Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 31 Julho |
Santo Inácio de Loyola
Oração do dia
Festividade do diaHistórias de Santos

São Máximo de Lérins

Bispo de Riez (†455)

Public Domain

Por volta do ano 388, São Máximo, nasceu em Décomer, hoje Château-Redon (Châteauredon), perto de Digne, nos Alpes de Haute-Provence, filho de pais nobres e cristãos que o batizaram logo após seu nascimento.
Impulsionado pelo exemplo e conselho de seus pais piedosos, ele sentiu desde a infância um grande desejo de santidade. Soube, apesar de todos os perigos, preservar a pureza de sua moral e sua inocência batismal. Sua alma possuía um conjunto de virtudes que o tornavam amável a Deus e aos homens. O autor de um confiável ‘Panegirico’ Fausto, mais tarde seu sucessor de Riez, apresenta-o como um homem afável, liberal, corajoso e muito criterioso.
Embora tenha dedicado a castidade a Jesus Cristo desde os dezoito anos, quis por muito tempo testar-se na austera prática das virtudes evangélicas, antes de entrar no mosteiro de Lérins, então sob a direção de Santo Honorato.
Em 400-402 Máximo deixou sua família e foi para Lérins, onde foi recebido pelo abade Santo Honorato, que após ser eleito bispo de Arles em 427, o nomeou abade de Lérins, cargo que ocupou por sete anos.
Na vida religiosa, ele atingiu um ponto tão alto de perfeição que todos os religiosos já o consideravam quase como seu mestre, embora ele se considerasse o mais baixo de todos. Tornou-se Abade de Lérins, após São Honorato ter sido elevado à cadeira de bispo de Arles, em 427. Soube manter pela sua vigilância toda a regularidade da disciplina. Como costumava visitar o mosteiro e a ilha à noite, para se certificar de que tudo estava em ordem. Sob seu abaciado, o mosteiro experimentou um período de destaque e ciência incomparáveis: ele escreveu regras e instruções para os monges, incentivou os estudos, teve muitos discípulos que o seguiram no caminho da santidade, como Lupo, Vincenzo, Hilário, Eudone, Verano, Nazario.
A fama do santo abade crescia dia após dia, e a cada vaga das cadeiras episcopais nos arredores, os olhos do povo se voltavam para ele. Para frustrar a determinação dos habitantes de Fréjus, ele embarcou num barco e foi se esconder no continente, na solidão profunda da floresta. Passou o tempo inclemente da estação das chuvas por três dias e três noites, e não apareceu até que tivesse certeza de que outra eleição havia sido realizada.
Em 430, após a morte de São Leôncio, bispo de Fréjus, ele ainda escapou, em fuga, de sua eleição para da cadeira episcopal de Riez. No entanto, a obstinação dos habitantes daquela cidade foi buscá-lo na Itália, e foi necessário prendê-lo à força e trazê-lo de volta sob vigilância. O humilde monge, depois de se resignar a carregar o fardo sobre os ombros, mostrou o quanto era digno da confiança do povo e, embora continuasse monge, pelos seus gostos e pelo seu modo de vida, tornou-se um grande bispo.
Embora tenha se tornado bispo, Máximo preservou seus hábitos e costumes monásticos, favorecendo o influxo de monges e a ascensão de mosteiros em sua diocese e fazendo florescer os estudos em mosteiros.
Construiu a igreja de São Pedro em Riez e a de Santo Albano. Participou dos concílios franceses de Riez (439), Orange (441), Vaison (442) e Arles (451) que trataram da disciplina eclesiástica.
De acordo com seus biógrafos, particularmente o patrício do século VI ‘Dynamius’, Máximo tinha poderes taumatúrgicos, como ressuscitar os mortos e expulsar demônios.
Máximo viveu incessantemente na presença de Deus e conversou todos os dias, em oração, com Ele. Diz-se que ele nunca comia sem dizer este versículo do salmista: “Quando então aparecerei perante a face do meu Deus!” Apesar de tantas virtudes, São Máximo estremeceu ao pensar nos julgamentos de Deus. Ao celebrar a Santa Missa, ele teve a revelação do dia de sua morte. Tendo recomendado ser enterrado com o hábito, que ele nunca havia deixado, adormeceu em Deus cantando salmos, em 27 de novembro de 455. O seu corpo foi transportado para Riez, onde foi sepultado primeiro na igreja de São Pedro e depois na de Santo Albano.
No século XI, suas relíquias foram divididas e parte delas foi transferida para Mântua, na abadia da Graça, diocese de Carcaçona e a outra parte para outros lugares.
O culto a São Máximo, bispo de Riez, é particularmente atestado na região dos Baixos Alpes na França, onde muitas igrejas o escolheram como seu patrono e é invocado para a proteção das crianças e dos moribundos.

Descubra outros santos clicando aqui
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
SIMONE BILES
Cerith Gardiner
Simone Biles deixa as Olimpíadas com uma lição importante para to...
2
Ítalo Ferreira
Reportagem local
Ouro no surfe em Tóquio, Ítalo Ferreira rezou todos os dias às 3h...
3
Batizado de Davi Henrique, 6 anos
Reportagem local
Davi, de 6 anos, reclama do padre no batizado: “Tá sabendo ...
4
HIDILYN DIAZ
Cerith Gardiner
Olimpíadas: depois de ganhar o ouro, atleta exibe outra medalha e...
5
David Arias
Reportagem local
Ex-satanista mexicano retorna à Igreja e testemunha: “O ter...
6
Claudio de Castro
Como salvar nossas almas nos últimos minutos antes da morte
7
Pessoa idosa rezando o terço
Reportagem local
Brasil: carta de despedida de bisavó de 96 anos comove as redes s...
Ver mais