Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 05 Julho |
Santo Atanásio do Monte Athos
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Como permanecer em contato consigo mesma sendo esposa e mãe

MOTHER

shurkin_son | Shutterstock

Cecilia Pigg - publicado em 12/06/22

Como não ficar ressentida com a luta diária e cuidar de si mesma

Eu sou mãe. Isto está enraizado em cada parte do meu dia, desde o cheiro das fraldas até à bagunça e a trabalheira sem fim.

Eu também sou esposa. Tenho o privilégio e a cruz de partilhar toda a minha vida com outro ser humano de uma forma íntima e permanente. Acredito absolutamente que ser esposa e mãe é o papel e vocação mais importante que tenho, e que merece a maior parte do meu tempo e atenção.

Mas às vezes pergunto-me se deixo que as minhas responsabilidades me consumam demasiado. Estarei eu lentamente a ficar ressentida durante a luta diária, mas a recusar-me a abordar a questão? Ou estarei a usar a minha maternidade e casamento como escudo e muleta para me impedir de trabalhar em mim mesma ou de crescer na minha vida espiritual?

Tive de pensar sobre estas questões e de as responder de forma séria. Eis como tenho abordado a prevenção do que gosto de chamar “perder-me no turbilhão”.

Prioridades

Primeiro, tive de descobrir o que é importante para mim.

Aqui está uma pergunta (horrível por sinal, mas que serve apenas como exercício mental) que me ajudou a discernir. Se os meus filhos e marido morressem amanhã num acidente de viação, o que ainda seria importante para mim e o que faria eu?

Para começar, eu sei que ainda teria trabalho a fazer na minha vida de oração. A minha relação com Deus é a mais importante da minha vida, e por isso teria de continuar a dar prioridade ao meu tempo com Ele, como faço agora.

Em segundo lugar, eu sei que gostaria de continuar a desenvolver as minhas amizades. Definitivamente quero e preciso do apoio de outras mulheres neste momento como esposa e mãe; precisava de apoio quando era solteira e não tinha filhos; e sei que o que quer que aconteça na minha vida, quero que outras pessoas participem. Reservar tempo para construir relações é vital para o meu bem-estar e para a minha identidade.

Interesses

A seguir, tento explorar e arranjar tempo para os meus interesses. Neste momento, estou numa boa fase, e encontrei formas concretas de explorar os meus interesses todos os meses.

Adoro ler e faço parte de um clube do livro que se reúne mensalmente. Sou capaz de usar alguns dos meus dons como voluntária para um centro de gravidez de crise, e participo de uma comunidade leiga de Carmelitas que também se reúne mensalmente. Além disso, faço parte de um pequeno grupo de mulheres que querem crescer em virtude e santidade e encontramo-nos semanalmente.

Isto significa que, pelo menos uma vez por semana, tenho alguma forma de explorar os meus interesses, e fazer ligações e amizades mais fortes com pessoas que partilham os meus desejos e objetivos. Não cheguei a este lugar de um dia para o outro, e isso significou colocar-me lá fora em muitos grupos onde eu era a pessoa nova, ou mesmo começar ou receber grupos quando havia necessidade.

Apoio

Além disso, durante este processo, descobri o quanto precisava para comunicar o que desejava. Não poderia fazer tudo isto sem o apoio do meu marido. Ao longo do nosso casamento, fomos capazes de reconhecer melhor o que a outra pessoa precisa. Ao aprendermos a comunicar, embora de forma imperfeita e lenta ao longo do tempo, temos uma melhor compreensão do tipo de tempo e de interacções que nos ajudam a manter-nos renovados e recarregados.

Sou mais introvertida, e aprendi melhor a identificar e comunicar quando estou sobrecarregada e preciso de fazer uma pausa nas reuniões e atividades. Tento estar pronta para cuidar das crianças quando meu marido tem oportunidade de passar um tempo com os amigos e explorar os seus interesses. E da mesma forma, ele certifica-se de que eu consigo sair de casa quando preciso.

Investi algum tempo e energia a pensar em quem sou e no que preciso. Agendei o tempo, e saí da minha zona de conforto. Há sempre mais trabalho para ser feito, certamente. Mas o esforço tem valido a pena, e com um bom sistema de apoio e pela graça de Deus, sinto-me mais completa do que nunca.

Tags:
FamíliaFilhosMaternidadeMulher
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia