Aleteia

Ajude seus filhos a tomar uma decisão importante com o apoio de São Tomás de Aquino

OJCIEC Z SYNEM
Stock Rocket | Shutterstock
Compartilhar

Orientação escolar ou profissional, na vida, as crianças muitas vezes precisam de orientação para fazer as escolhas certas das quais o seu futuro muitas vezes dependerá. Mas como podemos ajudá-las a tomar boas decisões? São Tomás de Aquino pode ser uma valiosa fonte de conselhos

Quando nossos filhos têm que tomar uma decisão importante, muitas vezes eles vêm nos pedir conselhos. E quando se trata de conselhos, temos que admitir que apesar da boa vontade ser inquestionável, os métodos que usamos podem não ser os melhores.

Há geralmente três possibilidades de atuação. A maneira legal de fazer: “Faça o que quiser”. O que infelizmente também pode ser traduzido como: “Você está por sua conta”. A pessoa que vem até você para pedir conselhos normalmente já tem examinada a situação, mas sabe que não é infalível.

A forma romântica de abordar o assunto seria: “Ouça o seu coração”. O que poderia ser traduzido como: “Deixe de pensar nisso”, ou “Pare de pensar nisso”. É claro que o coração é uma coisa certa, mas se fizer o seu próprio papel, é bem capaz de dizer a uma criança para deixar de lado os estudos e viver como ela quer.

Há ainda o enfoque científico: vamos pesar os prós e os contras. Escrevemos todos os “prós” na coluna da esquerda e todos os “contras” na coluna da direita. Então você faz a sua lista. E no final, uma boa adição.

Por que esse método é tão pouco confiável e tão pouco iluminado? Antes de mais nada, porque coloca todas as razões no mesmo nível, mas sobretudo porque supõe um dom que não temos: ler o futuro! Esta atitude chamada “consequencialista” pressupõe que podemos antecipar todos os efeitos benéficos ou prejudiciais da nossa escolha: impossível!

Daí a abordagem oposta, voltada para o passado: a do velho sábio. Ou, para dizer de outra forma: “Acredite na minha velha experiência”. Consiste em fazer um inventário de situações comparáveis àquela com a qual estamos lidando, a fim de aprender com elas, para nos ajudar a tomar decisões. É muito instrutivo e às vezes realmente frutífero, embora… limitado: os jovens tendem a querer fazer suas próprias experiências de vida a todo custo… Então, como podemos ajudá-los?

Os Três Pilares de São Tomás de Aquino

Estas atitudes não devem ser desqualificadas, mas têm valor como uma confirmação, não como uma inspiração para uma boa decisão. Para aqueles que querem ser guiados em suas escolhas, que querem ser consolados em suas decisões, que procuram levar suas vidas da melhor maneira possível, São Tomás de Aquino oferece não uma receita, mas uma bússola muito prática. Todas as boas decisões são baseadas em três pilares, formando um tripé sólido e estável.

Uma vida moralmente boa, uma vida capaz de fazer as pessoas felizes, abre-se para aqueles que sabem avaliar o valor do seu ato: distinguir o bem do mal, e escolher o bem. Escolher o momento certo, ou seja, as circunstâncias certas: isto requer conhecer-se bem a si mesmo. Finalmente, ser animado por uma boa intenção: desejar profundamente o bem, e não simplesmente pelo próprio interesse, ou por puro prazer. São três perguntas a fazer, o caminho a propor à pessoa que vem até nós para falar de suas pequenas decisões ou de suas grandes escolhas na vida.

Jeanne Larghero

Boletim
Receba Aleteia todo dia