Aleteia

Você quer ter uma vida feliz? Inclua a poesia!

Poetry, Woman, Home, Reading, Lockdown
© Vadim Georgiev
Compartilhar

A poesia nos faz bem e nos ajuda a viver melhor. Entre rimas, versos, ritmos, prosas, jogos e metáforas, ela acalma o espírito, transformando o homem profundamente. Ela nos ajuda a nos reinventarmos e atravessarmos os momentos difíceis da vida

Que tal declamar versos ao acordar? Deixar voar a imaginação e se divertir com as palavras? Ler poesia, e por que não escrevê-la? É isso que propõe Jacques de Coulon, autor, professor de filosofia e apaixonado pela poesia desde a sua infância. “Praticar poesia é deixar a vida nos habitar”, ele afirma. E tomar o risco de ser transformado em profundidade!

Viver cada instante da vida com poesia

A linguagem é “a casa do ser”, disse o filósofo Martin Heidegger. Segundo ele, as palavras (e as relações entre as palavras) eram os alicerces do nosso ser. Pensamos com palavras. Assim, quanto mais rica a linguagem, mais a personalidade pode se desenvolver. “Ora, a poesia não seria a vanguarda da linguagem? Através de seus sons, ritmos e imagens, expressa o estado mais completo do interior do ser. O homem é desconstruído pela poesia. E também é reconstruído pela poesia. As palavras certas curam todos os males. Cada alma, de acordo com Platão, é e se torna aquilo que ela observa e sente. Construir-se é também ser capaz de reinar sobre nossas percepções e pensamentos, escolhendo o conteúdo desses pensamentos com sabedoria”, explica Jacques de Coulon.

Mas como fazer isso concretamente? Não se preocupe, tranquiliza Jacques de Coulon. Seu método é acessível a todos, não há necessidade de ser um especialista em rima. Você só precisa guardar na memória alguns poemas. E dependendo das circunstâncias da vida, pode recitá-los em voz alta. Se estamos muito cansados podemos meditar com as poesias de Rimbaud: “Minha alma eterna / Observe seu desejo / Apesar da noite solitária / E do dia em chamas”. Quer ir longe? Bem-vindo a Baudelaire: “Olhe sobre os canais / Deixe dormir as embarcações / cujo humor é vagabundo; / É para satisfazer / Seu menor desejo / Que eles vêm do fim do mundo”.

Outra opção para os menos literários é a de cultivar seu “olhar poético”, uma espécie de radar interno que podemos acionar a qualquer momento. Indispensável para não deixar que maus hábitos se estabeleçam. Alguns exemplos fáceis de implementar: pare por alguns momentos durante o dia para andar sem rumo, contemple o céu, ouça o cantar dos pássaros. É ainda melhor se você tem a impressão de ser tratado como uma criança pequena, este é o início! Viva a “poesia terapêutica”, estamos de volta à infância! Conservando, ainda toda a nossa maturidade de adultos.

A poesia nos leva à Deus

Outro esclarecimento: não é uma questão de subordinar a poesia à “rainha psicologia que reina sobre as mentes como nas revistas”. Não! É apenas uma questão de tirá-la de um certo pedestal para familiarizá-la com o ordinário de nossas vidas. Se os exercícios ainda exigirem um pouco de esforço (o lado esquerdo do cérebro, dedicado ao campo da razão, conceito e cálculo, está resistindo!), os benefícios recebidos são simplesmente espetaculares. O corpo começa a respirar melhor, o estresse diminui, as preocupações são menos invasivas. “Muitos bloqueios surgem porque queremos abordar a poesia através da mente, tentando entender. Nós devemos antes de tudo retornar ao corpo, à sensação, ao concreto”.

A poesia viria a nos agarrar na totalidade do nosso ser, corpo e alma, para nos levar, em última análise, às realidades mais altas. “A oração é para Deus o que a poesia é para o mundo, não hesita em afirmar o filósofo poeta. Em oração, falo com o Senhor. Na poesia, escuto o mundo e falo como se fosse uma pessoa viva. Para aquele que tem fé, esses conceitos se unem. A poesia leva a Deus e vice-versa. Além disso, alguns dos maiores santos também não são grandes poetas, como São João da Cruz e São Francisco de Assis?”. É nesse espírito que as famílias Jacques de Coulon se dedicam à poesia!

Diane Gautret

Boletim
Receba Aleteia todo dia