Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Como usar o estresse para melhorar sua saúde

WOMAN,POWER,WALK
Shutterstock
Compartilhar

Acontece que há apenas uma condição em que o estresse pode prejudicá-lo

O estresse é parte da vida, mas parece ser uma parte cada vez mais desproporcional da vida moderna.

Parte disso, sem dúvida, é conectividade – na era dos telefones celulares, não há como deixar o trabalho no escritório.

Mas outra parte é nosso foco desproporcional no estresse em si… particularmente no impacto negativo que tem sobre a nossa saúde.

“O estresse irá matá-lo” é amplamente aceito como a verdade do evangelho, de modo que inúmeras formas de vencer o estresse são vendidas em todos os lugares, desde comerciais até seu feed de notícias do Facebook.

Mas e se o estresse realmente não te matar? E se o estresse não tiver impacto mensurável na sua saúde, a menos que você acredite?

De acordo com o New York Times, um estudo de 2012 da Universidade de Wisconsin-Madison descobriu que ter muito estresse em sua vida não estava relacionado à morte prematura.

Mas ter muito estresse em sua vida e acreditar que isso estava afetando sua saúde aumentou o risco de morte prematura em 43%. Acontece que quando se trata de estresse, o efeito que isso terá está tudo na sua cabeça.

“Com o estresse, a mente e o corpo estão intrinsecamente ligados. Você pode ver o estresse como algo que está causando estragos em seu corpo (e isso pode causar) ou como algo que está lhe dando força e energia para superar a adversidade…

A psicóloga de Stanford Kelly McGonigal tem sido uma campeã em repensar o estresse, observando que a abordagem certa pode torná-lo mais inteligente e mais forte.

“O que aprendi com os estudos, pesquisas e conversas realmente mudou a maneira como penso o estresse’” escreveu McGonigal em seu livro The Upside of Stress: Why Stress Is Good for You, and How to Get Good at It. “A melhor maneira de gerenciar o estresse não é reduzir ou evitá-lo, mas sim repensar e até mesmo abraçá-lo”.

O estresse é uma resposta biológica destinada a ajudar nosso corpo a se preparar para o desafio à frente.

O pico de adrenalina, o aumento da respiração e a frequência cardíaca mais rápida são formas como nossos corpos se mobilizam para melhorar nosso tempo de reação, limpar nosso pensamento e preparar nossos músculos para se mover.

Isso é realmente útil em uma situação de exigência física. Por exemplo, o breve momento de estresse que sinto antes de uma competição costumava me assustar, mas percebi que é uma parte essencial da preparação da mente e do corpo para responderem bem. Se eu ficar excessivamente confiante e não experimentar essa sacudida de estresse, inevitavelmente perco a competição fazendo erros tolos.

Mas em uma situação mental, a sacudida do estresse pode parecer uma desvantagem. É difícil manter a calma em uma situação emocionalmente carregada quando seu coração está acelerado, e o estresse pode te ajudar a perder o controle.

Mas essa mesma resposta ao estresse também acelera seu pensamento e pode lhe dar o espaço mental para aceitar o estresse, respirar profundamente e pensar com clareza. Você só tem que abraçar o estresse que está sentindo e usá-lo para lhe dar a vantagem para a qual está destinado.

Ao abraçar o estresse e usá-lo em sua vantagem, você não apenas achará que está respondendo melhor a todos os estressores diários da vida, mas você também se livrará das consequências negativas para a saúde associadas ao estresse.

Você não pode controlar o que te estressa, mas você pode – e deve – controlar como você lida com esse estresse.