Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Aleteia

O dia em que Dolores O´Riordan, da banda The Cranberries, cantou a Ave-Maria com Pavarotti

DOLORES O'RIORDAN
James Shaw/REX/Shutterstock/EAST NEWS
Compartilhar
Comentar

A cantora, que morreu subitamente em Londres, teve educação católica

Dolores O’Riordan, vocalista principal e compositora da famosa banda de rock irlandesa, The Cranberries, morreu inesperadamente aos 46 anos, no dia 15 de janeiro de 2018. A assessoria da artista confirmou a trágica notícia, explicando que ela estava em Londres para uma breve sessão de gravação.

Em setembro de 1995, Dolores cantou a “Ave-Maria” com Luciano Pavarotti num show beneficente em Módena, na Itália.

Na plateia, estava a princesa Diana. O jornal Independent relembrou o encontro de Dolores Lady Di:

 “A estrela de Limerick [Irlanda] ia ao banheiro quando Pavarotti a deteve e a trouxe para encontrar Diana. Dolores sentou-se com ela e tomou uma taça de vinho. Diana imediatamente explicou a Dolores que a razão pela qual ela chorou na sua apresentação era porque sua mãe, Frances, amava a Ave-Maria.

Ela ainda acrescentou que era uma grande fã da banda The Cranberries.

Lisonjeada, Dolores disse a Diana: ‘Deve ser muito difícil ser uma princesa’.

Diana contou a Dolores que ‘não, deve ser mais difícil ser uma estrela do rock, porque você tem que fazer shows no mundo inteiro’.

[…]

‘Diana foi muito doce […]’, disse Dolores, que acrescentou: ‘Então, depois, eu disse para ela: tenho que ir ao banheiro. Você quer ir comigo? Você conhece a forma como as meninas vão junto ao banheiro! E ela disse: eu realmente preciso ir também, mas não posso’.

Dolores perguntou o motivo.

‘Porque se eu me levantar eles têm que tocar um sino e todos devem se levantar quando eu vou ao banheiro.’ Eu disse a ela: ‘Ser uma princesa é muito mais difícil do que ser uma estrela do rock!’”

O’Riordan, que alguns anos atrás revelou sua triste história de abuso sexual, virou vocalista principal da banda The Cranberries em uma audição e liderou com sucesso a banda por vários anos. O grupo lançou cinco álbuns completos. O disco No Need To Argue (1994) vendeu 17 milhões de cópias em todo o mundo.

Nascida em Limerick em 1971, O’Riordan era a caçula de sete irmãos e, segundo o El País, foi educada no catolicismo. “Dolores devia seu nome à profunda fé católica de sua mãe. Ela não era praticante, mas se declarou admiradora do papa João Paulo II, a quem visitou com a mãe no Vaticano”, publicou o site.

Em entrevista depois de se encontrar com o Papa João Paulo II disse que sua fé era uma de suas grandes influências musicais:

“A Igreja influenciou muito o meu desenvolvimento como artista e como profissional da música. Aprendi muito da minha música através da igreja e coisas assim. Para mim sempre foi uma coisa boa, uma coisa positiva na minha vida” disse Dolores, que deixou três filhos.

O pároco da sua cidade natal, o padre James Walton, confirmou que o funeral de O’Riordan acontecerá na Irlanda, na paróquia de Ballybricken e Bohermore. A data dependerá de quando o corpo for trasladado ao país.