Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 06 Outubro |
São Bruno
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

A conversão relâmpago de Brigitte, ex-viciada em cocaína e ateísta

Brigitte-Bedard.jpg

Courtesy of Brigitte Bédard

Brigitte Bédard

Mathilde de Robien - publicado em 21/08/22

"O Espírito Santo desceu sobre mim. Compreendi que eu era a filha amada de Deus, que Jesus estava vivo"

É incomum ouvir falar de uma mulher cuja vida foi tão completamente transformada por Cristo. Após muitos anos sem rumo, marcado por drogas, dependência emocional e uma séria depressão, Brigitte Bédard experimentou uma conversão relâmpago. A partir desse momento, ela nunca deixou de testemunhar alto e claro que Cristo a tinha libertado.

Começou a usar drogas com a idade de 11 anos. Este vício durou dez anos, após o qual ela caiu noutro vício: o sexo e as emoções. “Durante mais dez anos estive desesperada, em busca da minha orientação sexual, procurando algum amor através do sexo”, diz ela a Aleteia. “Claro que tinha desistido das drogas, do álcool e até dos cigarros, mas ainda estava a colecionar parceiros”.

Deixar-se amar… por Cristo

Até o dia em que, com a cabeça cheia de ideias suicidas, foi a um retiro num mosteiro em Saint-Benoît-du-Lac, a convite de alguém que conhecera numa reunião de Narcóticos Anônimos. Ali, a ex-viciada em cocaína, ateísta e feminista bissexual que era na altura, passou os três dias a descarregar a sua raiva num monge que mais tarde se tornaria o seu pai espiritual.

“Eu gritei com ele! Durante três dias. Despejei-lhe toda a minha fúria. Ele ouviu-me sem vacilar. Ele não falava de Jesus, mas era Jesus”, recorda-se ela. “Ele olhou para mim com amor. Ele rezou por mim. Ele impôs-me as mãos. E o Espírito Santo desceu sobre mim. Compreendi que eu era a filha amada de Deus, que Jesus estava vivo, verdadeiramente ressuscitado. Foi uma revelação.

A partir desse dia, ela decidiu “colocar Deus no centro da sua vida”. Como mãe solteira de duas crianças, descobriu a amizade e a vida da Igreja, fez uma peregrinação a Roma, e passou a levantar-se todos os dias às 4 da manhã para rezar durante uma hora e meia.

“Eu tenho um caráter muito forte”, diz ela. Alguns anos mais tarde, ela conheceu Hugues na internet. Casaram-se a 30 de Setembro de 2006 e têm dois filhos juntos. Hugues também tem dois filhos de um primeiro casamento, pelo que formam uma grande família com seis filhos.

Deixando-se amar… pelo seu marido

Depois de se deixar amar por Cristo, deve agora deixar-se amar… pelo marido. Embora o seu casamento tenha começado há pouco, a vida matrimonial estava longe de ser cor-de-rosa.

“Vivíamos um pouco sozinhos, Deus não estava no centro das nossas vidas. Não é por seres cristã que não tens problemas”, diz ela.

Presa no turbilhão do seu ocupado trabalho, ela nunca perde uma oportunidade de testemunhar sobre a sua conversão, viaja pelo país para dar palestras, e está envolvida com o seu marido em vários serviços da igreja.

O seu marido foi viciado em pornografia. Passaram por uma crise de casal que durou dois anos, e foram acompanhados psicológica e espiritualmente pela comunidade Chemin Neuf.

“O que mudou as nossas vidas foi começar a rezar como um casal todas as manhãs”, diz ela. “Foi uma forma de colocar Deus no centro, de rever as nossas prioridades. E o que se tornou uma prioridade na oração foi a nossa relação pessoal com Deus. Até onde deve ir a nossa conversão? Até tudo! Mas houve muitos obstáculos, dadas as nossas feridas do passado, que nos impediram de viver uma comunhão sexual”.

Gradualmente, Brigitte Bedard passou a ser capaz de apresentar as suas dificuldades, medos e frustrações a Deus na sua oração pessoal. Ela sabia que Deus queria reconstruir o casal, restaurar seu casamento.

Ela sabe que Deus não os julga e acolhe-os onde eles estão. “Deus ajudou-me a acolher Hugues onde ele estava, a acolhê-lo como ele estava”.

Naquele momento, as palavras de um psicólogo deixaram neles uma profunda impressão: “Vocês tem de tratar as feridas um do outro”. Assim, a oração ajudou-os a permanecer ancorados na paciência, confiança, delicadeza e mansidão.

“Deus estava a ensinar-nos a amarmo-nos uns aos outros, livrando-nos de todas as ideias falsas que tínhamos formado. Os nossos fracassos se tornaram algo a nos ajudar a construir o amor, e a oração do casal ‘forçou-nos’ a estar na verdade. Uma trajetória que ainda hoje dá frutos e que ela testemunha com alegria através das suas colunas no programa televisivo La Victoire de l’Amour (TVA) e na revista católica Le Verbe, bem como no seu último livro Je me suis laissé aimer… Et l’Esprit Saint m’a emprise.

Tags:
CasamentoConversãoPecadoTestemunhoVícios
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia