Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Presença diabólica? Polícia russa chama exorcista após testemunhar objetos voando

DUCH, ZJAWA
Unsplash | CC0
Compartilhar

Relatório oficial cita fenômeno "sem explicação racional" presenciado pelos agentes em uma residência que tinha recebido rituais esotéricos

Agentes da polícia russa se viram obrigados a chamar um exorcista depois de testemunharem objetos que se moviam sem intervenção humana e “sem qualquer explicação racional” em uma residência da região de Tomsk, na Sibéria .

O estranho episódio foi registrado pelo site russo Tomsk.ru e replicado por vários outros veículos de imprensa do país, como The Moscow Times, e mesmo do exterior, como a agência italiana Ansa.

De acordo com as informações publicadas, uma família de três pessoas, residente na localidade siberiana de Maraksa, acionou a polícia depois de presenciar livros e pratos “voando” dentro de casa. Os agentes que foram até o local declararam ter visto móveis, eletrodomésticos e até uma faca se movendo “sozinhos”.

Em seu relatório, feito em 12 de fevereiro, os policiais anotaram:

“Um armário caiu no quarto ao lado de um dos policiais. Em seguida, caíram os livros das prateleiras e um bastão ‘voou’ para o lado de fora de um quarto que estava vazio. Não foi encontrada nenhuma explicação racional para os eventos específicos”.

Sem desvendarem o fenômeno, os agentes chamaram um padre ortodoxo. Entrevistado pela agência Ria Novosti, o sacerdote afirmou que o caso poderia ser atribuído a “rituais pagãos ou esotéricos” que eram praticados na casa.

Um porta-voz da Igreja Ortodoxa Russa confirmou ao site Tomsk.ru que o sacerdote realizou um rito de exorcismo na casa, mas o fenômeno ainda persiste:

“O chamado poltergeist se acalmou um pouco após a chegada do sacerdote, mas, depois, os fenômenos continuaram ocorrendo”.

O termo “poltergeist” vem do alemão e, literalmente, significa “fantasma brincalhão“. Costuma ser usado em referência a fenômenos supostamente sobrenaturais em que objetos materiais são movidos sem que haja qualquer causalidade física aparente.

SAIBA MAIS SOBRE SUPOSTOS SINAIS DE PRESENÇA DIABÓLICA:

Possessão demoníaca: os sinais que a medicina não consegue explicar