Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 03 Dezembro |
São Birino de Dorchester
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Direto do Vaticano: “Sejam extrovertidos”, diz Papa a monges cistercienses

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Pope-Francis-audience-with-members-of-the-Communion-and-Liberation-movement-Antoine-Mekary-ALETEIA

Antoine Mekary | ALETEIA

I.Media para Aleteia - publicado em 18/10/22

Boletim Direto do Vaticano de 18 de outubro de 2022

  1. Papa diz aos monges cistercienses para serem extrovertidos
  2. Francisco exorta os empresários espanhóis a cuidarem dos pobres e do meio ambiente
  3. Marco Impagliazzo nomeado Consultor Histórico para as Causas dos Santos pelo Papa

1Papa diz aos monges cistercienses para serem extrovertidos

Por Anna Kurian: O Papa Francisco convidou os participantes no Capítulo Geral da Ordem Cisterciense da Observância Comum a valorizar “a complementaridade entre homens e mulheres”, durante uma audiência no dia 17 de Outubro no Vaticano. Incentivou o ramo cisterciense – também conhecido como a Ordem de Cîteaux – a ser “extrovertido”.

No seu discurso, o Papa exortou estes religiosos a “observar Jesus”, como “uma criança a observar o seu pai ou o seu melhor amigo”. Ele apelou particularmente à contemplação do “seu rosto, cheio de amor e paz, por vezes indignado perante a hipocrisia e o fechamento, e perturbado e angustiado na hora da Paixão”.

O chefe da Igreja Católica comparou a vida comunitária dos monges com a dos Doze Apóstolos que seguiram Jesus. Eles eram “diferentes uns dos outros”, cada um com “o seu próprio orgulho” e nem sempre “de acordo” um com o outro, observou ele.

Não ser uma comunidade “auto-referencial”

Encorajando-os a viver a comunidade “como somos, não perfeitos, não uniformes”, desejou que os cistercienses não fossem “uma comunidade auto-referencial” mas sim “uma comunidade extrovertida, no bom sentido da palavra, acolhedora e missionária”.

O pontífice exortou a congregação secular – cujas origens remontam a 1098 – a “abraçar o grande sopro missionário da Igreja, valorizando também a complementaridade entre homens e mulheres”. Defendeu também “a diversidade cultural entre os membros asiáticos, africanos, latino-americanos, norte-americanos e europeus”. Estas diversidades, disse ele, não devem ser vividas “a um nível superficial”, mas “a nível da interioridade, da oração, do diálogo espiritual”.

Finalmente, o pontífice saudou a sua resolução de viver “uma maior pobreza, tanto de espírito como de bem”, a fim de “estar mais disponível para o Senhor”. “Louvemos a Deus por tudo”, instou ele, “pela velhice e pela juventude, pela enfermidade e pela boa saúde, pelas comunidades ‘no Outono’ e pelas comunidades ‘na Primavera'”.

A Ordem de Cîteaux, que vive a Regra de São Bento, tem comunidades masculinas e femininas em todo o mundo.


2Francisco exorta os empresários espanhóis a cuidarem dos pobres e do meio ambiente

Por Cyprien Viet: Numa época marcada por “notórios desequilíbrios econômicos e sociais”, os empresários são chamados a “cuidar da casa comum”, disse o Papa Francisco ao receber membros da Confederação Espanhola de Associações de Jovens Empresários e da Confederação de Empresários da Galiza a 17 de Outubro.

“Devemos ligar os negócios à profecia”, explicou Francisco, referindo-se ao exemplo bíblico do profeta Amós, “o profeta da justiça”, que “já no século VII a.C. denunciou a sede de luxo e o enriquecimento dos poderosos entre o povo de Israel, que só beneficiava um setor abastado, enquanto a grande maioria do povo era oprimida”.

No atual contexto de guerra e crise ambiental, “cabe a vós cumprir o vosso serviço como profetas que anunciam e constroem a casa comum, respeitando todas as formas de vida, cuidando do bem de todos e promovendo a paz”, disse o Papa Francisco aos jovens empresários.

Os perigos das finanças

O pontífice argentino advertiu contra os riscos de a economia se tornar “cega” quando negligencia a dimensão da “profecia”. “Quando a economia se torna financeira, torna-se líquida, gasosa”, disse o Papa ao deixar as suas notas, sublinhando a dificuldade de ligar as finanças a uma ética humanista e religiosa.

Apelando ao “cuidado do relacionamento com Deus”, ligado ao respeito pela terra e pelos pobres, Francisco apelou a uma “conversão econômica” que é, antes de mais nada, uma “conversão do coração”. Sublinhou a importância e o significado do trabalho prático e manual, tomando o exemplo de São Francisco de Assis que “contribuiu para a restauração da Igreja do seu tempo”, antes de mais nada realizando, de forma concreta, “a restauração da capela de São Damião”.

Citando uma passagem do Salmo 112 – “Do pó ele levanta os fracos, ele levanta os pobres das cinzas” – o Papa sublinhou a importância do trabalho como um fator de dignidade. “O bom economista, o bom empresário” deve “cuidar” dos empregados e da casa comum, insistiu Francisco, lamentando que esta noção não seja suficientemente ensinada nas “aulas de economia”.


3Marco Impagliazzo nomeado Consultor Histórico para as Causas dos Santos pelo Papa

Por Camille Dalmas: O Papa Francisco nomeou Marco Impagliazzo como consultor histórico do dicastério para as Causas dos Santos, o Vaticano anunciou a 17 de Outubro. O italiano, presidente da comunidade de Sant’Egidio, participará doravante no processo de seleção dos futuros santos.

Nascido em Roma em 1962, Marco Impagliazzo juntou-se à Comunidade de Sant’Egidio na sua juventude. Tornou-se seu presidente em 2003.

É um dos muitos membros de Sant’Egidio promovido pelo Papa: o Cardeal Matteo Zuppi, Arcebispo de Bolonha, que foi criado cardeal em 2019 e nomeado Presidente da Conferência Episcopal Italiana por Francisco em 2022; D. Vincenzo Paglia, Presidente da Academia Pontifícia para a Vida desde 2016; ou Matteo Bruni, Diretor do Gabinete de Imprensa da Santa Sé desde 2019.

Um historiador formado

Tal como o fundador de Sant’Egidio, Andrea Riccardi, Marco Impagliazzo tem uma licenciatura em História, que ensinou primeiro em Perugia e depois na Pontifícia Universidade Urbana de Roma, de 1998 a 2000. Desde 2006, é professor de história contemporânea na Universidade Roma Tre, especializando-se em história da paz. Os seus estudos iniciais centraram-se na Igreja Católica na Argélia, no século XIX, e na Argélia pós-colonial. Também trabalhou sobre o genocídio arménio, sobre a perseguição dos judeus e sobre a história religiosa de Roma, Itália e a Igreja no mundo.

Em 2000, foi historiador consultor para a organização do Grande Jubileu no Vaticano. De 2012 a 2014, dirigiu a Cátedra Andrea Riccardi no Collège des Bernardins em Paris, ministrando um curso sobre globalização.

Licenciado em jornalismo desde 1998, o italiano trabalhou entre 1997 e 2007 para o L’Osservatore Romano, o jornal oficial da Santa Sé. Trabalha com o jornal oficial da Conferência Episcopal Italiana, L’Avvenire, desde 2001.

Marco Impagliazzo é também membro do Dicastério para os Leigos, Família e Vida, e tem sido consultor do Pontifício Conselho para a Cultura e do Pontifício Conselho para os Migrantes.

O papel do consultor histórico

Num processo de canonização, espera-se que um consultor histórico forneça conhecimentos especializados para ajudar o Dicastério das Causas dos Santos a avaliar o valor de uma Positio – o registro compilado da vida de um presumível santo. O dicastério tem mais de 30 consultores históricos.

Os consultores históricos são particularmente importantes para casos antigos. Verificam o valor ‘científico’ do ficheiro antes de o entregar aos consultores teológicos.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
Direto do VaticanoHistória da IgrejamongesPapa Francisco
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia