Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 29 Fevereiro |
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

Artista do Texas doa caixões personalizados para vítimas do massacre em escola

SOUL SHINE INDUSTRIES

soulshine_industries | Instagram | Fair Use

Sarah Robsdotter - publicado em 02/06/22

"Aqui não pintamos apenas caixões; representamos as vidas das pessoas que passaram"

Trey Ganem, da empresa de caixões SoulShine Industries, em Edna, Texas, e o seu filho de 25 anos Billy Ganem correram contra o relógio na semana passada para criar 19 caixões altamente personalizados para as vítimas do massacre na escola de Uvalde: 18 das 19 crianças e um adulto.

“Nenhuma família deveria ter de enterrar uma criança”, disse Trey Ganem numa entrevista à NBC Dallas Fort Worth. “Aqui não pintamos apenas caixões; representamos as vidas das pessoas que passaram”.

View this post on Instagram

A post shared by SoulShine Industries (@soulshine_industries)

Ganem descreveu-se apenas como um dos muitos voluntários da indústria funerária local que doaram tempo e esforço para fazer o memorial das vítimas da recente tragédia horrível.

Ele explicou que o primeiro desafio foi enfrentado pelo seu fabricante baseado na Geórgia, que trabalhou 20 horas seguidas para criar caixões suficientes para crianças (este elevado número de pequenos caixões raramente é mantido em estoque).

Depois disso, foi contratada uma empresa de transporte para conduzir as 26 horas de ida e volta, a fim de trazer os caixões à oficina de Ganem, no Texas.

A entrega chegou às 2 da manhã de sexta-feira. Nessa altura, Ganem tinha entrevistado famílias das vítimas a fim de criar o Super-Homem, Star Wars e os outros caixões temáticos.

E enquanto Ganem e o seu filho Billy Ganem – ambos antigos designers/pintores de automóveis personalizados – trabalham normalmente sozinhos, eles tinham voluntários a trabalhar com eles sem parar, lixando, decalcando e pintando os caixões; cada voluntário teve apenas algumas horas de sono até os caixões serem entregues no sábado e domingo.

“Estamos aqui para tentar facilitar um pouco as coisas”, Billy Ganem, de 25 anos, explicou numa entrevista à News Nation. “Na verdade, não há nada que possamos fazer para facilitar as coisas, mas esse é o nosso objetivo: ajudar as famílias… a começar o seu luto e a sua cura e apenas tentar fazer algo especial para elas”.

Tags:
CriançasMorteViolência
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia