Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 17 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Papa muda programa de catequese e abençoa multidão com patriarca copta

Pope Francis and Leader of the Coptic Orthodox Church of Alexandria Pope Tawadros II

Antoine Mekary | ALETEIA

#image_title

I. Media - publicado em 11/05/23

Pela primeira vez desde a introdução das catequeses semanais, um papa permitiu que seu convidado falasse

O Papa Francisco não proferiu sua tradicional catequese matinal de quarta-feira, mas deixou o Patriarca Tawadros II, Patriarca da Igreja Ortodoxa Copta, falar aos fiéis reunidos na Praça de São Pedro em 10 de maio de 2023. O Papa Francisco saudou a visita do Patriarca de Alexandria a Roma como um sinal da “amizade” entre a Igreja Ortodoxa Copta e a Igreja Católica.

Foi uma audiência muito especial, realizada na Praça de São Pedro. Sob uma leve chuva, o Papa fez seu tradicional passeio em um papamóvel para saudar os peregrinos que vieram ouvi-lo. Mas antes de retornar ao seu assento, ele foi ao encontro do Patriarca Tawadros II aos pés da Basílica de São Pedro. Sorridentes, os dois líderes religiosos se abraçaram, antes de o Papa argentino beijar a cruz peitoral de Tawadros – como ele costuma fazer quando se encontra com um representante ortodoxo, em sinal de fraternidade.

Inédito

Juntos, o Papa e o Patriarca tomaram seus assentos – idênticos – na plataforma em frente à Praça de São Pedro. Pela primeira vez desde a introdução das catequeses semanais, um papa permitiu que seu convidado falasse.

“Estou aqui, no lugar onde Paulo e Pedro, os Apóstolos, pregaram, e estou encantado por encontrá-los nesta bela praça”, disse o patriarca copta, que recordou sua primeira visita a Roma em 2013, bem como a “preciosa visita” de Francisco ao Egito em 2017.

“Apesar das diferenças em nossas raízes e pertences, estamos unidos pelo amor de Cristo que habita em nós”, confidenciou o patriarca antes de falar do Egito, uma terra evangelizada pelo apóstolo Marcos e de onde “o monaquismo cristão se espalhou e se estabeleceu com seus santos, Antônio, Macário e Pachomius, inspirando a escola de Alexandria, um farol de teologia na história.”

“Rezo para que Cristo o preserve em plena saúde e lhe conceda a bênção de uma vida longa”, desejou também o patriarca copta, saudando os 10 anos de pontificado do argentino.

A memória dos mártires da Líbia

O Papa Francisco lembrou que o patriarca copta veio a Roma para celebrar o 50º aniversário do “encontro histórico” entre o Papa Paulo VI e o Patriarca Shenouda III, o primeiro entre um bispo de Roma e um patriarca da Igreja Ortodoxa Copta.

Esse encontro foi marcado pela “assinatura de uma memorável declaração cristológica” em 10 de maio de 1973, disse o papa. Essa declaração pôs fim à controvérsia em torno do Concílio de Calcedônia de 451, que levou a uma ruptura entre Roma e muitas igrejas orientais. A declaração garantiu que os fiéis compartilhavam a mesma fé em Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem.

“Em memória desse evento, Tawadros veio me ver pela primeira vez no dia 10 de maio, há 10 anos, poucos meses depois de sua e minha eleição, e propôs que todo dia 10 de maio fosse celebrado como ‘o Dia da Amizade Copta-Católica'”, acrescentou o pontífice argentino.

Reuniões

Antes de concluir, o Papa disse que estava rezando pelos “importantes encontros” que acontecerão em Roma, “e em particular por nossas conversas pessoais”. Amanhã, o Patriarca será recebido pelo Papa em audiência privada com sua delegação. Espera-se também que os dois líderes da igreja tenham um momento de oração na Capela Redemptoris Mater, no Vaticano.

Durante essas reuniões, é possível que o tema do ecumenismo de sangue seja apresentado, disse à I.MEDIA o padre dominicano Hyacinthe Destivelle, funcionário do dicastério para a Promoção da Unidade dos Cristãos.

Durante a audiência, o chefe da Igreja Católica falou sobre os mártires da Igreja Copta, lembrando em particular os cristãos ortodoxos coptas assassinados por homens da organização Estado Islâmico em uma praia na Líbia em 2015.

Para concluir a reunião, o Papa e o Patriarca recitaram a oração do Pai Nosso com a multidão. Finalmente, o Papa Francisco convidou Tawadros II a abençoar os fiéis na Praça de São Pedro com ele.

Tags:
EcumenismoHistória da IgrejaPapa Francisco
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia