Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Por favor, ajude-nos a manter este importante serviço. APOIE AGORA
Aleteia

Você já foi misericordiado nesta Quaresma?

abraço Jesus
Creative Commons
Compartilhar

Você tem até o dia 31 de março para experimentar, a tempo de viver a melhor Páscoa da sua vida!

A Páscoa deste ano será no dia 1º de abril, o que significa que temos até o dia 31 de março para nos prepararmos da melhor forma possível para viver com Cristo Ressuscitado a dádiva de ser ressuscitados com Ele.

Essa preparação inclui uma contrita e completa confissão sacramental para estarmos em graça – e, por sua vez, uma confissão completa exige o reconhecimento, o arrependimento sincero e a declaração a Deus, por meio do confessor, de todos os nossos pecados, mas também a reparação pela ofensa que os nossos pecados causaram a Deus e pelos danos que causaram ao próximo e a nós mesmos.

Tudo isso é fundamental, mas também é fundamental que nós nos permitamos a experiência da MISERICÓRDIA DE DEUS.

Não se trata de nos confessarmos por medo de ser punidos. Trata-se de confessar-nos porque, por amor, decidimos assumir seriamente o compromisso de viver como filhos de Deus, que O amam de todo o coração e que, não menos importante, SE DEIXAM AMAR POR ELE.

Ser “misericordiados”

Esta é a experiência que o Papa Francisco chama de “ser misericordiados“: permitir-nos receber plenamente a misericórdia amorosa de Deus com total confiança e espírito filial, superando os medos, os remorsos, as sombras, as dúvidas, as ansiedades, as inquietações, os traumas, as vergonhas.

E uma parte imprescindível da experiência de ser misericordiados é ter misericórdia dos nossos irmãos, pois receber misericórdia é indissociável de exercer misericórdia. É bem claro o que Jesus nos ensinou a rezar no Pai-Nosso:

Perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido“.

Durante o Jubileu da Misericórdia (8 de dezembro de 2015 a 20 de novembro de 2016), um dos aspectos que o Papa mais destacou foi justamente a necessidade de vivermos a misericórdia na prática e não apenas de palavra. Ao nos deixarmos “ser misericordiados” pelo Senhor, isto é, acolhidos pelo Seu amor apesar das nossas misérias, colhemos dessa experiência pessoal da misericórdia divina o fruto de abrir o nosso próprio olhar e o nosso coração ao próximo, que, assim como nós, também é cheio de misérias e precisa ser acolhido tanto por Deus quanto pelos outros.

Receber e distribuir misericórdia

É desse olhar misericordioso que brotam as 14 obras de misericórdia, que Cristo pediu que todos nós pratiquemos: as 7 obras de misericórdia corporal e as 7 obras de misericórdia espiritual. Elas são o verdadeiro exercício evangélico de deixar-se misericordiar por Deus e de viver nas obras a misericórdia pelo nosso irmão.

As 7 obras de misericórdia corporais:

1ª Dar de comer a quem tem fome;
2ª Dar de beber a quem tem sede;
3ª Vestir os nus;
4ª Dar pousada aos peregrinos;
5ª Assistir aos enfermos;
6ª Visitar os presos;
7ª Enterrar os mortos.

As 7 obras de misericórdia espirituais:

1ª Dar bom conselho;
2º Ensinar os ignorantes;
3ª Corrigir os que erram;
4ª Consolar os aflitos;
5ª Perdoar as injúrias;
6ª Sofrer com paciência as fraquezas do nosso próximo;
7ª Rogar a Deus por vivos e defuntos.

Bem disse São João da Cruz: “Ao entardecer desta vida, seremos julgados pelo amor“ – e não pelo que dizemos da boca para fora.

Aprofundando

Para saber mais sobre as 14 obras de misericórdia, acesse também:

Sem as 14 obras de misericórdia, a nossa fé é pura falsidade

Creative Commons

Milhões de leitores em todo o mundo – incluindo milhares do Oriente Médio – contam com a Aleteia para se informar, buscar inspiração e conteúdos cristãos. Por favor, considere a possibilidade de ajudar a Edição em Árabe com um pequeno donativo.