Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Festividade do dia

quarta-feira 24 julho
Santa Kinga ou Cunegundes

Princesa húngara († 1293)

PLANT
Compartilhar


Święta Kinga nasceu em 5 de março de 1224 em Esztergom, Hungria, filha do rei Béla IV e de Teodora Laskarysa.
Em 1239, aos 15 anos, foi dada em casamento a Boleslau V, do principado de Cracóvia. Contudo, durante a vida do casal, o casamento nunca foi consumado, pois desde a noite de núpcias obrigou o marido a observar “a continência em relação a ela, já que se consagrara a Deus”. Forçou o marido a também fazer o voto de castidade. Cunegundes dedicou muita atenção aos pobres e desafortunados. Juntamente com o marido, testemunhou a favor da canonização de Santo Estanislau, bispo de Cracóvia, que se deu em 1253.
Reza uma lenda que o dote oferecido para o matrimônio de Santa Cunegundes, foi uma rocha de sal, considerada de grande valor em seu tempo. Para cumprir esta condição e poder se casar com Boleslau V, a Santa jogou seu anel de compromisso em uma mina de sal húngara. Depois viajou para Polônia e, em Wieliczka, pediu que se fizesse uma escavação até encontrar uma rocha. Resultou ser uma rocha de sal, que ao ser rompida em dois tinha em seu interior o anel de compromisso. Nesse lugar se encontraram os valiosos depósitos de sal da mina de Wieliczka, na Polônia.
Em 1279 seu marido Boleslau V faleceu e ela juntou-se às clarissas do convento de Stary Sacz, que ambos haviam criado, decidindo não querer ter qualquer papel político no reino e desfez-se de todas suas posses materiais. Contra sua vontade, foi eleita abadessa, uma tarefa que realizou com grande humildade, e às suas orações foi creditado o fato de ser encontrada água no mosteiro, que estava sem água.
Ficou treze anos no mosteiro, esgotando suas forças em penitência e ascese. Confortada por uma visão de São Francisco faleceu em 25 de julho de 1292, após uma longa doença e no dia em que ela mesmo havia dito que iria morrer.
As primeiras notícias que recebemos dela, por escrito, apareceram em uma primeira “Vita”, de autor anônimo, compilada em Cracóvia, no ano de 1401. Há uma outra revisão subsequente datada de 1474.
Foi beatificada em 1690, pelo papa Alexandre VIII.
Em 3 de julho de 1998, foi reconhecido um milagre obtido por meio de sua intercessão.
Isso pavimentou o caminho para a canonização da beata Kinga, portanto, o Papa João Paulo II procedeu à canonização em 16 de junho de 1999 em Stary Sacz (Polônia).
Santa Cunegundes é hoje a santa padroeira da Polônia e da Lituânia (desde 1695). As relíquias da Santa estão depositadas sob o altar da capela a ela dedicada construída nas minas de sal de Wieliczka, Polônia, mundialmente conhecida como Catedral de Sal. A capela, bem como as minas de sal, figuram na lista do património da humanidade, da Unesco.

Descubra outros santos clicando aqui

Enquanto o sol estiver tecendo este dia,
brilhe a fé com igual claridade.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
Criador das alturas celestes,
vós fixastes caminhos de luz
para a lua, rainha da noite,
para o sol, que de dia reluz.

Vai-se a treva, fugindo da aurora,
E do dia se espalha o clarão.
Nova força também nos desperta
e nos une num só coração.

O nascer deste dia convida
a cantarmos os vossos louvores.
Do céu jorra uma paz envolvente,
harmonia de luz e de cores.

Ao clarão desta luz que renasce,
Fuja a treva e se apague a ilusão.
A discórdia não trema nos lábios,
A maldade não turve a razão.

Quando o sol vai tecendo este dia,
brilhe a fé com igual claridade,
cresça a espera nos bens cresça
a espera nos bens prometidos
e nos una uma só caridade.

Escutai-nos, ó Pai piedoso,
e vós, Filho, do Pai esplendor,
que reinais, com o Espírito Santo,
na manhã sem ocaso do amor.

Salmo 145(146)
Louvamos o Senhor em nossa vida, isto é, em nosso proceder (Arnóbio).

Bendize, minh'alma, ao Senhor!
Bendirei ao Senhor toda a vida,
cantarei ao meu Deus sem cessar!
Não ponhais vossa fé nos que mandam,

não há homem que possa salvar.
Ao faltar-lhe o respiro ele volta
para a terra de onde saiu;
nesse dia seus planos perecem.

É feliz todo homem que busca
seu auxílio no Deus de Jacó,
e que põe no Senhor a esperança.
O Senhor fez o céu e a terra,

fez o mar e o que neles existe.
O Senhor é fiel para sempre,
faz justiça aos que são oprimidos;
ele dá alimento aos famintos,

é o Senhor quem liberta os cativos.
O Senhor abre os olhos aos cegos,
o Senhor faz erguer-se o caído,
o Senhor ama aquele que é justo.

É o Senhor quem protege o estrangeiro,
quem ampara a viúva e o órfão,
mas confunde os caminhos dos maus.
O Senhor reinará para sempre!

Ó Sião, o teu Deus reinará
para sempre e por todos os séculos!

Glória ao Pai...

Leitura breve Dt 4,39-40a
Reconhece hoje e grava-o em teu coração: Só o Senhor é Deus, no alto dos céus e cá embaixo na terra, e não existe nenhum outro Deus. Cumprirás, portanto, as suas leis e os seus mandamentos, que hoje te prescrevo.

Bendirei o Senhor Deus
Seu louvor em minha boca, seu louvor eternamente.

BENEDICTUS
Sirvamos ao Senhor em santidade, enquanto perdurarem nossos dias.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Jesus Cristo, esplendor do Pai, nos ilumina com a sua palavra. Cheios de amor o invoquemos:

R. Rei da eterna gloria, ouvi-nos!

Sois bendito, Senhor, autor e consumador da nossa fé,
- porque nos chamastes das trevas para a vossa luz admirável. R.

Vós, que abristes os olhos aos cegos e fizestes os surdos ouvirem,
- aumentai a nossa fé. R.

Fazei-nos, Senhor, permanecer firmes no vosso amor,
-e que nunca nós separemos uns dos outros. R.

Dai-nos força para resistir à tentação, paciência na tribulação,
- e sentimentos de gratidão na prosperidade.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Lembrai-vos, Senhor, de vossa santa aliança, consagrada pelo Sangue do Cordeiro, para que vosso povo obtenha o perdão pecados e avance continuamente no caminho da salvação. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso, Filho, na unidade do Espírito Santo.

O terreno das nossas almas

O cuidado com nossa alma é muito parecido com o cultivo de um terreno. Assim, como na terra que é cultivada, algumas coisas precisam ser arrancadas e outras completamente desenraizadas, para que possa ser semeado o que é bom. Portanto, isto também deve acontecer com nossa alma. Vícios devem ser arrancados e virtudes plantadas. O que é prejudicial deve ser arrancado e o que é útil inserido. O orgulho deve ser arrancado e plantada a humildade. A avareza jogada fora e a misericórdia mantida. A dissipação deve ser desprezada e a castidade amada. Assim, como tu não podes plantar coisas boas em tua terra, a menos que tu removas o que é mal, tu não podes plantar os santos feixes de virtudes em tua alma, a menos que arranques os espinhos e cardos do vício…
Por que, então, não és tão solícito com tua alma quanto o és com tua propriedade? Peço que estejas atento a isto, pois existem dois tipos de campos: um pertence a Deus e o outro ao homem. Possuis tua fazenda e Deus tem a sua. A tua é a tua terra e a de Deus é a tua alma... Nós vivemos neste mundo fora de nossa terra, de nossa fazenda, mas passados nossos dias aqui embaixo, viveremos no céu para sempre como resultado de ter cuidado de nossa alma. Por essa razão, devemos dedicar a maior parte de nossa energia à nossa alma. Deus se dignou em confiar-nos nossa alma como sua fazenda, com a ideia de que devemos cultivá-la com muito cuidado. Portanto, com a ajuda de Deus, trabalhemos com todas as nossas forças para que, quando Deus quiser vir ao seu campo, isto é, à nossa alma, ele a encontre cultivada, arranjada e tudo em ordem. Que ache uma colheita, não espinhos; vinho, não vinagre; trigo, em vez de ervas daninhas. Se ele achar tudo agradável aos seus olhos, ele nos retribuirá com recompensas eternas.

São Cesário de Arles
Monge e Arcebispo (†543).


Viverei na pureza do meu coração,
no meio de toda a minha família.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Autor e origem do tempo,
por sábia ordem nos dais
o claro dia no trabalho,
e a noite, ao sono e à paz.

As mentes castas guardai
dentro da calma da noite
e que não venha a feri-las
do dardo mau o açoite.

Os corações libertai
de excitações persistentes.
Não quebre a chama da carne
a força viva das mentes.

Ouvi-nos, Pai piedoso,
e vós, ó Filho de Deus,
que com o Espírito Santo
reinais eterno nos céus.

Salmo 136(137),1-6
Este cativeiro do povo deve-se entender como símbolo do nosso cativeiro espiritual
(Santo Hilário).

Junto aos rios da Babilônia
nos sentávamos chorando,
com saudades de Sião.
Nos salgueiros por ali
penduramos nossas harpas.

Pois foi lá que os opressores
nos pediram nossos cânticos;
nossos guardas exigiam
alegria na tristeza:
‘Cantai hoje para nós
algum canto de Sião!’

Como havemos de cantar
os cantares do Senhor
numa terra estrangeira?
Se de ti, Jerusalém,
algum dia eu me esquecer,
que resseque a minha mão!

Que se cole a minha língua
e se prenda ao céu da boca,
se de ti não me lembrar!
Se não for Jerusalém
minha grande alegria!

Glória ao Pai...

Leitura breve Cl 3,16
Que a palavra de Cristo, com toda a sua riqueza, habite em vós. Ensinai e admoestai-vos uns aos outros com toda a sabedoria. Do fundo dos vossos corações, cantai a Deus salmos, hinos e cânticos espirituais, em ação de graças.

Junto a vós, felicidade, felicidade sem limites!
Delícia eterna, ó Senhor.

MAGNIFICAT
Ó Senhor, fazei conosco maravilhas, pois santo e poderoso é vosso Nome.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Exaltemos a Jesus Cristo, que dá ao seu povo força e poder; e lhe peçamos de coração sincero:

R. Ouvi-nos, Senhor, e vos louvaremos para sempre!

Jesus Cristo, nossa força, que nos chamastes ao conhecimento da verdade,
– concedei a vossos fiéis a perseverança na fé. R.

Dirigi, Senhor, segundo o vosso coração, todos os que nos governam,
– e inspirai-lhes bons propósitos, para que nos conduzam na paz. R.

Vós, que saciastes as multidões no deserto,
– ensinai-nos a repartir o pão com aqueles que têm fome. R.

Fazei que os governantes não se preocupem apenas com seu próprio país,
– mas respeitem as outras nações e sejam solícitos para com todas elas. R.

(Intenções livres)

Ressuscitai para a vida eterna os nossos irmãos e irmãs que morreram,
– quando vierdes manifestar a vossa glória naqueles que creram em vós. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Salve, Regina, mater misericordiae
Vita, dulcedo, et spes nostra, salve.
Ad te clamamus, exsules, filii evae.
Ad te suspiramus, gementes et flentes
in hac lacrimarum valle.

Eia ergo, Advocata nostra,
illos tuos misericordes oculos
ad nos converte.
Et Iesum, benedictum fructum ventris tui,
nobis post hoc exsilium ostende.
O clemens, O pia, O dulcis Virgo Maria.

Ora pro nobis sancta Dei Genetrix.
Ut digni efficiamur promissionibus Christi. Amen.
(Tradução)

Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo São Mateus 13,1-9.

Naquele dia, Jesus saiu de casa e foi sentar-Se à beira-mar.
Reuniu-se à sua volta tão grande multidão que teve de subir para um barco e sentar-Se, enquanto a multidão ficava na margem.
Disse muitas coisas em parábolas, nestes termos: «Saiu o semeador a semear.
Quando semeava, caíram algumas sementes ao longo do caminho: vieram as aves e comeram-nas.
Outras caíram em sítios pedregosos, onde não havia muita terra, e logo nasceram, porque a terra era pouco profunda;
mas depois de nascer o sol, queimaram-se e secaram, por não terem raiz.
Outras caíram entre espinhos, e os espinhos cresceram e afogaram-nas.
Outras caíram em boa terra e deram fruto: umas, cem; outras, sessenta; outras, trinta por um.
Quem tem ouvidos, oiça».

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.