Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 23 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Papa aos confessores: “não atuem como psiquiatras”

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Papa Francisco

TIZIANA FABI | AFP

I. Media - publicado em 24/03/23

“Vocês só devem pensar em perdoar”, declarou o Papa Francisco aos sacerdotes confessores durante o XXXIII curso sobre o foro íntimo, realizado no Vaticano neste dia 23 de março. Francisco pediu que os confessores não tentem dialogar com o diabo nem brinquem de psiquiatras.

Durante a audiência, o Papa exortou a Igreja a redescobrir a confissão, especialmente na véspera do Jubileu de 2025, pedindo que os programas pastorais das Igrejas locais garantam “um lugar legítimo” para este sacramento.

Recomendou que os confessionários não sejam “abandonados”, mas sim que haja “presença regular de um confessor, com longas horas, em todos os ambientes pastorais”. E acrescentou: “Nunca um confessionário vazio (…) As pessoas não aparecem? Leia alguma coisa, ore, mas espere: elas irão”.

O Papa também ordenou aos confessores que “nunca conversem com o diabo”, nem “comecem a bancar o psiquiatra, o psicanalista… não”. E enfatizou: “Se algum de vocês tem esta vocação, pode fazê-lo em outro lugar, mas não no tribunal da penitência”.

A missão do confessor, explicou o pontífice, é “acolher a todos sem preconceitos” e “procurar a porta por onde o perdão possa entrar”. E “quando não se consegue entrar pela porta, entra-se pela janela”, acrescentou, sugerindo que, se não puderem despertar o arrependimento, os confessores despertem pelo menos o desejo de arrependimento.

O chefe da Igreja Católica pediu aos padres que não condicionem o perdão, porque “Deus não diz ‘só isso…’, diz ‘tudo'” e perdoa “sempre mais”.

“Se alguém não se sente doador da misericórdia, não vá ao confessionário”, exortou ainda o bispo de Roma, lamentando o caso de um confessor de uma basílica papal que despeja reprovações e aplica uma penitência inviável. “Não é assim. Misericórdia. Você está lá para perdoar”, disse ele.

Num mundo com muitos “focos de ódio e vingança”, os confessores devem multiplicar os “focos de misericórdia”, continuou o Papa, referindo-se a uma “luta sobrenatural” em que a vitória de Cristo é alcançada “toda vez que um penitente é absolvido”. O Sucessor de Pedro encerrou: “Nada expulsa e vence o mal mais do que a misericórdia divina”.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos

Tags:
ConfissãoMisericórdiaPapa FranciscoPerdãoSacramentos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia