Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 16 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Aleteia disponibiliza curso sobre a contribuição monástica e da Doutrina Social da Igreja para enfrentar os desafios políticos e culturais atuais

Sacerdote celebra Missa ao ar livre

Anna Hecker | Unsplash

Sacerdote celebra Missa ao ar livre

Francisco Borba Ribeiro Neto - Ana Lydia Sawaya - publicado em 01/08/23

Realizado no dia 25 de março, primeiro evento dos Encontros Culturais Camaldolenses promoveu uma reflexão aprofundada a respeito da contribuição da sabedoria monástica para o justo discernimento cristão, e o que sua história milenar tem a dizer e a oferecer à polarização atual da sociedade e na política

No dia 25 de março de 2023, foi organizado pelas comunidades beneditinas camaldolenses dos Mosteiros da Encarnação e Transfiguração, em Mogi das Cruzes (SP), o primeiro evento dos Encontros Culturais Camaldolenses, com o tema: A contribuição monástica e da Doutrina Social da Igreja para enfrentar os desafios políticos e culturais atuais.

O Encontro, que agora está disponibilizado on-line (juntamente ao material complementar), contou com a presença de 35 pessoas entre leigos, presbíteros, seminaristas, monges e monjas. Os Encontros Culturais Camaldolenses são realizados em parceria com a Faculdade de Filosofia e Teologia Paulo VI, da Diocese de Mogi das Cruzes e o Núcleo Fé e Cultura da arquidiocese de São Paulo.

O intuito do Encontro foi promover uma reflexão aprofundada a respeito da contribuição da sabedoria monástica para o justo discernimento cristão, e o que sua história milenar tem a dizer e a oferecer à polarização atual da sociedade e na política.

De acordo com os organizadores, não se trata de misturar política com religião, pois não cabe à Igreja dar resposta aos grandes e complexos problemas sociopolíticos dos nossos tempos.

Contudo, o intuito foi dispor da sabedoria cristã como fonte de discernimento que ilumina os católicos em sua busca pelo bem comum, uma luz que nos ajuda a encontrar a posição humana mais justa para a resolução dessas questões.

No contexto atual, altamente polarizado politicamente, com a comunicação pelas redes sociais chegando a todos, mas sem um controle efetivo sobre a qualidade das informações divulgadas, com poderosas correntes ideológicas atuando em várias frentes, a questão do conhecimento da verdade se tornou cada vez mais desafiadora.

Como tomar uma decisão correta, como se posicionar em temas controversos, se o próprio conhecimento do real se tornou dúbio? Uma dúvida sistemática, uma insegurança crônica, se contrapõe a uma confiança frequentemente infundada, na absolutização de ideias parciais e duvidosas.

Diante disso, a sabedoria monástica traça um caminho, de desenvolvimento da nossa autoconsciência, de recuperação da serenidade necessária para o justo discernimento diante das propostas ideológicas e da polarização crescente, de diálogo e de abertura ao diferente.

Confira abaixo os vídeos do encontro sobre a contribuição monástica e da Doutrina Social da Igreja para enfrentar os desafios políticos e culturais atuais:

Nos links a seguir é possível ter acesso ao material complementar:

https://docs.google.com/document/d/1BbhS-VI2oaZDzeaboxrR1lj5lU8AdRLg/edit?usp=drive_link&ouid=104935088120676396841&rtpof=true&sd=true

https://docs.google.com/document/d/19QK6Eb9M5UZrCWULdDgXNIbO6yUIKYAk/edit?usp=drive_link&ouid=104935088120676396841&rtpof=true&sd=true

https://docs.google.com/presentation/d/1wnmj8m7NaFcYB1e51ZQl5iXf26Xy3I2y/edit?usp=sharing&ouid=104935088120676396841&rtpof=true&sd=true

No total, serão seis encontros em 2023. No primeiro semestre foram realizados, além deste, outros dois encontros:

21 e 22 de abril: As Origens do Cristianismo – com o Professor Innocenzo Gargano, docente dos Institutos Pontifícios Oriental e Bíblico e Universidade Urbaniana em Roma, Itália e monge beneditino camaldolense.

27 de maio: Evangelhos Sinóticos e Evangelho de São João – com o Professor Maurizio Marcheselli, docente de Teologia da Faculdade de Teologia de Bolonha, Itália.

Para o segundo semestre de 2023, os encontros serão:

29 julho: O Teatro e o Sagrado: A máscara e o espelho na arte do encontro – com José Maurício Cagno, ator, diretor teatral, dramaturgo e professor de teatro nos cursos de MBA, FUNDACE, FEA, USP-Ribeirão Preto.

26 agosto: Introdução Geral à Bíblia – com o Professor Luiz da Rosa, criador e responsável pelo site www.abiblia.org, diretor de comunicação do Instituto dos Irmãos Maristas em Roma.

30 setembro: A beleza salvará o mundo: a liturgia e o espaço sagrado – com o Professor Gabriel Frade, editor assistente das Edições Loyola.

Um pouco da história camaldolense

Os camaldolenses pertencem à grande família dos monges beneditinos. Nascem em 1012 a partir da proposta de reforma monástica de São Romualdo que, profundamente inserido nas dinâmicas da igreja do seu tempo, pretendia renovar a dimensão espiritual na igreja, promovendo a vida solitária em eremitérios e a simplificação da vida comunitária nos cenóbios. Por isso, seus discípulos seguem um estilo de vida simples orientado pela liberdade interior, o amor fraterno e a primazia da procura de Deus, ao mesmo tempo em que formam uma ordem contemplativa aberta às exigências da igreja e da sociedade, com as riquezas e as contradições das suas culturas.

O nome da Congregação surge do eremitério e mosteiro de Camaldoli localizado no alto das montanhas do centro da Itália que é dividido em duas unidades ligadas entre si: um mosteiro de vida cenobítica e um eremitério. Sua forma de vida floresceu ao longo dos séculos a partir de uma realidade tripartite chamada triplex bonum (três oportunidades): a vida cenobítica, a vida eremítica e o apostolado. É característica da vida camaldolense o amor pela cultura, o diálogo interreligioso e a hospitalidade.

No Brasil existem dois mosteiros camaldolenses: o Mosteiro da Transfiguração (1988), comunidade masculina, e o Mosteiro da Encarnação (1994), comunidade feminina.

Estão localizados na zona rural do Município de Mogi das Cruzes e, embora sejam dois mosteiros independentes, compartilham do mesmo espírito camaldolense, codividindo frequentemente a liturgia, a lectio divina e as atividades de apostolado. É particularmente cara, aos monges e monjas camaldolenses, a prática da leitura orante da Bíblia (lectio divina) e sua condivisão semanal com hóspedes e visitantes.

As inscrições para os Encontros Culturais Camaldolenses são feitas on-line pelo e-mail: encontroscamaldolenses@gmail.com.

Tags:
ArteCultura
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia