Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 29 Fevereiro |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Direto do Vaticano: Papa reforça supervisão financeira de importante diocese

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Pope-Francis-Audience-February-15-2023

Antoine Mekary | ALETEIA

I. Media - publicado em 17/02/23

Seu Boletim Direto do Vaticano de 17 de fevereiro de 2023
  1. O Papa reforça a supervisão financeira e administrativa da Diocese de Roma
  2. Em Roma, o dominicano Renaud Escande nomeado administrador dos Estabelecimentos Pios
  3. Sacerdote libanês nomeado secretário do dicastério para as Igrejas Orientais

1O Papa reforça a supervisão financeira e administrativa da Diocese de Roma

Por Camille Dalmas: Em 15 de fevereiro, o Papa Francisco criou uma comissão independente de vigilância para controlar as finanças da Diocese de Roma e de todas as entidades a ela ligadas, publicando seu regulamento e nomeando seus membros. Este é mais um passo na organização do Vicariato de Roma pelo pontífice.

A criação desta comissão independente foi prevista na Constituição Apostólica In ecclesiarum communione, com a qual o Papa Francisco lançou a reforma de sua diocese em 6 de janeiro. O pontífice promulgou formalmente o novo regulamento da comissão de vigilância independente em 14 de fevereiro e nomeou seus membros em 13 de fevereiro.

A comissão, cujos escritórios estão localizados no Palácio Lateranense – a sede do Vicariato de Roma – fará a auditoria dos orçamentos e balanços, assim como das relações financeiras da Diocese de Roma. A competência desta comissão é “extensa e precisa”, sublinha o canonista francês Mons. Patrick Valdrini. Este especialista da diocese acredita que este poderia ser um dos efeitos do “caso Rupnik”, que se refere ao padre Marko Rupnik, um jesuíta esloveno e famoso mosaicista cuja organização estava sediada em Roma e que agora é acusado de ter cometido graves abusos.

A missão da comissão é assegurar a “regularidade e execução das relações de trabalho” de seus funcionários, de acordo com os regulamentos promulgados pelo Papa. Ela também monitora a gestão adequada das extensas propriedades da diocese.

Os membros devem verificar se a transparência e a ausência de conflitos de interesse são respeitados nas diversas entidades, particularmente no contexto de licitações. Finalmente, o objetivo da comissão é preservar a “integridade patrimonial” da diocese. Ela também pode ser consultada por estas entidades em vista de uma decisão ou a fim de evitar possíveis disputas.

O funcionamento da comissão

A comissão é composta por seis membros selecionados pelo Papa Francisco e nomeados por três anos. Todos estão obrigados ao sigilo e juram não ter nenhum conflito de interesses.

Os primeiros membros da comissão, todos leigos e italianos, são Myriam Tinti, canonista da Pontifícia Universidade Gregoriana, Stefano Di Pinto, diretor do fundo de pensão do Vaticano (FAS), Luca Monteferrante, advogado e membro do Conselho de Estado italiano, o notário Vito Pace e Daniele Fiore Di Vito e Stefano Fiorini.

Sua remuneração corresponde ao nível “X” da tabela salarial da Santa Sé, a mais alta, ou seja, aproximadamente 40.000 euros por ano. Cada membro exerce sua atividade de supervisão independentemente, de acordo com sua própria competência profissional (jurídica, civil e canônica, financeira e administrativa).

Os membros da Comissão têm o direito de exigir de cada entidade a documentação necessária para realizar sua atividade, assim como de lançar auditorias. Dentro do Vicariato de Roma, o Vice-Chanceler assegura que as organizações da diocese cooperem com a comissão “na medida do possível”.

Uma diocese para dar o exemplo

A comissão deverá eleger um presidente por um ano e um secretário até 28 de fevereiro. Os membros se reunirão uma vez por mês para compartilhar seus trabalhos com o objetivo de preparar um relatório a ser apresentado ao Papa Francisco a cada mês de novembro.

“O caráter independente da comissão é fortemente apoiado” no regulamento, observa o Bispo Valdrini. Ele vê isto como “uma ilustração do fato de que o Papa quer dar sua diocese como exemplo”, como já era evidente em sua constituição apostólica In ecclesiarum communione. Como fez para o Vaticano, ele observa, ele está procedendo “na forma de uma extensão de sua reforma”.

2Em Roma, o dominicano Renaud Escande nomeado administrador dos Estabelecimentos Pios

Por Hugues Lefèvre : Padre Renaud Escande foi nomeado como novo administrador dos Estabelecimentos Pios da França em Roma e Loreto pela Embaixada da França junto à Santa Sé. Ele substitui monsenhor Philippe Bordeyne, Presidente do Instituto João Paulo II.

Nascido em 1971 em Albi, Renaud Escande entrou na Província Francesa da Ordem Dominicana em 1993, após estudar filosofia, história e história da arte. Ordenado sacerdote em 2000, passou três anos na École Biblique de Jérusalem e foi por vinte anos editor do Le Cerf, de 2002 a 2022. Sua nomeação como chefe do Pieux Établissements entrará em vigor em 1º de março para um mandato de cinco anos, renovável uma vez.

Cinco igrejas e 140 apartamentos

O dominicano substitui monsenhor Bordeyne, que terá passado menos de dois anos à frente desta fundação de direito privado italiano. Sua renúncia foi motivada “pela dificuldade comprovada de combinar este cargo com as obrigações decorrentes de seu cargo de Presidente do Pontifício Instituto Teológico João Paulo II para as Ciências do Matrimônio e da Família”.

Além da administração das cinco igrejas francesas na capital italiana, “les Pieux” – o apelido dado à fundação pelos franceses em Roma – administra uma carteira de 140 apartamentos na capital italiana que geram cerca de 5 milhões de euros.

Estes recursos são utilizados para manter as comunidades religiosas que servem as cinco igrejas francesas em Roma, para acolher os peregrinos de língua francesa em Roma, para contribuir para a influência da França e do mundo francófono e para financiar obras de caridade.

A renda também é investida na renovação das igrejas francesas em Roma (cerca de 1,2 milhão no ano passado), bem como dos edifícios (cerca de 1 milhão de euros).

3Sacerdote libanês nomeado secretário do dicastério para as Igrejas Orientais

Por Anna Kurian: O Papa Francisco nomeou um clérigo maronita libanês de 56 anos, Padre Michel Jalakh, como secretário – o número dois – do dicastério para as Igrejas Orientais, a Santa Sé anunciou em 15 de fevereiro. O acadêmico, ex-funcionário do dicastério, sucede o arcebispo Giorgio Demetrio Gallaro, 75 anos, em um período de renovação da hierarquia desta estrutura.

Nascido em 27 de agosto de 1966 em Baouchrieh, no Monte Líbano, Michel Jalakh fez sua profissão religiosa em 1983 na Ordem Maronita. Foi ordenado sacerdote em 21 de abril de 1991 e de 2000 a 2008 serviu como adido de secretariado do que era então a Congregação para as Igrejas Orientais. Durante o mesmo período, o religioso doutorou-se em eclesiologia no Pontifício Instituto Oriental em Roma.

De volta ao Líbano, o Padre Jalakh foi Secretário Geral do Conselho das Igrejas do Oriente Médio e membro da Comissão de Relações Ecumênicas da Assembléia Católica dos Patriarcas e Bispos de 2013 a 2018. Em 2017, ele se tornou reitor da Universidade Antonine em Baabda, onde lecionava.

No dicastério para as Igrejas Orientais, estrutura que administra e coordena a vida das Igrejas Católicas Orientais, o Padre Michel Jalakh assistirá o novo Prefeito, Dom Claudio Gugerotti, nomeado em novembro de 2022. Com esta nomeação, o Papa aceita a renúncia apresentada pelo ex-secretário, Arcebispo Giorgio Demetrio Gallaro. Ele comemorou seu 75º aniversário em 16 de janeiro.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
Direto do VaticanoPapa Franciscoroma
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia