Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 05 Dezembro |
São Saba
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Haiti: Após um ano de violência, bispos apelam às gangues para calarem as armas

Carro queimado

Aid to the Church in Need

I. Media - publicado em 15/01/23

Acentuou-se, ao longo de 2022, o clima de forte instabilidade no Haiti. O país caribenho está mergulhado numa profunda crise institucional, económica e social, com as populações reféns de grupos armados que espalham a violência e o terror. No final do ano, os Bispos publicaram uma mensagem em que procuram chamar a atenção do mundo para a “extrema gravidade” desta situação

A crise o Haiti é de tal forma grave que o Canadá anunciou esta quarta-feira, dia 11 de Janeiro, a entrega ao governo de Port-au-Prince de um conjunto de veículos blindados para ajudar a policia e o exército a combater os gangues, as organizações criminosas que actuam no país. 

Há pouco mais de duas semanas, a 21 de Dezembro, era a própria vice-secretária-geral da ONU, Amina Mohammed, que apelava à comunidade internacional para apoiar os esforços da polícia e do exército no restabelecimento da segurança no país, para tornar possível a circulação de pessoas e bens e também da própria ajuda humanitária, junto das populações em maior necessidade.

Amina afirmava, numa reunião do Conselho de Segurança, que a violência tinha atingido “níveis sem precedentes”, e que “os abusos dos direitos humanos” passaram a ser “generalizados” ao longo do ano. A responsável apontou ainda o dedo aos gangues armados que têm procurado “aterrorizar e subjugar as comunidades”.

A agravar esta situação, já classificada como a pior emergência humanitária e de direitos humanos em décadas, o Haiti está a atravessar também uma grave crise sanitária, com o risco real de uma epidemia de cólera.

É neste contexto que os Bispos do Haiti publicaram, na véspera de Natal, uma mensagem em que procuram alertar a “comunidade internacional para a extrema gravidade da situação” no país.

E o primeiro apelo é dirigido directamente para os gangues, “os grupos ilegitimamente armados e a quem os financia”, para que “cessem a loucura assassina do ódio e do desprezo pela vida”. Num texto carregado de dramatismo, os prelados dizem mesmo: “silenciem as armas, abandonem a lógica diabólica e perversa das armas!”.

Com o país em colapso, paralisado e impotente face à violência, os bispos lembram que, “ao invés da guerra fratricida” é necessário investir na reorganização das infraestruturas, nos sistemas de saúde e de educação, bem como na mudança de mentalidade. “Chegou a hora de reformar as instituições, sobretudo a Justiça; acabar com a cultura da impunidade, causa lógica da corrupção e da violência no país; assegurar um futuro melhor, no espírito de pertença a esta terra haitiana”, pode ler-se ainda na mensagem.

Os bispos alertam ainda para outra consequência dolorosa desta crise, a emigração. “Muitas pessoas, por causa das condições insuportáveis no país, são obrigadas a se refugiar, ‘às pressas e a todo custo’, em territórios onde nem sempre são bem-vindas. Na vizinha República Dominicana, por exemplo, são submetidas a um tratamento indizível, que espezinha os princípios imperativos dos direitos humanos, do direito internacional humanitário e do direito dos refugiados, sobretudo do Acordo de 1999”.

A violência que cresceu de forma imparável ao longo do ano passado não poupou sequer a Igreja. Além dos casos de sequestro de sacerdotes, houve até o assassinato de uma religiosa, a missionária italiana Luisa Dell’orto, das Irmãzinhas do Evangelho de Charles de Foucault, a 25 de Junho, na cidade de Port-au-prince, a capital haitiana.

A ajuda à Igreja do Haiti tem sido uma constante para a Fundação AIS. Só no ano de 2021, foram apoiados cerca de sete dezenas de projectos num valor global de cercas de 1,4 milhões de euros, destinados essencialmente para a aquisição de veículos para o trabalho pastoral e a formação de leigos e sacerdotes.

(Com AIS)

Tags:
PerseguiçãoPobrezaViolência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia