Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

O que significa “ter sucesso”?

Old woman at the window, dreaming the past © Giorgiomtb / Shutterstock
<a href="http://www.shutterstock.com/pic.mhtml?id=76456156&src=id" target="_blank" />Old woman at the window, dreaming the past</a> © Giorgiomtb / Shutterstock
Compartilhar

Descobri recentemente que a minha avó já falecida há muitos anos foi uma pessoa de sucesso. E o motivo é surpreendente.

Depende do que é importante para cada um. Para os padrões da nossa sociedade, é ganhar muito dinheiro e ter bom status social. Normalmente, sucesso está relacionado à notoriedade, bom poder aquisitivo, estar de acordo com determinados padrões sociais.

Porém, este termo é bastante subjetivo e cabe a cada um responder a si mesmo o que é sucesso. Por muito tempo, imaginei que sucesso é alcançar o que se propôs. Por exemplo: me propus a entrar na faculdade. Estudei X horas por dia e me saí bem na prova do vestibular, conquistando a vaga. Se estudo bastante, mas não consigo a vaga, fracassei. Ou se simplesmente não consegui estudar direito, fracassei mais ainda.

Hoje começo a repensar tal conceito. Conquistar o que queremos é simplesmente delicioso e gratificante. Mas começo a perceber que mais importante do que conseguir o que se quer, é amar o que se tem.

Ok. Frase bem batida…concordo. Mas às vezes as grandes verdades da vida ( se é que a vida possui alguma de fato) se esconde nas frases mais comezinhas do dia a dia , nos conselhos da mãe, nas receitas caseiras da vó, no abraço querido do melhor amigo, no colo do pai que nos salvou de um pesadelo terrível, nas implicâncias carinhosas do irmão mais velho, nas lições da professora primária.

Sim, o mundo e as pessoas ao nosso redor estão nos ensinando, nos dizendo, nos apontando o mapa da mina o tempo todo, mas insistimos, muitas vezes, em nos agarrar a conceitos de filmes comerciais e propagandas publicitárias que mostram um mundo que só existe com a ajuda do fotoshop.

Descobri recentemente que a minha avó já falecida há muitos anos foi uma pessoa de sucesso. Ela não era magra, nem elegante, nem rica. Seus pais eram do Vêneto, sua mãe especificamente de Veneza, mas ela viveu a vida inteira numa cidade muito pequenina na região de Ribeirão Preto, chamada Orlândia.

Foi uma mulher simples, que desejou casar, ter filhos, uma casa própria e um papagaio. Ela não conseguiu ter tantos filhos como desejava por causa de um problema na tireoide. Mas amou imensamente os dois que teve. Sua casa era muito modesta, mas era dela.

Lavou roupa para fora com orgulho. Seu casamento não foi um conto de fadas. Mas foi um casamento honesto. Seu papagaio a alegrava e a porta da sua casa estava sempre aberta. Comia o que queria, se divertia com pouco e morreu cercada por pessoas que se tornaram seus parentes. Sim, vovó foi uma mulher de sucesso porque foi uma mulher feliz e querida.