Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Jim Caviezel: “O mundo precisa de guerreiros como São Paulo”

JIM CAVIEZEL
YouTube
Compartilhar

O ator de ‘A Paixão de Cristo’ emocionou milhares de estudantes ao dar o testemunho de sua fé

Durante a divulgação de seu mais novo filme (sobre São Paulo), Jim Caviezel falou para milhares de estudantes em um evento em Chicago. Com um discurso sobre fé, ele deu seu testemunho de vida e emocionou os jovens.

Caviezel abriu o discurso falando do significado da expressão “Saulo grande, Paulo pequeno”. E mencionou o quanto é importante ser pequeno primeiro para depois se tornar grande. “Este é o caminho dos santos, esta foi a forma como Saulo virou São Paulo”.

O ator também compartilhou sua experiência de vida e disse que adotou a profissão depois de um chamado que recebeu do Senhor.

Mas nem tudo foram rosas. Ele lembrou que sua interpretação de Edmond, em O Conde de Monte Cristo – personagem que o lançou a Hollywood – não foi nada fácil. Com Edmond, Caviezel aprendeu que “Deus ama cada um de nós, até nos momentos mais difíceis”, mesmo que a gente não acredite nele.

Depois das filmagens de O Conde de Monte Cristo, Mel Gibson convidou Caviezel para fazer o papel de Jesus em seu filme A Paixão de Cristo. No encontro com os estudantes, o ator disse que, quando estava filmando na Cruz, percebeu que nossa redenção está no sofrimento e que cada um deve carregar sua própria cruz: “meninos, houve muito sofrimento antes da ressurreição, seus caminhos não serão diferentes. Por isso, abracem a cruz e elevem-se até suas metas… O mundo precisa de guerreiros como São Paulo e São Lucas, que arriscaram seus nomes e suas reputações para divulgar a fé e o amor por Jesus ao mundo”.

No fim da apresentação, ele citou o poderoso discurso sobre a liberdade, que aparece no premiado filme Coração Valente. Na fala, Caviezel convidou a todos para seguir a luta, tendo Jesus e o Espírito Santo como escudos contra o mal e o diabo.

O ator pediu bênçãos a todos e desejou reencontrar a plateia no céu.