Aleteia

Aconteceu de novo: sangue de São Januário se liquefez hoje em Nápoles

Creative Commons
Compartilhar
Comentar

Fenômeno milagroso costuma acontecer 3 vezes por ano: 19 de setembro, dia litúrgico do santo, é uma dessas datas

Aconteceu novamente! Mais uma vez, o sangue de São Januário, bispo e padroeiro de Nápoles, se liquefez no dia da sua festa e do seu martírio.

Centenas de fiéis estavam reunidos na catedral napolitana à espera do milagre, que, quando anunciado, foi fortemente aplaudido.

O arcebispo de Nápoles, cardeal Crescenzio Sepe, levantou o relicário que contém o sangue do santo do século III, enquanto o tradicional lenço branco era balançado.

Segundo a tradição, as ampolas que preservam o sangue permanecerão visíveis na catedral durante vários dias até serem devolvidas a um cofre na capela do tesouro da catedral.

O sangue seco de São Januário é preservado em duas ampolas de vidro e, tradicionalmente, se liquefaz três vezes por ano. Confira mais informações sobre este fenômeno e essas datas clicando neste artigo.

A massa de sangue seco, aderida a um dos lados da ampola, se torna completamente líquida e chega a cobrir todo o vidro. O processo de liquefação, às vezes, demora horas ou mesmo dias – e, em certas ocasiões, não acontece. Neste último caso, os fiéis interpretam que pode ser sinal de algum desastre.

Em 21 de março de 2015, o sangue de São Januário se liquefez nas mãos do Papa Francisco mesmo fora das três ocasiões tradicionais em que o fenômeno costuma acontecer. Você pode conferir este momento registrado em vídeo: basta clicar neste outro artigo da Aleteia.

Boletim
Receba Aleteia todo dia