Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 16 Setembro |
Santos Cornélio e Cipriano
home iconReligião
line break icon

Compreendendo a visão apocalíptica do papa Francisco

AP Photo/Alessandra Tarantino

Pe. Dwight Longenecker - publicado em 30/01/15

Ele quer que entendamos que a Igreja está em conflito com o espírito deste mundo

Muitos católicos têm dificuldades para alocar o papa Francisco em seus padrões convencionais de pensamento. É que ele quebra os esquemas. Ele nos surpreende com novas perspectivas e novas combinações. Como papa que veio do mundo em desenvolvimento, ele tem um conjunto diferente de prioridades, percepções e princípios, e, para os católicos do mundo desenvolvido, caso realmente o estejam ouvindo, a maneira dele de ver o mundo e de se comportar como católico nos tempos atuais pode ser desconcertante e confusa.

Assim, por exemplo, os católicos mais progressistas têm se encantado com o foco do papa Francisco nos pobres e com as suas declarações sobre a justiça econômica. Eles também ficaram satisfeitos com o que parece ser uma atitude mais aberta em relação às pessoas que sentem atração pelo mesmo sexo. Eles elogiaram a sua compaixão pelos imigrantes, o seu endosso da reforma no Vaticano e a sua preocupação com o meio ambiente. Mas eis que, de repente, Francisco os surpreende falando mais que qualquer outro papa recente sobre a realidade do diabo e da batalha espiritual contra as forças sobrenaturais. Progressistas católicos ocidentais ficaram surpresos e decepcionados quando Francisco, na recente viagem às Filipinas, se manifestou firmemente contrário ao aborto, defendeu a proibição católica da contracepção artificial e criticou a injustiça e a perversão de se equiparar a união homossexual com o casamento natural. Eles ficaram desapontados quando o papa disse com toda a clareza que a porta para a ordenação de mulheres está definitivamente fechada. Como é que um papa que era tão progressista foi se tornar tão “repressivo”?

Quanto aos católicos conservadores, em particular no mundo desenvolvido, eles passam por um problema similar. Eles aplaudem quando o papa Francisco apoia a moralidade tradicional e defende a família. Eles ficam satisfeitos quando ele excomunga um padre que apoia a ordenação de mulheres. Eles acenam em concordância quando o papa fala da guerra espiritual, da necessidade de confissão frequente e do aumento do fervor na missa. Mas os católicos conservadores do Ocidente ficam espantados quando o papa telefona para uma mulher divorciada que voltou a se casar e, supostamente, lhe diz que ela deveria comungar. Eles ficam nervosos quando os favoritos do papa no sínodo sobre a família parecem assumir uma postura liberal. Eles não gostam quando o papa abraça os teólogos da libertação, faz amizade com ateus e fica íntimo dos protestantes e dos líderes de outras religiões mundiais. "Como é que o papa faz essas coisas?", perguntam-se eles. "O que é que está acontecendo?".

Eu acredito que a melhor maneira de superar os pontos cegos entre muitos católicos ocidentais e o papa é pensar fora da caixa, porque o papa Francisco não se encaixa em nenhuma embalagem. Estou convencido de que o caminho para entender este papa é prestar atenção a uma referência que ele já fez muitas vezes a um romance de um clérigo inglês convertido, chamado Robert Hugh Benson.

Benson publicou “Lord of the World” [“Senhor do Mundo”], em 1907, como resposta à visão utópica e ateísta do autor britânico H. G. Wells. Em “Senhor do Mundo”, uma sociedade socialista e humanista passou a dominar a humanidade. A religião foi suprimida. As pessoas não têm esperança, o que faz com que a eutanásia não só seja legal, como também incentivada. Um mundo único, secular, com um governo ateu e um líder mundial a quem cabe o epíteto de anticristo.

O papa Francisco já citou essa trama de Benson inúmeras vezes durante o seu papado, o que me faz acreditar que esta obra é uma chave para compreendermos

  • 1
  • 2
Tags:
DemônioIgreja

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Irmã Lúcia, de Fátima, e o Papa São João Paulo II
Francisco Vêneto
O terço “funciona”, garante a Irmã Lúcia, de Fátima: e ela explic...
2
FAMILY
Theresa Civantos Barber
Faça estas 2 perguntas aos seus filhos todos os dias
3
Reportagem local
A arrepiante oração de uma mulher no corredor da morte por ser ca...
4
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
5
Papa Francisco pede homilias mais curtas
Francisco Vêneto
Papa Francisco pede aos padres: façam homilias mais curtas
6
porta
Reportagem local
Capelão de hospital: ação dos anjos é fundamental na hora da mort...
7
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da noite
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia