Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 18 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

A fascinante história do Domingo da Santíssima Trindade

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Santíssima Trindade

Dorotheum | Public Domain

Representação da Santíssima Trindade

Philip Kosloski - publicado em 05/06/23

Inicialmente, esta festa não era celebrada depois do Pentecostes: levou alguns séculos até encontrar o seu lugar no calendário

Depois da celebração do Pentecostes, o Rito Romano da Igreja Católica continua meditando no grande mistério de Deus mediante a celebração da festa do Domingo da Santíssima Trindade. De fato, o domingo seguinte ao Pentecostes foi dedicado à Santíssima Trindade ao longo de muitos séculos, mas nem sempre foi celebrado por todos na Igreja.

Segundo a Enciclopédia Católica, esse domingo era inicialmente conhecido como “Dominica vacans”, ou seja, “domingo vacante”, sem um tema específico. Não havia nenhuma festa particular que celebrasse a Santíssima Trindade, mas logo surgiu a necessidade de se definir ainda mais quais são exatamente as crenças da Igreja Católica em relação a Deus. Sem essa clareza, havia um espaço perigoso para a proliferação de falsas doutrinas.

E, realmente, no século IV, começou a se espalhar a heresia ariana, que contestava a tradicional fé cristã num Deus que é Uno e Trino, em três Pessoas Divinas. Os bispos da Igreja resolveram compor uma missa em homenagem à Trindade para reafirmar esta fé, mas ainda não havia nenhuma data específica no calendário para celebrá-la.

Nos séculos VIII e IX, a liturgia passou a celebrar a Trindade aos domingos, que Lhe são dedicados durante todo o ano porque Deus Pai começou a obra da criação no “primeiro dia”, o Filho feito homem ressuscitou dos mortos num domingo de manhã e o Espírito Santo desceu sobre os Apóstolos no domingo de Pentecostes.

Mas, além de celebrar de alguma forma a Trindade em todos os domingos, cresceu a necessidade de se preencher o “domingo vago” após a festa de Pentecostes, vindo-se a adotar gradualmente para essa ocasião uma festa especial dedicada à Santíssima Trindade.

A celebração do Domingo da Trindade depois de Pentecostes também permite à Igreja aprofundar a reflexão sobre o mistério de Deus após o recebimento do dom do Espírito Santo. Isto nos ajuda a observar que, se realmente queremos entender a Trindade, precisamos ter o dom do Espírito Santo. Afinal, nunca poderemos entender sozinhos quem é Deus: precisaremos sempre da Sua própria orientação e inspiração.

A fé na Santíssima Trindade é uma das bases da Igreja Católica e por isso é justo dedicarmos um domingo particular ao maravilhoso mistério de Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos

Tags:
DeusEspírito SantoHistória da IgrejaLiturgia
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia