Aleteia
Festividade do dia

domingo 9 Agosto
Bem-aventurado Faustino Oteiza Segura

Sacerdote e mártir (†1936)

BIBLE
Compartilhar

A terrível guerra civil espanhola levou à morte milhares de vítimas inocentes. Dentre estas, houve um número muito grande de católicos que morreram assassinados por ódio à fé. Bispos, padres, seminaristas, religiosos, simples fiéis: milhares tiveram seu sangue derramado pelo simples fato de seguirem o Cristo. Calcula-se que no ano de 1936, tenha havido cerca de 7 mil mártires em toda Espanha; fora um verdadeiro banho de sangue. No dia 1º de outubro de 1995, São João Paulo II beatificou 13 religiosos Escolápios, isto é, membros da Congregação das Escolas Pias, uma entidade religiosa fundada por São José de Calazans em 1597. Desses religiosos, fazia parte o Padre Faustino Oteiza: nascido em 14 de fevereiro de 1890 na região espanhola da Navarra, com 15 anos de idade entrou no noviciado dos Padres Escolápios. Após o término dos estudos, foi ordenado sacerdote no dia 14 de setembro de 1913. Em seguida tornou-se mestre dos noviços e professor no ensino fundamental por longos anos. Finalmente, entre os anos 1926 a 1931, desempenhou novamente a função de mestre dos noviços, deixando esse cargo apenas porque estava com a saúde debilitada. Os alunos que o conheceram falam de seu caráter sereno e afável; possuía também uma grande piedade. Desde 1931, quando começaram as primeiras convulsões políticas na Espanha e as manifestações contrárias à Igreja, Padre Faustino chegou a pressentir e falar com seus familiares sobre a possibilidade de derramar seu sangue pelo Cristo. Efetivamente, no dia 23 de julho de 1936, toda a comunidade religiosa foi presa; Padre Faustino acabou se tornando uma espécie de cronista do dia a dia na prisão, por meio de suas cartas endereçadas ao Padre Provincial. Nelas ia relatando as mortes violentas de seus coirmãos até que “…no raio de muitos quilômetros, eu sou o único sacerdote que ainda está vivo; se o Senhor me chamar, estou pronto, essa será a minha sorte”. De fato, junto com o irmão religioso ancião, o Frei Florentino Felipe, foi fuzilado na tarde do dia 9 de agosto ao longo da estrada que da cidadezinha de Peralta conduz a Azanuy. Ambos foram os últimos mártires da comunidade de Padres Escolápios de Peralta, já que seus coirmãos haviam sido fuzilados anteriormente.

Descubra outros santos clicando aqui

Vinde, exultemos de alegria no Senhor, aclamemos o Rochedo que nos salva! Aleluia.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo
como era no princípio, agora e sempre.
Amém

Hino
Ó Criador do universo,
a sombra e a luz alternais,
e, dando tempo ao tempo,
dos seres todos cuidais.

Qual pregoeiro do dia,
canta nas noites o galo.
Separa a noite e a noite,
brilhando a luz no intervalo.

Também por ele acordada,
a estrela d'alva, brilhante,
expulsa o erro e a treva
com sua luz radiante.

Seu canto os mares acalma,
ao navegante avigora;
a própria Pedra da Igreja
ouvindo o Cântico chora.

Jesus, olhai os que tombam.
O vosso olhar nos redime:
se nos olhais, nos erguemos,
e prantos lavam o crime.

Ó luz divina, brilhai,
tirai do sono o torpor.
O nosso alento primeiro
entoe o vosso louvor.

Ó Cristo, Rei piedoso,
a vós e ao Pai, Sumo Bem,
glória e poder, na unidade
do Espírito Santo. Amém.

Salmo 148

Ao que está sentado no trono e ao Cordeiro, o louvor e a honra, a glória e o poder para sempre (Ap 5,13).

Louvai o Senhor Deus nos altos céus,
louvai-o no excelso firmamento!
Louvai-o, anjos seus, todos louvai-o,
louvai-o, legiões celestiais!

Louvai-o, sol e lua, e bendizei-o,
louvai-o, vós estrelas reluzentes!
Louvai-o, céus dos céus, e bendizei-o,
e vós, águas que estais por sobre os céus.

Louvem todos e bendigam o seu nome,
porque mandou e logo tudo foi criado.
Instituiu todas as coisas para sempre,
e deu a tudo uma lei que é imutável.

Louvai o Senhor Deus por toda a terra,
grandes peixes e abismos mais profundos;
fogo e granizo, e vós, neves e neblinas,
furacões que executais as suas ordens.

Montes todos e colinas, bendizei-o,
cedros todos e vós, árvores frutíferas;
feras do mato e vós, mansos animais,
todos os répteis e os pássaros que voam.

Reis da terra, povos todos, bendizei-o,
e vós, príncipes e todos os juízes;
e vós, jovens, e vós, moças e rapazes,
anciãos e criancinhas, bendizei-o!

Louvem o nome do Senhor, louvem-no todos,
porque somente o seu nome é excelso!
A majestade e esplendor de sua glória
ultrapassam em grandeza o céu e a terra.

Ele exaltou seu povo eleito em poderio
ele é o motivo de louvor para os seus santos.
É um hino para os filhos de Israel,
este povo que ele ama e lhe pertence.

Glória ao Pai...

Leitura breve Ez 37,12b-14
Assim fala o Senhor Deus: Ó meu povo, vou abrir as vossas sepulturas e conduzir-vos para a terra de Israel; e quando eu abrir as vossas sepulturas e vos fizer sair delas, sabereis que eu sou o Senhor. Porei em vós o meu espírito para que vivais e vos colocarei em vossa terra. Então sabereis que eu, o Senhor, digo e faço – oráculo do Senhor.

Cristo, Filho do Deus vivo, tende pena e compaixão!
Glorioso estais sentado, à direita de Deus Pai.

BENEDICTUS
Jesus disse aos discípulos que estavam apavorados:
Coragem, confiai! Sou eu, não tenhais medo!

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Roguemos a Deus que enviou o Espírito Santo para ser Luz santíssima do coração de todos os fiéis; e digamos:

R. Iluminai, Senhor, o vosso povo!

Bendito sejais, Senhor Deus, nossa luz,
– que para vossa glória nos fizestes chegar a este novo dia. R.

Vós, que iluminastes o mundo com a ressurreição do vosso Filho,
– fazei brilhar, pelo ministério da Igreja, esta luz pascal sobre a humanidade inteira. R.

Vós, que, pelo Espírito da verdade, esclarecestes os discípulos de vosso Filho,
– enviai à vossa Igreja este mesmo Espírito, para que ela permaneça sempre fiel à vossa
mensagem. R.

Luz dos povos, lembrai-vos daqueles que ainda vivem nas trevas,
– e abri-lhes os olhos do coração para que vos reconheçam como único Deus verdadeiro. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Deus eterno e todo-poderoso, a quem ousamos chamar de Pai, dai-nos cada vez mais um coração de filhos, para alcançarmos um dia a herança prometida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Realmente és o Filho de Deus
Quando os momentos de provação chegarem, tenhamos certeza de que, quando a noite estiver bem adiantada e o dia estiver chegando, o Filho de Deus se aproximará de nós, caminhando sobre as ondas. Quando o virmos assim, seremos surpreendidos por uma perturbação até entendermos claramente que é ele o Salvador que veio entre nós. Acreditando em ver um fantasma, gritaremos de espanto, mas ele imediatamente nos dirá: “Coragem, sou eu, não tenhais medo!”. É possível que essas palavras que nos dão segurança façam surgir em nós a um Pedro a caminho da perfeição, que sairá do barco, certo de ter escapado da prova que o sacudia. A princípio, seu desejo de sair ao encontro de Jesus o fará caminhar sobre as águas. Mas sendo sua fé ainda insegura e duvidando de si mesmo, ele perceberá a força do vento, terá medo e começará a afundar. No entanto, ele sairá desse perigo porque lançará a Jesus este grande clamor: “Senhor, salva-me!”. E assim que este outro Pedro tenha terminado de dizer: “Senhor, salva-me!”, o Verbo estenderá sua mão para socorrê-lo, o agarrará quando estava começando a afundar, censurando-o por sua pouca fé e suas dúvidas.
Orígenes
Comentário sobre o Evangelho segundo Mateus, 11.6: PG, 13, 919.
Asceta e grande teólogo, sofreu vários tormentos
na perseguição do imperador Décio (185-253).

Ó Senhor, nosso Deus, como é grande vosso nome santo!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Criador generoso da luz,
que criastes a luz para o dia,
com os raios primeiros da luz,
sua origem o mundo inicia.

Vós chamastes de 'dia' o decurso
da manhã luminosa ao poente.
Eis que as trevas já descem à terra:
escutai nossa prece, clemente.

Para que sob o peso dos crimes
nossa mente não fique oprimida,
e, esquecendo as coisas eternas,
não se exclua do prêmio da vida.

Sempre à porta celeste batendo,
alcancemos o prêmio da vida,
evitemos do mal o contágio
e curemos da culpa a ferida.

Escutai-nos, ó Pai piedoso,
com o único Filho também,
que reinais com o Espírito Santo
pelos séculos dos séculos. Amém.

Cântico Cf. Ap 19,1-2.5-7

Aleluia!
Ao nosso Deus a salvação,
honra, glória e poder!
Pois são verdade e justiça
os juízos do Senhor.

Aleluia!
Celebrai o nosso Deus,
servidores do Senhor!
E vós todos que o temeis,
vós os grandes e os pequenos!

Aleluia Aleluia!
De seu reino tomou posse
nosso Deus onipotente!
Exultemos de alegria,
demos glória ao nosso Deus!

Aleluia!
Eis que as núpcias do Cordeiro
redivivo se aproximam!
Sua Esposa se enfeitou,
se vestiu de linho puro.

Glória ao Pai...

Leitura 1Pd 1,3-5
Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Em sua grande misericórdia, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, ele nos fez nascer de novo, para uma esperança viva, para uma herança incorruptível, que não estraga, que não se mancha nem murcha, e que é reservada para vós nos céus. Graças à fé, e pelo poder de Deus, vós fostes guardados para a salvação que deve manifestar-se nos últimos tempos.

Ó Senhor, vós sois bendito no celeste firmamento.
Vós sois digno de louvor e de glória eternamente.

MAGNIFICAT
Senhor, mandai-me ao vosso encontro, caminhando sobre as águas.
Estendeu Jesus a mão, segurou Pedro e lhe disse:
Ó homem de fé fraca, por que tu duvidaste?

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Com alegria, invoquemos a Deus Pai que, tendo no princípio criado o mundo, recriou-o pela redenção e não cessa de renová-lo por seu amor; e digamos:

R. Renovai, Senhor, as maravilhas do vosso amor!

Nós vos damos graças, Senhor Deus, porque revelais o vosso poder na criação inteira,
– e manifestais a vossa providência nos acontecimentos da história. R.

Por vosso Filho, que no triunfo da cruz anunciou a paz ao mundo,
– livrai-nos do desespero e do vão temor. R.

A todos os que amam a justiça e por ela trabalham,
– ajudai-os a colaborar com sinceridade na construção de uma sociedade renovada na verdadeira concórdia. R.

Socorrei os oprimidos, libertai os prisioneiros, consolai os aflitos, dai pão aos famintos, fortalecei os fracos,
– para que em todos eles se manifeste a vitória da cruz. R.

(Intenções livres)

Vós, que ressuscitastes gloriosamente vosso Filho depois de morto e sepultado,
– concedei aos que morreram entrar juntamente com ele na vida eterna. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA

Sub tuum praesidium
Sub tuum praesidium confúgimus
sancta Dei Genetrix.
nostras deprecationes ne despicias in necessitatibus,
sed a periculis cunctis libera nos semper,
Virgo gloriosa et benedicta

(Tradução:)
À vossa proteção recorremos,
Santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades;
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó, Virgem gloriosa e bendita.

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo São Mateus 14,22-33.
Depois de ter saciado a fome à multidão, Jesus obrigou os discípulos a subir para o barco e a esperá-lo na outra margem, enquanto Ele despedia a multidão.
Logo que a despediu, subiu a um monte, para orar a sós. Ao cair da tarde, estava ali sozinho.
O barco ia já no meio do mar, açoitado pelas ondas, pois o vento era contrário.
Na quarta vigília da noite, Jesus foi ter com eles, caminhando sobre o mar.
Os discípulos, vendo-O a caminhar sobre o mar, assustaram-se, pensando que fosse um fantasma. E gritaram cheios de medo.
Mas logo Jesus lhes dirigiu a palavra, dizendo: «Tende confiança. Sou Eu. Não temais».
Respondeu-Lhe Pedro: «Se és Tu, Senhor, manda-me ir ter contigo sobre as águas».
«Vem!», disse Jesus. Então, Pedro desceu do barco e caminhou sobre as águas, para ir ter com Jesus.
Mas, sentindo a violência do vento e começando a afundar-se, gritou: «Salva-me, Senhor!».
Jesus estendeu-lhe logo a mão e segurou-o. Depois disse-lhe: «Homem de pouca fé, porque duvidaste?».
Logo que subiram para o barco, o vento amainou.
Então, os que estavam no barco prostraram-se diante de Jesus, e disseram-Lhe: «Tu és verdadeiramente o Filho de Deus».

Boletim
Receba Aleteia todo dia