Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Festividade do dia

quinta-feira 14 novembro
São Serápio Religioso

Mercedário e Mártir (†1240) Comemoração: 14 de novembro

MOUNTAIN
Compartilhar

Nasceu em Londres no ano de 1179. Seu pai pertencia à corte inglesa do Rei Henrique II. Com seu pai, Serápio participou na III cruzada para a libertação de Jerusalém. Sob o comando de Ricardo Coração de Leão, participou do assédio à Ascalon. Ao voltar da Cruzada, o navio onde estava ficou preso nos bancos de areia próximo à costa de Veneza. Dessa forma tiveram que continuar a viagem por terra, mas acabaram presos pelo Duque da Áustria. Embora alguns membros da expedição fossem libertos – dentre estes o pai de Serápio – o jovem Serápio teve que permanecer como refém. O príncipe Leopoldo da Áustria tomado por piedade, resolveu tomar o Serápio como um membro de seu séquito. Após algum tempo, chegou a notícia que seus pais haviam falecido; desse modo, ele tomou a decisão de permanecer na corte do Príncipe da Áustria. Nesse período começou a se dedicar a obras de caridade e de piedade. Durante esse tempo, o rei da Espanha pediu ajuda ao Duque Leopoldo para combater os mouros. No mesmo momento Serápio se colocou à disposição para ingressar na expedição de ajuda. A expedição partiu, cruzando o território da França – onde combateu os Albigensis – e chegou na Espanha no verão de 1212. Ao chegar, a expedição foi informada que os espanhóis haviam vencido os mouros. Serápio decidiu permanecer a serviço do Rei Afonso de Castela. Aí permaneceu até a morte de Afonso, ocorrida dois anos depois. Após esse período, rumou com o Duque Leopoldo da Áustria para a Palestina – V cruzada, de 1217. Em 1221 ele ruma novamente para a Espanha. Conhece São Pedro Nolasco e decide abraçar a vida religiosa na Congregação fundada por este santo: a Ordem de Maria Santíssima da Mercê. Os mercedários tinham uma peculiaridade em sua vida religiosa: deviam estar disponíveis a se tornarem escravos dos mouros, como “moeda de troca” para a troca de reféns cristãos em poder dos mouros. Dedicou-se ao catecismo dos escravos libertos e à busca de esmolas para a Ordem. Acompanhou São Pedro Nolasco na libertação de 150 escravos e na conquista das ilhas baleares onde fundaram os primeiros conventos da Ordem. A pedido de São Raimundo, volta para a Inglaterra na tentativa de fundar um convento da Ordem, mas durante a viagem, seu navio é abordado por corsários que o espancam com tanta selvageria que o creem morto: abandonam então seu corpo na praia, que é encontrado por pescadores. Miraculosamente sobrevive e vai até seus parentes que, infelizmente não aceitam sua proposta. Vai para a Escócia e para a Irlanda, retornando em seguida para a Espanha. Consegue libertar outros escravos, mas os mouros vão se irritando cada vez mais com suas pregações: o amarram à uma cruz de Santo André e começam várias torturas contra seu corpo – chegam a arrancar seus intestinos! Por fim, cortaram sua cabeça e os membros de seu corpo. O culto de veneração foi aprovado pelo Papa Urbano VIII

Descubra outros santos clicando aqui

Entrai diante dele cantando jubilosos!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
Já o dia nasceu novamente.
Supliquemos, orando, ao Senhor
que nos guarde do mal neste dia
e por atos vivamos o amor.

Ponha freios à língua e a modere,
da discórdia evitando a paixão;
que nos vele o olhar e o defenda
da vaidade e de toda a ilusão.

Sejam puros os seres no íntimo,
dominando os instintos do mal.
Evitemos do orgulho o veneno,
moderando o impulso carnal.

Para que, no final deste dia,
quando a noite, em seu curso, voltar,
abstinentes e puros, possamos
sua glória e louvores cantar.

Glória ao Pai, ao seu Unigênito
e ao Espírito Santo também.
Suba aos Três o louvor do universo
hoje e sempre, nos séculos. Amém.

Salmo 146(147 A)

A vós, ó Deus, louvamos, a vós, Senhor, cantamos.

Louvai o Senhor Deus, porque ele é bom,
cantai ao nosso Deus, porque é suave:
ele é digno de louvor, ele o merece! –

O Senhor reconstruiu Jerusalém,
e os dispersos de Israel juntou de novo;
ele conforta os corações despedaçados,
ele enfaixa suas feridas e as cura;
fixa o número de todas as estrelas
e chama a cada uma por seu nome.

É grande e onipotente o nosso Deus,
seu saber não tem medida nem limites.
O Senhor Deus é o amparo dos humildes,
mas dobra até o chão os que são ímpios.
Entoai, cantai a Deus ação de graças,
tocai para o Senhor em vossas harpas!

Ele reveste todo o céu com densas nuvens,
e a chuva para a terra ele prepara;
faz crescer a verde relva sobre os montes
e as plantas que são úteis para o homem;
ele dá aos animais seu alimento,
e ao corvo e a seus filhotes que o invocam.

Não é a força do cavalo que lhe agrada,
nem se deleita com os músculos do homem,
mas agradam ao Senhor os que o respeitam,
os que confiam, esperando em seu amor!

Glória ao Pai...

Leitura breve Rm 8,18-21
Eu entendo que os sofrimentos do tempo presente nem merecem ser comparados com a glória que deve ser revelada em nós. De fato, toda a criação está esperando ansiosamente o momento de se revelarem os filhos de Deus. Pois a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua livre vontade, mas por sua dependência daquele que a sujeitou; também ela espera ser libertada da escravidão da corrupção e, assim, participar da liberdade e da glória dos filhos de Deus.

Penso em vós no meu leito, de noite, nas vigílias, suspiro por vós.
Para mim fostes sempre um socorro!

BENEDICTUS
Anunciai ao vosso povo a salvação,
e perdoai-nos, ó Senhor, nossos pecados!

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Bendigamos a Deus, vida e salvação do seu povo; e o invoquemos, dizendo:

R. Senhor, vós sois a nossa vida!

Bendito sejais, Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que na vossa misericórdia nos fizestes renascer para uma viva esperança,
– mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos. R.

Vós, que em Cristo renovastes o homem, criado à vossa imagem,
– tornai-nos semelhantes à imagem do vosso Filho. R.

Derramai em nossos corações, feridos pelo ódio e pela inveja,
– a caridade do Espírito Santo. R.

Dai trabalho aos desempregados, alimento aos famintos, alegria aos tristes,
– e a toda a humanidade graça e salvação. R.

(Intenções livres)
Pai nosso ...

Oração
Concedei-nos, ó Senhor, conhecer profundamente o mistério da salvação, para que, sem temor e livres dos inimigos, vos sirvamos na justiça e santidade, todos os dias da vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

O Reino de Deus está em meio a vós...

Os demônios temem, mas Deus e seus anjos desejam o homem que fervorosamente busca a Deus em seu coração dia e noite, e dele expulsa as agressões do inimigo. O país espiritual deste homem puro está dentro dele: o sol que brilha nele é a luz da Santíssima Trindade; o ar que respiram os pensamentos que nele habitam é o Santo Espírito Consolador. E os santos anjos estão sempre com ele. Sua vida, sua alegria, sua alegria é Cristo, luz da luz do Pai.
Um homem assim se alegra constantemente em contemplar sua alma, e se maravilha com a beleza que nela vê, cem vezes mais luminosa que o brilho do sol.
É Jerusalém. E é o reino de Deus escondido dentro de nós, de acordo com a palavra do Senhor. Este país é a nuvem da glória de Deus, na qual somente corações puros entrarão para contemplar a face de seu Senhor, e seu entendimento será iluminado pelos raios de sua luz.

San Isaac, o Sírio
Sermões ascéticos.
Monge e bispo, asceta, místico, escritor e teólogo (640-700).

Graças vos damos, ó Senhor!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Ó Deus, autor da luz
da aurora matutina,
mostrai-nos vossa glória,
que o dia já declina.

A tarde traz o ocaso,
o sol já vai morrendo,
e deixa o mundo às trevas,
às leis obedecendo.

Aos servos que vos louvam,
cansados do labor,
as trevas não envolvam,
pedimos, ó Senhor.

Assim, durante a noite,
guardados pela graça,
na luz da vossa luz,
a treva se desfaça.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
e vós, Jesus, também.
A vós e ao Santo Espírito
louvor eterno. Amém.

Cântico Ap 11,17-18; 12,10b-12a

Graças vos damos, Senhor Deus onipotente,
a Vós que sois, a Vós que éreis e sereis,
porque assumistes o poder que vos pertence,
e enfim tomastes posse como rei!

As nações se enfureceram revoltadas,
mas chegou a vossa ira contra elas
e o tempo de julgar vivos e mortos,
e de dar a recompensa aos vossos servos,
aos profetas e aos que temem vosso nome,
aos santos, aos pequenos e aos grandes.

Chegou agora a salvação e o poder
e a realeza do Senhor e nosso Deus,
e o domínio de seu Cristo, seu Ungido.
Pois foi expulso o delator que acusava
nossos irmãos, dia e noite, junto a Deus.

Mas o venceram pelo sangue do Cordeiro
e o testemunho que eles deram da Palavra,
pois desprezaram sua vida até à morte.
Por isso, ó céus, cantai alegres e exultai
e vós todos os que neles habitais!

Glória ao Pai...

Leitura Cf. Cl 1,23
Permanecei inabaláveis e firmes na fé, sem vos afastardes da esperança que vos dá o evangelho, que ouvistes, que foi anunciado a toda criatura debaixo do céu.

O Senhor é o meu Pastor: Não me falta coisa alguma.
Pelos prados me conduz.

MAGNIFICAT
O Senhor saciou com os seus bens
os famintos e sedentos de justiça.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Oremos a Cristo, luz dos povos e alegria de todo ser vivente; e digamos com fé:

R. Senhor, dai-nos luz, paz e salvação!

Luz sem ocaso e Palavra eterna do Pai, que viestes para salvar a humanidade inteira,
– iluminai os catecúmenos da Igreja com a luz da vossa verdade. R.

Desviai, Senhor, o vosso olhar dos nossos pecados,
– porque em vós se encontra o perdão. R.

Vós quereis que os seres humanos, com a sua inteligência, investiguem os segredos da natureza;
– fazei que as ciências e as artes contribuam para a vossa glória e o bem-estar de todas as pessoas. R.

Protegei aqueles que se dedicam no mundo ao serviço de seus irmãos e irmãs,
– para que possam realizar o seu ideal com liberdade e sem atropelos. R.

(Intenções livres)

Senhor, que tendes as chaves da morte e da vida,
– fazei entrar na vossa luz os nossos irmãos e irmãs que adormeceram na esperança da ressurreição. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Ave, Regina Caelorum,
Ave, Domina Angelorum:
Salve, radix, salve, porta
Ex qua mundo lux est orta:
Gaude, Virgo gloriosa,
Super omnes speciosa,
Vale, o valde decora,
Et pro nobis Christum exorta.

(Tradução)
Ave, Rainha do céu;
ave, dos anjos Senhora;
ave, raiz, ave, porta;
da luz do mundo és aurora.
Exulta, ó Virgem gloriosa,
as outras seguem-te após;
nós te saudamos: adeus!
E pede a Cristo por nós!

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo São Lucas 17,20-25.
Naquele tempo, os fariseus perguntaram a Jesus quando viria o reino de Deus e Ele respondeu-lhes, dizendo: «O reino de Deus não vem de maneira visível,
nem se dirá: ‘Está aqui ou ali’; porque o reino de Deus está no meio de vós».
Depois disse aos seus discípulos: «Dias virão em que desejareis ver um dia do Filho do homem e não o vereis.
Hão de dizer-vos: ‘Está ali’, ou ‘Está aqui’. Não queirais ir nem os sigais.
Pois assim como o relâmpago, que faísca dum lado do horizonte e brilha até ao lado oposto, assim será o Filho do homem no seu dia.
Mas primeiro tem de sofrer muito e ser rejeitado por esta geração».

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.