Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 26 Novembro |
São Silvestre Guzzolini
home iconEstilo de vida
line break icon

Como posso ser feliz em meu emprego atual?

SFIO CRACHO

Prof. Felipe Aquino - publicado em 26/04/17

Aprenda a amar seu trabalho dando-lhe um novo sentido

“Quando o querer é completo, o trabalho se torna um lazer.” (Santo Agostinho)

SOMOS COOPERADORES DA OBRA CRIADA POR DEUS. O TRABALHO É SAGRADO!

Passamos a maior parte de nossa vida trabalhando; seja em casa ou em repartição pública, no hospital, quartel ou comércio, na Igreja, na fábrica, no campo ou na universidade.

A lei do trabalho é uma lei de Deus para a nossa felicidade; quem não trabalha é infeliz. O Eclesiastes afirma: “Meu coração encontrava sua alegria no meu trabalho; este é o fruto que dele tirei” (2,10).

São Josemaría diz: “É hora de que todos nós, cristãos, anunciemos bem alto que o trabalho é um dom de Deus, e que não faz nenhum sentido dividir os homens em diferentes categorias, conforme os tipos de trabalho, considerando umas ocupações mais nobres do que as outas. O trabalho, todo o trabalho, é testemunho da dignidade do homem, do seu domínio sobre a criação; é meio de desenvolvimento da personalidade; é vínculo de união com os outros seres; fonte de recursos para o sustento da família; meio de contribuir para o progresso da sociedade em que se vive e para o progresso de toda a humanidade” (É Cristo que passa, 47).

Será que o inventor da roda imaginou a sua importância para toda a humanidade? Será que o inventor da penicilina – Dr. Alexandre Fleming – poderia imaginar quantas vidas salvaria? Será que o descobridor da bússola poderia imaginar quantas pessoas guiaria? Será que Thomas Edison pensou quanto bem nos faria inventando a luz elétrica, ou Graham Bell ao inventar o telefone? Tudo isso custou muito trabalho!

Quanto tempo o Dr. Pasteur gastou para descobrir a vacina contra a raiva?

Deus nos deu a honra de completar a sua obra criada; e é pelo trabalho que fazemos isso. Logo, o trabalho é sagrado, qualquer que seja. São muitos os problemas e sofrimentos causados por aqueles que rejeitam o trabalho. Um jovem ocioso torna-se um criminoso, muitas vezes. O grande inimigo do trabalho é a preguiça.

Thomas Edison, que patenteou cerca de mil inventos, disse que “em todo gênio há 95% de transpiração e 5% de inspiração”. Isto quer dizer que não é a genialidade que faz o mundo avançar, mas o trabalho. A glória do homem consiste em concluir o que Deus propositadamente apenas começou.

TRABALHE COM AMOR. TENHA ZELO E SEJA DEDICADO.

A dedicação e a disciplina superam a genialidade. O talento de um homem pode não ser suficiente o bastante, mas se ele for perseverante, dará muitos frutos.

João Paulo II disse que o trabalho manual foi para ele mais importante que a sua tese de doutorado; e posso dizer o mesmo, o meu trabalho de professor durante a vida toda foi muito mais significativo para as pessoas do que o doutorado e o pós-doutorado que realizei.

É importante amar aquilo que fazemos. E para isso é preciso reconhecer a grandeza do trabalho. Bem nos recordou Santa Madre Teresa de Calcutá: “Não é o que você faz, mas quanto amor você dedica no que faz que realmente importa”.

Certa vez alguém vistoriava a construção de uma obra e perguntou a um operário o que ele fazia ali; este lhe respondeu que carregava tijolos para serem assentados. Perguntou então a um segundo operário, que lhe respondeu que carregava a massa para que os tijolos fossem assentados; quando perguntou a um terceiro, que carregava um carrinho de areia, obteve uma resposta maravilhosa: “Estamos construindo uma catedral!”

Este último entendeu a grandeza do seu trabalho; não estava “apenas” carregando um carrinho de areia, estava fazendo muito mais, construía uma bela catedral! É assim que devemos pensar. Você não está apenas lavando, enxugando ou guardando louças, você está fazendo muito mais do que isso, está formando uma família, formando homens e mulheres para o mundo e para Deus!

Por isso, todo trabalho deve ser feito com zelo e dedicação.

Quem cumpre o seu dever com amor e dedicação acaba por amá-lo; transforma a obrigação em satisfação. É fundamental que povo tenha trabalho; é isto que o torna digno. Não podemos apenas dar-lhe o pão e o peixe; é urgente ensinar-lhe a pescar e a cultivar o trigo. O povo não quer assistencialismo, quer trabalho. De nada vale ajudar aqueles que não ajudam a si mesmos. Diz a Bíblia: “Quem tira de um homem o pão do seu trabalho é como um assassino do seu próximo” (Eclo 34,26).

É PRATICANDO AS VIRTUDES QUE SEREMOS REALMENTE FELIZES

O ex-presidente americano Ronald Reagan, em certa ocasião, disse que o sucesso da assistência social é proporcional ao número de pessoas que deixam de depender da ajuda do governo. O povo não quer esmola, quer trabalho. Quando o homem trabalha, ele não só transforma os recursos e a sociedade, mas principalmente: aperfeiçoa-se a si mesmo. O trabalho faz que o homem seja, de fato, paciente, perseverante, forte, disciplinado, ocupado em fazer o bem, compreensivo, dedicado ao próximo etc. E são essas virtudes que o fazem verdadeiramente feliz.

Todo trabalho traz em si a sua misteriosa recompensa.

Steve Jobs, o gênio da informática, dizia: “A única maneira de fazer um ótimo trabalho é amando aquilo que se faz”. Na verdade, o trabalho pode ser a melhor coisa a se realizar, se for livre; mas, pode ser a pior coisa, se for escravo. Não é o trabalho em si, mas o “como trabalhar” que traz o segredo do êxito no trabalho.

A SATISFAÇÃO E OS BONS FRUTOS NÃO SÃO APENAS CONSEQUÊNCIA DE TRABALHOS REMUNERADOS

Mesmo os aposentados precisam trabalhar de alguma forma; há tantos trabalhos voluntários e tão necessários. Especialmente em nosso país, onde as pessoas se aposentam muito cedo, a ociosidade pode prejudicar muitas vidas. Os aposentados, pela experiência que acumularam nos anos de vida e de trabalho, têm uma grande contribuição a dar à família, à Igreja, às associações de classe, aos grupos de voluntários etc.

Quem pode, e não é doente, mas não é capaz de trabalhar com amor, deveria ter vergonha de pedir esmolas àqueles que trabalham com alegria. Um trabalho bem feito é o mais alto testemunho que podemos dar do nosso caráter e seriedade. O caminho mais certo para um trabalhador se condenar à mediocridade é o de executar apenas o trabalho pelo qual é pago. Ele se torna apenas um mercenário e não um construtor do mundo.

Uma coisa é certa: não são as coincidências e sortes, nem a natureza, nem as dificuldades da vida, ou da história, mas o trabalho realizado por nossas próprias mãos que determinarão o nosso destino. É o que plantamos hoje que colheremos amanhã. Cada um pode semear o que quiser, mas terá de colher depois aquilo mesmo que plantou. O povo em sua sabedoria popular, diz que “quem planta ventos colhe tempestade”.

FAÇA UM TRABALHO BEM FEITO, MAS NÃO SEJA ESCRAVO DO TRABALHO

O famoso Benjamim Franklin, jornalista americano, fazia a seguinte recomendação: “Se você deseja um trabalho bem feito procure uma pessoa ocupada; os outros não têm tempo”. Portanto, quando o trabalho é um prazer, a vida é alegria. Quando o trabalho é um dever, a vida se transforma numa escravidão.

A sabedoria oriental diz que não ensinar ao filho a trabalhar é como ensinar-lhe a roubar; é o mesmo que empurrar-lhe para o mau caminho. Os pais devem, na hora certa, ensinar e obrigar a seus filhos a trabalharem, de acordo com suas respectivas idades.

O trabalho deve ser feito sem pressa, de maneira tranquila, mas permanente, como a natureza, devagar e sempre. Deus nunca nos impõe um dever sem dar tempo de cumpri-lo. As pessoas que acham que o dia deveria ter mais de 24 horas estão fazendo algo que não deveriam estar fazendo.

O grande escritor francês, Michel Quoist, em sua obra Construir o homem e o mundo (Ed. Cléofas), traz uma importante reflexão sobre isso:

“A agitação é uma das grandes chagas do homem moderno. O homem tem coisas demais a fazer e as desejaria fazer todas. E como não se tem tempo de fazê-las, corre, apressa-se, enerva-se, abrevia sua vida, e acaba não fazendo o que queria, e fazendo pela metade o que precisa. É necessário remediar esse fracasso. Um pouco de autodomínio, de organização e um olhar penetrado de fé sobre a vida, podem consegui-lo.”

O trabalho é feito para o homem, e não o homem para o trabalho; isto quer dizer que não podemos ser escravos do trabalho, por mais nobre que seja. Alguns se matam de trabalhar por causa do dinheiro, e acabam prejudicando a saúde e a família. Por isso, se faz necessário criar uma consciência sobre o verdadeiro valor do trabalho em nossa vida. Sim, precisamos do dinheiro para o nosso sustento e para ter o necessário; no entanto, não podemos deixar que a ganância tome conta de nossos desejos e nos faça querer ser escravos do dinheiro.

O empresário americano, Walt Disney, disse certa vez: “faça um bom trabalho. Você não terá que se preocupar com o dinheiro; ele vai cuidar de si mesmo. Basta fazer o melhor que pode”. Em outras palavras, podemos dizer: “não corra atrás do dinheiro, deixe que ele corra atrás de você”. Jesus nos ordenou buscar em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e o resto viria por acréscimo: “Não vos preocupeis com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cada dia basta o seu cuidado” (Mt 6,33-34).

O verdadeiro cristão compreende esta verdade: para que Cristo reine no mundo, é necessário trabalhar com esmero na terra e com o olhar no Céu, se dedicando com amor a todas as atividades humanas, como um verdadeiro apostolado profissional.

(Retirado do livro: “O Sentido Cristão do Trabalho”. Prof. Felipe Aquino. Ed. Cléofas)

Tags:
DepressãoFelicidadeSentido da vidaTrabalho
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
MARYJA
Philip Kosloski
A melhor oração mariana para quando você prec...
Papa Francisco com máscara contra covid
Reportagem local
As 3 “covids” do Papa Francisco
WEB2-COMMUNION-EUCHARISTIE-HOSTIE-GODONG-DE354465C-e1605635059906.jpg
Reportagem local
Internado na UTI, Pe. Márlon Múcio continua c...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Confissão não é para contar problemas, mas para contar pecados
Pe. Gabriel Vila Verde
Confissão não é para contar problemas, mas pa...
RED WEDNESDAY
Reportagem local
Perseguição aos cristãos no mundo é denunciad...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia