Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 26 Setembro |
São Cosme e São Damião
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

5 maneiras de ajudar uma criança a superar a inveja

MENINO TRISTE

Shutterstock

Marzena Devoud - publicado em 05/09/22

O seu filho parece ter inveja em determinadas situações? Quais são as diferentes situações que podem provocar este sentimento nele(a)? E, acima de tudo, como você pode ajudá-lo(a)? Veja estas dicas bem concretas

Embora a inveja possa ser expressa nas crianças através de comportamentos como a raiva ou a tristeza, é importante saber que a inveja de fato acontece quando se dá uma verdadeira falta na criança. “Não há crianças com inveja, há apenas crianças que exigem mais atenção do que outras num dado momento e por uma razão concreta. A inveja só aparece na criança quando os pais começam a fazer comparações. Estou convencida de que as crianças nascem naturalmente altruístas”, explica Isabelle Pailleau, psicóloga clínica e terapeuta familiar. Ela sugere algumas 5 formas de ajudar as crianças a superar a inveja.

1DESENVOLVER A GRATIDÃO

MODLITWA DZIECIĘCA

Para lidar com o sentimento de inveja da criança, é bom concentrarmo-nos no que está a funcionar bem, na sorte que a criança tem em fazer isto ou aquilo. A melhor maneira é introduzir um ritual diário de gratidão expresso como família, por exemplo, na oração da noite. “A ideia é agradecer a Deus por todas as coisas boas que aconteceram durante o dia. Isso permite à criança tomar consciência de ter experimentado várias coisas positivas”, explica Isabelle Pailleau. O objetivo? Desenvolver a gratidão na criança, para que ela não permaneça em constante comparação. “Quanto mais ensinamos as crianças a olharem para o que têm e como têm sorte, mais desenvolverão uma observação de inspiração e menos inveja expressarão. Mas cuidado: se os pais tendem a comparar-se com os seus vizinhos, os seus filhos não serão muito diferentes deles”, sublinha a psicóloga.

2A APRENDER A SER FELIZ PELA OUTRA PESSOA

Se uma criança tem inveja porque o seu colega de turma foi de férias para o outro lado do mundo, você pode dizer-lhe que o colega viajar é bom e que você está feliz por ele e por toda a família. “É essencial ensinar a criança a ser feliz pela outra pessoa em vez de comparar, o que cria inveja e não leva a nada”, continua Isabelle Pailleau. Utilizando o exemplo da sua própria família, que passa todos os verões no mesmo local, ela recomenda que se explique à criança que ela tem muita sorte em estar com os seus familiares num destino de férias durante alguns dias, porque há crianças que têm de ficar em casa todo o verão.

3REFORÇAR O SENTIDO DA PRÓPRIA VIDA

FATHER AND SON WORKING

“A ideia é concentrar-se no que se oferece à criança, não em outra pessoa. Quer sejam amigos ou os próprios irmãos, os pais tendem muitas vezes a querer fazer o mesmo, a ser iguais. Mas na realidade, isso não é justo. É importante ver se existe uma necessidade específica na criança que não está a ser satisfeita. Porque se olharem para outro lado e sentirem inveja da outra pessoa, estão de fato a sinalizar que lhes falta alguma coisa, que têm a impressão de que algo lhes foi tirado”, analisa Isabelle Pailleau. Fazer planos com a criança perguntando-lhe o que gostaria de fazer no futuro, como por exemplo onde gostaria de viajar um dia, e por que em tal e tal país, reforça nela o sentido da sua própria vida. Como resultado, ela estará a aceitar mais o que está a acontecer noutro lugar sem sentir que o outro tem mais do que ela.

4PASSAR TEMPO DE QUALIDADE COM A CRIANÇA

A manifestação de inveja pode esconder uma falta na criança. Talvez seja uma questão de dar mais atenção à criança, de passar tempo de qualidade com ela e um-a-um? Por que não dizer à criança: “Quero passar algum tempo de qualidade só contigo”. Saberão então quem é a pessoa central nesse momento, sentir-se-ão incondicionalmente amados e que são uma pessoa única”.

5ENVOLVÊ-LO EM TAREFAS DIÁRIAS

COOKING

Pedir ao seu filho para ajudar a pôr a mesa ou fazer o trabalho doméstico em conjunto dá-lhe um sentido de responsabilidade e independência. “Fico muitas vezes surpreendido durante as minhas consultas que tantas crianças não ajudem nas pequenas tarefas diárias. Alguns confidenciam-me que os seus pais nunca lhes pedem ajuda. Envolver as crianças na vida familiar torna-as mais autónomas e, portanto, mais fortes, especialmente se realçarmos o valor da sua ajuda”, explica a psicóloga. Envolvê-las significa permitir-lhes sentir que podem contribuir para o mundo com os seus talentos e que têm poder sobre as suas vidas. Como resultado, os sentimentos de inveja desaparecem naturalmente.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia