Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 26 Setembro |
São Cosme e São Damião
Aleteia logo
Cultura & Viagem
separateurCreated with Sketch.

5 mil igrejas históricas da França correm o risco de ser demolidas

Igrejas na França

© Skitterphoto | Pixabay

Francisco Vêneto - publicado em 11/08/22

Templos também podem ser vendidos: neste caso, pode ocorrer o que já aconteceu com inúmeras igrejas europeias transformadas em hotéis, cafés e até discotecas

Cerca de 5 mil igrejas históricas da França, muitas delas construídas na Idade Média, correm o risco de ser demolidas ou então vendidas para uso profano, o que as descaracterizaria radicalmente.

Os números foram levantados e divulgados pelos parlamentares franceses Pierre Ouzoulias e Anne Ventalon, cujo relatório alerta para a necessidade de manutenção mais adequada do patrimônio histórico nacional, particularmente das igrejas.

Eles sugerem que o governo francês disponibilize uma linha especial de financiamento para a manutenção desse patrimônio, considerando que, desde 1905, em decorrência da formal separação entre Estado e Igreja, todas as propriedades imóveis da Igreja Católica na França passaram a ser propriedade do governo: a Igreja manteve o direito de utilizá-los para o culto, mas a propriedade em si é estatal e a responsabilidade ​​pela manutenção cabe aos respectivos municípios. Estes, porém, não têm conseguido honrar esta responsabilidade, o que acarreta a decadência que se constata em grande quantidade de templos.

Segundo o relatório preparado pelos parlamentares, a França tem mais de 100 mil espaços religiosos, dos quais 15 mil sofrem condições inadequadas de preservação – muito embora estejam protegidos como monumentos históricos.

Há cerca de 500 igrejas fechadas permanentemente.

Alarmante, em especial, é a perspectiva de que, até 2030, aproximadamente 5 mil locais religiosos enfrentem o risco de ser demolidos ou vendidos a particulares.

Em caso de venda, pode ocorrer o que já aconteceu com inúmeras igrejas europeias transformadas em hotéis, cafés e até discotecas.

Além disso, há o risco de tráfico de objetos religiosos, contra o qual os deputados responsáveis pelo relatório solicitaram que o governo francês tome medidas particulares, sobretudo no caso das igrejas que venham a ser identificadas como de “interesse especial”.

Os parlamentares enfatizam que, “como verdadeiros bens comuns, estes edifícios têm valor não somente espiritual, mas também cultural, histórico, artístico e arquitetônico”.

Tags:
ArteCulturaHistóriaIgrejaPolítica
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia