Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Festividade do dia

quarta-feira 20 novembro
Bem-aventurados Eliseu Garcia e Alexandre Planas Sauri

Salesianos, mártires (†1936)

WOMAN
Compartilhar

Ambrogio Traversari foi um monge beneditino, do ramo dos Camaldulenses. Grande humanista e professor; legado papal e padre conciliar; Abade camaldulense e reformador de sua Ordem; amigo e apoiador do famoso Cosimo de Medici.
Ele nasceu de uma família nobre da toscana e tornou-se monge camaldolense aos 14 anos de idade, quando, no início do século XV, a primeira geração de artistas renascentistas começou a imprimir sua própria marca na cidade de Florença. Seu colega e companheiro de vocação foi o dominicano Giovanni da Fiesole, mundialmente conhecido como Fra Angélico.
Monge em Florença, era sensível e aberto ao fermento da nova cultura florentina, estudando literatura grega, latina, hebraica, literatura e filosofia clássica. Tornou-se uma referência para vários jovens, religiosos e leigos.
Religioso sério, de natureza doce e benevolente, ele rapidamente fez carreira, tornando-se superior geral. Por causa de seu desapego como estudioso e de sua serenidade como homem de estudo, ele foi incumbido em várias ocasiões da tarefa de atuar como mediador e pacificador, em missões diplomáticas muitas vezes muito delicadas, não apenas religiosas, mas também civis e políticas.
O papa Eugênio IV o encarregou de reformar sua ordem, e o Bem-aventurado Ambrogio Traversari cumpriu a tarefa com grande prudência e paciência. Visitando os mosteiros, ele foi capaz de coletar e estudar códices antigos e manuscritos preciosos. Em Roma, ele foi bibliotecário do papa e dos cardeais. Em Florença, ele trabalhou pelo retorno do exílio Cosimo de ‘Medici, o futuro senhor da cidade.
Legado papal do Concílio de Basileia, ele apoiou as razões e o prestígio do papado. Mais tarde, ele teve grande participação no Concílio, que abriu na cidade de Ferrara e continuou em Florença, para a união entre a Igreja Grega e a Igreja Latina, fazendo com que o Patriarca de Constantinopla e o próprio Imperador Bizantino intervissem.
A feliz conclusão desse Concílio, em 1439, também foi o triunfo de Ambrogio Traversari, que havia escrito com seu estilo humanista o documento de união entre as duas Igrejas irmãs.
O grande esforço do monge fez com que ele ecnontrasse a morte no mesmo ano de fechamento do Concílio. Pelos grandes dons que ele recebera do Senhor, logo começou uma movimentação em torno do culto à sua memória.

Descubra outros santos clicando aqui

Adoremos o Senhor, pois foi ele quem nos fez!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre. Amém
Hino
Ó noite, ó treva, ó nuvem,
não mais fiqueis aqui!
Já surge a doce aurora,
o Cristo vem: parti!

Rompeu-se o véu da terra,
cortado por um raio:
as coisas tomam cores,
já voltam do desmaio.

Assim também se apague
a noite do pecado,
e o Cristo em nossas almas
comece o seu reinado.

Humildes, vos pedimos
em nosso canto ou choro:
ouvi, ó Cristo, a prece,
que sobe a vós, em coro.

Os fogos da vaidade
a vossa luz desfaz.
Estrela da manhã,
quão doce vossa paz.

Louvor ao Pai, ó Cristo,
louvor a vós também;
reinais, no mesmo Espírito,
agora e sempre. Amém.

Salmo 46(47)

O Senhor, Rei do universo
Está sentado à direita de Deus Pai, e o seu Reino não terá fim.

Povos todos do universo, batei palmas,
gritai a Deus aclamações de alegria!
Porque sublime é o Senhor, o Deus Altíssimo,
o soberano que domina toda a terra.

Os povos sujeitou ao nosso jugo
e colocou muitas nações aos nossos pés.
Foi ele que escolheu a nossa herança,
a glória de Jacó, seu bem-amado.

Por entre aclamações Deus se elevou,
o Senhor subiu ao toque da trombeta.
Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa,
salmodiai ao som da harpa ao nosso Rei!

Porque Deus é o grande Rei de toda a terra,
ao som da harpa acompanhai os seus louvores!
Deus reina sobre todas as nações,
está sentado no seu trono glorioso.

Os chefes das nações se reuniram
com o povo do Deus santo de Abraão,
pois só Deus é realmente o Altíssimo,
e os poderosos desta terra lhe pertencem!

Glória ao Pai...

Leitura breve Tb 4,14b-15a.16ab.19a
Meu filho, sê vigilante em todas as tuas obras e mostra-te prudente em tua conversação. Não faças a ninguém o que para ti não desejas. Dá de teu pão a quem tem fome, e de tuas vestes aos que estão despidos. Dá de esmola todo o teu supérfluo. Bendize o Senhor em todo o tempo, e pede-lhe para que sejam retos os teus caminhos e tenham êxito todos os teus passos e todos os teus projetos.

Para os vossos mandamentos, inclinai meu coração!
Dai-me a vida em vossa Lei!

BENEDICTUS
Mostrai-nos, ó Senhor, misericórdia,
recordando a vossa santa Aliança.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Demos graças e louvores a Cristo pela sua admirável condescendência em chamar de irmãos àqueles que santificou. Por isso, supliquemos:

R. Santificai, Senhor, os vossos irmãos e irmãs!

Fazei que vos consagremos de coração puro o princípio deste dia em honra da vossa ressurreição,
– e que o santifiquemos com trabalhos que sejam do vosso agrado. R.

Vós, que nos dais este novo dia, como sinal do vosso amor, para nossa alegria e salvação,
– renovai-nos a cada dia para glória do vosso nome. R.

Ensinai-nos hoje a reconhecer vossa presença em todos os nossos irmãos e irmãs,
– e vos encontrar sobretudo nos pobres e infelizes. R.

Concedei que durante todo este dia vivamos em paz com todos,
– e a ninguém paguemos o mal com o mal. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração

Deus, nosso Salvador, que nos gerastes filhos da luz, ajudai-nos a viver como seguidores da justiça e praticantes da verdade, para sermos vossas testemunhas diante dos homens. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Fazer render...
As sociedades tecnicamente avançadas podem e devem diminuir o consumo energético seja porque as atividades manufatureiras evoluem, seja porque entre os seus cidadãos reina maior sensibilidade ecológica. Além disso há que acrescentar que, atualmente, é possível melhorar a eficiência energética e fazer avançar a pesquisa de energias alternativas; mas é necessária também uma redistribuição mundial dos recursos energéticos, de modo que os próprios países desprovidos possam ter acesso aos mesmos. O seu destino não pode ser deixado nas mãos do primeiro a chegar nem estar sujeito à lógica do mais forte. Trata-se de problemas relevantes que, para ser enfrentados de modo adequado, requerem da parte de todos uma responsável tomada de consciência das consequências que recairão sobre as novas gerações, principalmente sobre a imensidade de jovens presentes nos povos pobres, que “reclamam a sua parte ativa na construção de um mundo melhor”. Esta responsabilidade é global, porque não diz respeito somente à energia, mas a toda a criação, que não devemos deixar às novas gerações depauperada dos seus recursos. É lícito ao homem exercer um governo responsável sobre a natureza para a guardar, fazer frutificar e cultivar inclusive com formas novas e tecnologias avançadas, para que possa acolher e alimentar condignamente a população que a habita. Há espaço para todos nesta nossa terra: aqui a família humana inteira deve encontrar os recursos necessários para viver decorosamente, com a ajuda da própria natureza, dom de Deus aos seus filhos, e com o empenho do seu próprio trabalho e inventiva. Devemos, porém, sentir como gravíssimo o dever de entregar a terra às novas gerações num estado tal que também elas possam dignamente habitá-la e continuar a cultivá-la.

Papa Bento XVI
Encíclica Caritas in veritate, 49-50
Papa emérito da Igreja católica (2005-2013).

Senhor, não escondais vosso rosto de vossos servos!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Santíssimo Deus do céu,
que o céu encheis de cor
e dais à luz beleza
de ígneo resplendor;

criais no quarto dia
a rota chamejante
do sol e das estrelas,
da lua fulgurante.

Assim, à luz e às trevas
limites vós fixais.
Dos meses o começo
marcastes com sinais.

Fazei a luz brilhar
em nosso coração.
Tirai da mente as trevas,
da culpa a servidão.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
e vós, único Filho,
reinando com o Espírito
na luz de eterno brilho.

Cântico Cf. Cl 1,12-20

Demos graças a Deus Pai onipotente,
que nos chama a partilhar, na sua luz,
da herança a seus santos reservada!

Do império das trevas arrancou-nos
e transportou-nos para o reino de seu Filho,
para o reino de seu Filho bem-amado,
no qual nós encontramos redenção,
dos pecados remissão pelo seu sangue.

Do Deus, o Invisível, é a imagem,
o Primogênito de toda criatura;
porque nele é que tudo foi criado,
o que há nos céus e o que existe sobre a terra,
o visível e também o invisível.

Sejam Tronos e Poderes que há nos céus,
sejam eles Principados, Potestades:
por ele e para ele foram feitos.
Antes de toda criatura ele existe,
e é por ele que subsiste o universo.

Ele é a Cabeça da Igreja, que é seu Corpo,
é o princípio, o Primogênito entre os mortos,
a fim de ter em tudo a primazia.
Pois foi do agrado de Deus Pai que a plenitude
habitasse no seu Cristo inteiramente.

Aprouve-lhe também, por meio dele,
reconciliar consigo mesmo as criaturas,
pacificando pelo sangue de sua cruz
tudo aquilo que por ele foi criado,
o que há nos céus e o que existe sobre a terra.

Glória ao Pai...

Leitura Tg 1,22.25
Sede praticantes da Palavra e não meros ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. Aquele, porém, que se debruça sobre a Lei da liberdade, agora levada à perfeição, e nela persevera, não como um ouvinte distraído, mas praticando o que ela ordena, esse será feliz naquilo que faz.

Libertai-me, ó Senhor, ó meu Deus, tende piedade!
Não junteis a minha vida à dos maus e sanguinários.

MAGNIFICAT
O Poderoso fez em mim maravilhas, e santo é seu nome.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Em tudo seja glorificado o nome do Senhor, que ama com infinito amor o povo que escolheu. Suba até ele a nossa oração:

R. Mostrai-nos, Senhor, o vosso amor!

Lembrai-vos, Senhor, da vossa Igreja;
– guardai-a de todo o mal e tornai-a perfeita em vosso amor. R.

Fazei que os povos vos reconheçam como único Deus verdadeiro,
– e em vosso Filho Jesus Cristo, o Salvador que enviastes. R.

Concedei todo o bem e prosperidade a nossos parentes;
– dai-lhes vossa bênção e a recompensa eterna. R.

Confortai os que vivem sobrecarregados no trabalho,
– e defendei a dignidade dos marginalizados. R.

(Intenções livres)

Abri as portas da vossa misericórdia para aqueles que hoje partiram desta vida,
– e acolhei-os com bondade no vosso reino. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Salve, Regina, Mater misericordiae, vita, dulcédo et spes nostra, salve. Ad te clamamus, éxsules filii Evae. Ad te suspirámus geméntes et flentes in hac lacrimárum valle. Eia ergo, advocáta nostra, illos tuos misericórdes óculos ad nos convérte. Et Jesum benedíctum fructum Ventris tui, nobis, post hoc exsílium, osténde. O clemens, o pia, o dulcis Virgo María!
Ora pro nobis, sancta Dei Génitrix. Ut digni efficiámur promissiónibus Christi.

Tradução:
Salve, Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos, os degredados filhos de Eva; a vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e depois deste desterro nos mostrai Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria.
Rogai por nós, santa Mãe de Deus. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo São Lucas 19,11-28.
Naquele tempo, disse Jesus uma parábola, porque estava perto de Jerusalém e eles pensavam que o reino de Deus ia manifestar-se imediatamente.
Então Jesus disse: «Um homem nobre foi para uma região distante, a fim de ser coroado rei e depois voltar.
Antes, porém, chamou dez dos seus servos e entregou-lhes dez minas, dizendo: ‘Fazei-as render até que eu volte’.
Ora os seus concidadãos detestavam-no e mandaram uma delegação atrás dele para dizer: ‘Não queremos que ele reine sobre nós’.
Quando voltou, investido do poder real, mandou chamar à sua presença os servos a quem entregara o dinheiro, para saber o que cada um tinha lucrado.
Apresentou-se o primeiro e disse: ‘Senhor, a tua mina rendeu dez minas’.
Ele respondeu-lhe: ‘Muito bem, servo bom! Porque foste fiel no pouco, receberás o governo de dez cidades’.
Veio o segundo e disse-lhe: ‘Senhor, a tua mina rendeu cinco minas’.
A este respondeu igualmente: ‘Tu também ficarás à frente de cinco cidades’.
Depois veio o outro e disse-lhe: ‘Senhor, aqui está a tua mina, que eu guardei num lenço,
pois tive medo de ti, que és homem severo: levantas o que não depositaste e colhes o que não semeaste’.
Disse-lhe o rei: ‘Servo mau, pela tua boca te julgo. Sabias que sou homem severo, que levanto o que não depositei e colho o que não semeei.
Então, porque não entregaste ao banco o meu dinheiro? No meu regresso tê-lo-ia recuperado com juros’.
Depois disse aos presentes: ‘Tirai-lhe a mina e dai-a ao que tem dez’.
Eles responderam-lhe: ‘Senhor, ele já tem dez minas!’.
O rei respondeu: ‘Eu vos digo: A todo aquele que tem se dará mais, mas àquele que não tem, até o que tem lhe será tirado.
Quanto a esses meus inimigos, que não me quiseram como rei, trazei-os aqui e degolai-os na minha presença’».
Dito isto, Jesus seguiu, à frente do povo, para Jerusalém.

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.