Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 13 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Denúncia: não se conhece o paradeiro de bispo condenado na Nicarágua

Bispo dom Rolando Alvarez

STRINGER/AFP/East News

Francisco Vêneto - publicado em 23/03/23

Familiares que tentaram visitar dom Rolando foram informados de que ele não estava naquela prisão

Não há mais informações sobre o paradeiro de dom Rolando Álvarez, o bispo de Matagalpa, Nicarágua, condenado em 10 de fevereiro a mais de 26 anos de prisão pelo regime de Daniel Ortega sob alegações não comprovadas de “conspiração” e “divulgação de fake news”.

A denúncia vem do Centro Nicaraguense de Direitos Humanos (CENIDH), que, neste dia 21 de março, recordou que “40 dias se passaram desde a última vez que Daniel Ortega confirmou em rede nacional que havia enviado o bispo ao presídio Jorge Navarro. Seu estado de saúde físico e psicológico é completamente desconhecido”.

O CENIDH acrescenta que “dom Rolando Álvarez corre perigo de morte”, porque, a seu ver, o regime o “submete a uma situação de desaparecimento forçado”.

O presídio mencionado, que é o destino preferencial dos presos políticos da ditadura de Ortega, é alvo de frequentes denúncias de atropelos aos direitos humanos. Em outubro de 2022, a Corte Interamericana de Direitos Humanos elencou as principais violações perpetradas no local, como a superlotação, a violência física de agentes penitenciários contra detentos, a falta de atendimento médico, a obstaculização das visitas de familiares e até mesmo a mistura proposital de detergente na comida servida aos presos – muitos dos quais só estão lá em decorrência de perseguição política do regime.

Nesta quarta, 22 de março, o Congresso dos Estados Unidos acolheu uma audiência sobre a situação da Igreja Católica sob a ditadura da Nicarágua, com destaque para a detenção ilegal de dom Rolando Álvarez. Participaram dois exilados políticos, os ex-candidatos presidenciais Félix Maradiaga e Juan Sebastián Chamorro.

Dom Rolando Álvarez se negou a embarcar num voo que deportou 222 presos políticos da Nicarágua para os EUA no início de fevereiro. No mesmo dia, o próprio Ortega declarou que o bispo tinha sido levado para o presídio popularmente chamado de “La Modelo”. Desde então, porém, não houve quaisquer atualizações do regime sobre o real paradeiro do bispo, mas familiares que tentaram vê-lo foram informados de que ele não estava naquela prisão.

Tags:
BisposIdeologiaPerseguiçãoPolítica
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia