Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 17 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

E se você se deixar conduzir pela oração da noite?

BARBARA FEGUŠ

MATJAŽ FEGUŠ

Edifa - publicado em 03/04/20

Na profundidade da noite, os monges e monjas se levantam porque sabem que são esperados e chamados por Deus. Desde o início da nova pandemia do Covid-19, todos nos tornamos eremitas de certa forma. Então, por que não experimentar a oração noturna quando o sono não vem?

Quando as notícias sobre o Covid-19 nos deixam ansiosos, quando a solidão se torna difícil de aguentar ou quando a preocupação com os entes queridos cresce dentro de nós, nosso sono pode ser afetado. Insônia, pesadelos e despertares noturnos podem perturbar nossas noites. Nesta situação, a oração noturna pode ser de grande ajuda, não apenas para nós, mas também para o mundo inteiro. Uma Irmã de Belém, que deseja permanecer anônima, revela o segredo dessa oração particular.

Qual é a espiritualidade da oração noturna?

Jesus costumava passar as suas noites a rezar. Por que será que ele fazia isso? Para deixar-se queimar pelo amor do Pai, para permanecer em sua presença. Ele recebia tudo do Pai e tudo o devolvia. A oração noturna, portanto, é marcada por essa receptividade ao amor na gratuidade do encontro. O monge, esse amante de Deus, acorda de noite porque sabe que é esperado e chamado pessoalmente por Aquele que o ama. Portanto, ele não tem medo de gastar seu tempo e seu sono. O que ele poderia oferecer àquele que nunca deixa de se oferecer por amor, senão a gratuidade de um momento de encontro solitário?

Como rezar no silêncio da noite?

As monjas rezam sozinhas em sua cela na presença do Deus vivo. A adoração eucarística e a palavra viva de Deus as ajudam a permanecer acordadas em oração. Este é precisamente o local de encontro intenso com o Pai, o Filho e o Espírito Santo, guiado pela Virgem Maria, na comunhão de anjos e santos. E nesta vigília de amor, a monja se une espiritualmente aos outros membros de sua comunidade que também rezam em segredo. Todos eles formam um corpo, no grande Corpo de Cristo. Como a monja não é especialista em oração, ela precisa lutar, como todo mundo, uma luta dura. Na sua pobreza, ela precisa se permitir juntar-se a Deus. Até que chega um momento em que ela consegue superar suas misérias para entrar na gratuidade do Amor.

Essa oração da noite beneficia o mundo de alguma forma?

Assim como se uma criança chora durante a noite, sua mãe se levanta imediatamente para consolá-la, também a monja ou freira está atenta aos gemidos dos homens – aqueles que sofrem ou se perdem em alegrias passageiras – velando silenciosamente pelo sono de seus irmãos. Ela sabe que deve se deixar amar por todos aqueles que recusam o amor de Deus; que do fundo de seus fracassos e impotência ela deve oferecer sua confiança e sua esperança para aqueles que duvidam e se desesperam. Ela está lá para clamar por aqueles que não têm mais forças, para chorar junto àqueles que choram sozinhos no silêncio da noite.

Esta oração é uma penitência?

Em sua pobreza e sofrimento, na presença de seu Deus, a monja conhece uma alegria que o mundo ignora. Como aquele que observa o amanhecer, ela observa atentamente a aurora do retorno do Cristo que enxugará todas as lágrimas dos nossos olhos. Seu simples levantar no meio da noite já anuncia a ressurreição e a vitória da vida sobre a morte. Em nome de toda a Igreja e de todos os homens, ela espera o retorno daquele que vem: “Maranata, vem, Senhor Jesus!“.

Samuel Pruvot

Tags:
CovidJesusOração
Top 10
Ver mais