Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Festividade do dia

terça-feira 22 janeiro
São Vicente Pallotti

Presbítero, fundador da Sociedade do Apostolado Católico (†1850)

LIGHTS
Compartilhar
Santo do dia

No dia 21 de abril de 1795, nasceu em uma casa na Via del Pellegrino, no distrito de Parione, em Roma, o terceiro filho (dos dez) do casal Pedro Paulo Pallotti e Maria Madalena de Rossi. O pequeno Vicente Luis Francisco Pallotti foi batizado no dia seguinte ao seu nascimento nas fontes batismais da igreja de São Lorenzo in Damaso.
Foi confirmado em 10 de julho de 1801 e em 1805 recebeu sua primeira comunhão e foi-lhe concedido o privilégio, incomum para a época, de repeti-la todos os dias. Aos doze anos foi colocado sob a direção espiritual do padre Bernardino Fazzini.
Vicente cresceu no ambiente religioso da cidade eterna e em sua casa aprendeu a ter grande zelo eucarístico e devoção à Virgem Maria. Mais tarde, dirá sobre seus pais a seus primeiros companheiros na obra que fundara: “O Senhor deu-me pais santos”.
Muito cedo Vicente descobriu as dificuldades dos estudos e dele diziam os professores: “Vicente é um santinho, pena que tenha tão pouco talento”. No entanto, a mãe atenta logo lhe recomendou e rezou junto com ele uma Novena ao Espírito Santo. Sua mente se abriu, e ele progrediu sempre mais, chegando a ser laureado como Doutor em Teologia pela Sapienza – mesma universidade onde cursou seus estudos filosóficos e teológicos, preparatórios para as ordens sacras. O reitor da Sapienza percebendo que Pallotti animava pequenos grupos de discussão que se formavam espontaneamente ao seu redor ao final das aulas, achou por bem institucionalizar tais grupos criando a Academia de Teologia. Vicente Pallotti foi encarregado de realizar tais encontros. E dois meses após sua ordenação sacerdotal, em 1819, foi nomeado aos 24 anos professor suplente de Teologia. Padre Melia, seu companheiro de primeira hora na fundação da União do Apostolado Católico, afirmou sobre ele “reunia admiravelmente duas características difíceis de se encontrar numa mesma pessoa: uma grande piedade aliada a uma eminente ciência, que foi de grande utilidade”.
Pallotti viveu num tempo em que foram impostos fundamentos do mundo moderno e de uma nova ordem sócio-política. As ideias do Iluminismo, as turbulências do período napoleônico, o surgimento da questão operária, que culminou no “manifesto comunista”, as tendências liberais, os movimentos nacionalistas na Europa e o desenvolvimento da imprensa são algumas vozes que caracterizaram os tempos de São Vicente Pallotti. Ele confrontava-se com os problemas que dificultavam a vivência da fé e o crescimento das tarefas ligadas ao anúncio do Evangelho nas terras de missão. Diante de tais problemas que a Igreja devia afrontar, Pallotti voltava sua atenção sobre a necessidade urgente de reavivar a fé e de reacender a caridade entre os católicos para anunciar a todos os homens a boa nova da salvação.
Contudo, nos dizeres do Pe. Stawicki Vicente foi antes de tudo um pastor, foi teólogo a contragosto. Pallotti nasceu para ser pastor de almas, e por isso após 10 anos de trabalho abandonou as salas de aula para dedicar-se ao cuidado do povo de Roma. Quando falavam acerca de seu empenho apostólico na cidade de Roma diziam: que ele simplesmente ‘voava’ para onde houvesse o chamado de uma necessidade espiritual ou temporal de uma alma. Salvou moças de perigo eminente, assumiu o papel de pai de órfãs, frequentou hospitais, fundou escolas noturnas para artesãos, atendeu prisioneiros e os soldados como capelão, pregou missões populares e retiros em Roma e fora dela, foi diretor espiritual nos grandes seminários de Roma e de diversos colégios e conventos. Foi incansável confessor, escreveu livros de oração e de meditação para padres, religiosos e leigos, fundou o primeiro colégio das missões estrangeiras para italianos, instituiu a Celebração solene do Oitavário da Epifania, fundou Pia União do Apostolado Católico que foi, por assim dizer, a síntese de seu pensamento e do seu ardor apostólico.
Faleceu na noite do dia 22 de janeiro de 1850, na casa junto à Igreja San Salvatore in Onda, em Roma, após uma breve agonia, recitando as palavras do salmo 31 “In te domine speravi anima mea” como relatado por Pistilla e Proja. Alguns jornais de Roma, à época, levaram a manchete: “O santo morreu, o apóstolo de Roma. O pai dos pobres morreu”. Seus restos mortais foram exibidos na Igreja de San Salvatore in Onda, onde ainda repousa sob o altar-mor, não corrompido e visível a todos.
Em 1887 Leão XIII o declarou venerável.
Em 1932 foi proclamada por Pio XI a heroicidade de suas virtudes.
Em 22 de Janeiro de 1950, no centenário de sua morte, o papa Pio XII o proclamou Beato. Em 20 de Janeiro de 1963, durante o Concílio Vaticano II, na presença centenas de bispos, João XXIII o declarou santo.

Descubra outros santos clicando aqui

Oração para esta manhã

Irei aos altares do Senhor,
Deus da minha alegria!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém

Hino
Da luz Criador,
vós mesmo sois luz
e dia sem fim.
Vós nunca da noite
provastes as trevas:
Só Deus é assim.

A noite já foge
e o dia enfraquece
dos astros a luz.
A estrela da aurora,
surgindo formosa,
no céu já reluz.

Os leitos deixando,
a vós damos graças
com muita alegria,
porque novamente,
por vossa bondade,
o sol traz o dia.

Ó Santo, pedimos
que os laços do Espírito
nos prendam a vós,
e, assim, não ouçamos
as vozes da carne
que clamam em nós.

Às almas não fira
a flecha da ira
que traz divisões.
Livrai vossos filhos
da própria malícia
dos seus corações.

Que firmes na mente
e castos no corpo,
de espírito fiel,
sigamos a Cristo,
Caminho e Verdade,
doçura do céu.

O Pai piedoso
nos ouça, bondoso,
e o Filho também.
No laço do Espírito
unidos, dominam
os tempos. Amém.

Salmo 42(43)
Eu vim ao mundo como luz (Jo 12,46).

Fazei justiça, meu Deus, e defendei-me
contra a gente impiedosa;
do homem perverso e mentiroso
libertai-me, ó Senhor!

Sois vós o meu Deus e meu refúgio:
por que me afastais?
Por que ando tão triste e abatido
pela opressão do inimigo?

Enviai vossa luz, vossa verdade:
elas serão o meu guia;
que me levem ao vosso Monte santo,
até a vossa morada!

Então irei aos altares do Senhor,
Deus da minha alegria.
Vosso louvor cantarei, ao som da harpa,
meu Senhor e meu Deus!

Por que te entristeces, ó minh’alma,
a gemer no meu peito?
Espera em Deus! Louvarei novamente
o meu Deus Salvador!

Glória ao Pai...

Leitura breve 1Ts 5,4-5
Vós, meus irmãos, não estais nas trevas, de modo que esse dia vos surpreenda como um ladrão. Todos vós sois filhos da luz e filhos do dia. Não somos da noite, nem das trevas.

Por vosso amor, ó Senhor, ouvi minha voz, confiante eu confio na vossa palavra.
Chego antes que a aurora e clamo a vós.

BENEDICTUS
Salvai-nos, ó Senhor, da mão dos inimigos!

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Adoremos a Cristo, que por sua cruz trouxe a salvação do gênero humano; e rezemos, dizendo:

R. Mostrai-nos, Senhor, vossa misericórdia!

Cristo, sol nascente e luz sem ocaso, iluminai os nossos passos,
e, desde o amanhecer, afastai de nós toda inclinação para o mal. R.

Vigiai sobre nossos pensamentos, palavras e ações,
para que vivamos todo este dia de acordo com a vossa vontade. R.

Desviai o vosso olhar dos nossos pecados,
e apagai todas as nossas transgressões. R.

Pela vossa cruz e ressurreição,
dai-nos a consolação do Espírito Santo. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Senhor Jesus Cristo, luz verdadeira que iluminais a todos os seres humanos para salvá-los, concedei-nos a força de preparar diante de vós os caminhos da justiça e da paz. Vós, que sois Deus com o Pai, na unidade do Espírito Santo.

Meditação do dia

O sábado foi feito para o homem e não o homem para o sábado

É particularmente urgente no nosso tempo lembrar que o dia do Senhor é também o dia de repouso do trabalho. Desejamos vivamente que isto mesmo seja reconhecido também pela sociedade civil, de modo que seja possível ficar livre das obrigações laborais, sem ser penalizado por isso. De fato, os cristãos — numa certa relação com o significado do sábado na tradição hebraica — viram no dia do Senhor também o dia de repouso do trabalho quotidiano. Isto possui um significado bem preciso, ou seja, constitui uma relativização do trabalho, que deve estar orientado para o homem: o trabalho é para o homem e não o homem para o trabalho.
É fácil intuir como assim se protege o próprio homem, enquanto emancipado duma possível forma de escravidão. Como já tive ocasião de afirmar, o trabalho reveste uma importância primária para a realização do homem e o desenvolvimento da sociedade; por isso é preciso que seja sempre organizado e realizado no pleno respeito da dignidade humana e ao serviço do bem comum. Ao mesmo tempo, é indispensável que o homem não se deixe escravizar pelo trabalho, que não o idolatre pretendendo achar nele o sentido último e definitivo da vida. No dia consagrado a Deus é que o homem compreende o sentido da sua existência e também da atividade laboral.

Bento XVI
Papa emérito da Igreja Católica (1927- ).

Oração para esta tarde

Enviai vossa luz, vossa verdade:
elas serão o meu guia;
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Autor e origem do tempo,
por sábia ordem nos dais
o claro dia ao trabalho,
e a noite, ao sono e à paz.

As mentes castas guardai
dentro da calma da noite
e que não venha a feri-las
do dardo mau o açoite.

Os corações libertai
de excitações persistentes.
Não quebre a chama da carne
a força viva das mentes.

Ouvi-nos, Pai piedoso,
e vós, ó Filho de Deus,
que com o Espírito Santo
reinais eterno nos céus.

Salmo 48(49) 2-13
Dificilmente um rico entrará no Reino dos Céus (Mt 19,23).

Ouvi isto, povos todos do universo,
muita atenção, ó habitantes deste mundo;
poderosos e humildes, escutai-me,
ricos e pobres, todos juntos, sede atentos!

Minha boca vai dizer palavras sábias,
que meditei no coração profundamente;
e inclinando meus ouvidos às parábolas,
decifrarei ao som da harpa o meu enigma:

Por que temer os dias maus e infelizes,
quando a malícia dos perversos me circunda?
Por que temer os que confiam nas riquezas
e se gloriam na abundância de seus bens?

Ninguém se livra de sua morte por dinheiro
nem a Deus pode pagar o seu resgate.
A isenção da própria morte não tem preço;
não há riqueza que a possa adquirir,
nem dar ao homem uma vida sem limites
e garantir-lhe uma existência imortal.

Morrem os sábios e os ricos igualmente;
morrem os loucos e também os insensatos,
e deixam tudo o que possuem aos estranhos;
os seus sepulcros serão sempre as suas casas,
suas moradas através das gerações,
mesmo se deram o seu nome a muitas terras.

Não dura muito o homem rico e poderoso;
é semelhante ao gado gordo que se abate.

Glória ao Pai...

Leitura breve Rm 3,23-25a
Todos pecaram e estão privados da glória de Deus, e a justificação se dá gratuitamente, por sua graça, em virtude da redenção realizada em Jesus Cristo. Deus destinou Jesus Cristo a ser, por seu próprio sangue, instrumento de expiação mediante a realidade da fé. Assim Deus mostrou sua justiça.

Junto a vós, felicidade, felicidade sem limites!
Delícia eterna, ó Senhor.

MAGNIFICAT
Os santos têm sua morada no reino de Deus, e lá encontrarão descanso eterno.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Louvemos a Cristo, pastor e guia de nossas almas, que ama e protege o seu povo; e, pondo nele toda a nossa esperança, supliquemos:

R. Senhor, protegei o vosso povo!

Pastor eterno, protegei o nosso Bispo N.,
e todos os pastores da vossa Igreja. R.

Olhai com bondade para os que sofrem perseguição,
e apressai-vos em libertá-los de seus sofrimentos. R.

Tende compaixão dos pobres e necessitados,
e dai pão aos que têm fome. R.

Iluminai os que têm a responsabilidade de fazer as leis das nações,
para que em tudo possam discernir com sabedoria e equidade. R.

(Intenções livres)

Socorrei, Senhor, os nossos irmãos e irmãs falecidos, que remistes com vosso sangue,
para que mereçam tomar parte convosco no banquete das núpcias eternas. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Salve, Regina, mater misericordiae
Vita, dulcedo, et spes nostra, salve.
Ad te clamamus, exsules, filii evae.
Ad te suspiramus, gementes et flentes
in hac lacrimarum valle.

Eia ergo, Advocata nostra,
illos tuos misericordes oculos
ad nos converte.
Et Iesum, benedictum fructum ventris tui,
nobis post hoc exsilium ostende.
O clemens, O pia, O dulcis Virgo Maria.

Ora pro nobis sancta Dei Genetrix.
Ut digni efficiamur promissionibus Christi. Amen.
(Tradução)

Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho do dia

Evangelho segundo São Marcos 2,18-22.

Naquele tempo, os discípulos de João e os fariseus guardavam o jejum. Vieram perguntar a Jesus: «Por que motivo jejuam os discípulos de João e os fariseus, e os teus discípulos não jejuam?».
Respondeu-lhes Jesus: «Podem os companheiros do noivo jejuar, enquanto o noivo está com eles? Enquanto têm o noivo consigo, não podem jejuar.
Dias virão em que o noivo lhes será tirado; nesses dias jejuarão.
Ninguém põe remendo de pano novo em vestido velho, porque o remendo novo arranca parte do velho e o rasgão fica maior.
E ninguém deita vinho novo em odres velhos, porque o vinho acaba por romper os odres e perdem-se o vinho e os odres. Para vinho novo, odres novos».

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.