donativo vai ser encaminhado através dos celulares dos mais necessitados”, afirmaram.

A decisão causou polêmica, pois nem todo mundo pensa que dar dinheiro é a melhor forma de combater a pobreza. Além disso, muitas pessoas pobres não possuem telefone celular. No entanto, o casal fundador do Canva se mostra disposto a falar sobre sua atitude perante a vida: “Parece-nos estranho que nos chamem de milionários, porque nunca sentimos que o que está em nossas contas é nosso dinheiro. Não é nosso, apenas o guardamos e por isso queremos devolvê-lo”.

Tags:
CaridadeInternetPobrezasolidariedadeTrabalho
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia