Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 31 Outubro |
Beato Domingos Collins
home iconEstilo de vida
line break icon

Cyberbullying: o segredo é falar e pedir ajuda

Silvia Costantini - publicado em 28/05/13

A intervenção dos adultos é a chave para acabar com o círculo entre agressor, vítima e espectadores

O bullying é uma realidade social que afeta especialmente os adolescentes, com consequências às vezes mortais, que chegam inclusive ao suicídio. Casos como o de Amanda Todd, no Reino Unido, comoveram a opinião pública mundial.


Foi realizada hoje, em Madri, a primeira conferência europeia sobre o cyberbullying escolar, organizada por "Telas Amigas". Segundo os dados mais recentes, na Argentina, por exemplo, aos 14 anos, 13% dos adolescentes admitem usar a internet para atos de bullying. Na Espanha, 11,6% deles já sofreu maus tratos psicológicos na internet.


A Aleteia entrevistou a pedagoga e pesquisadora italiana Maria Grazia Lombardi, da Università degli Studi de Salerno, sobre este tema.

Quais podem ser os recursos à disposição dos jovens para aprender a se defender destes atos de violência física e psicológica?


Existe um primeiro nível, que tem a ver com a educação para o diálogo. Os adolescentes precisam se acostumar a verbalizar o que sentem, especialmente quando sofrem intimidações ou situações que, de alguma maneira, colocam em risco sua socialização, sua esfera relacional; precisam ter a possibilidade de pedir ajuda.


E este processo deve começar desde que são pequenos, pois é preciso ensinar as crianças a comunicar-se, a expressar seu mundo interior, desde bem cedo.


Outro elemento é convidar os jovens a encontrar uma pessoa de referência, um adulto em quem confiam, alguém a quem informar e a quem poder pedir ajuda, talvez um professor ou amigo. É importante falar, conversar, contar, antes de que a situação saia do controle.


Vale a pena também trabalhar a autoestima dos adolescentes, e não deixar para fazer isso quando já são vítimas do bullying, porque trabalhar a autoestima é um processo longo, que exige anos.

O que a pessoa pode fazer quando percebe que está sendo objeto de bullying, tanto na vida real quanto na internet?


Em todos os casos, os jovens devem aprender a não ter medo de contar sobre seu mal-estar, de confiar nos centros e nos profissionais especializados, que trabalham neste campo. Além disso, é importante contar com a ajuda e envolvimento dos professores. Falar é a chave.

O que você aconselharia a um adolescente que se tornou objeto de bullying?


Que não se isole. A única maneira de acabar com o círculo do bullying (entre o agressor, a vítima e os espectadores) é introduzir um quarto elemento, um adulto, alguém de fora, que possa interromper esta espiral destrutiva.

Como a família, os amigos e a sociedade em geral deveriam reagir?


Os adolescentes, ainda que tenham dificuldade para falar, costumam dar sinais aos adultos: isolamento, fracasso escolar, falta de apetite, tristeza etc. O adulto deve estar alerta e tentar captar estes sinais do adolescente, incentivando-o a conversar, a sair da própria dor, para tentar instaurar uma aliança educativa.

E o que fazer para prevenir o bullying?


Convidemos nossos jovens a utilizar as redes sociais como instrumento de apoio para a socialização, e não para o bullying. No Facebook, por exemplo, podem aceitar como amigos somente as pessoas que conhecem, não compartilhar qualquer foto com todos, não expor toda a vida na internet, mas compartilhar apenas alguns aspectos – certamente, nunca os que são íntimos demais.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
InternetJuventudePecado
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Brasileira Simone Barreto Silva é vítima de ataque terrorista na catedral de Nice
Reportagem local
Brasileira é vítima no ataque terrorista na c...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Reportagem local
França: atentado na basílica de Notre Dame em...
Pe. Robson de Oliveira
Francisco Vêneto
Defesa desmente Fantástico, da TV Globo, em n...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia