Aleteia
Sábado 24 Outubro |
São Maglório
Espiritualidade

Os santos estigmatizados são muito poucos: por quê?

JESUS,STIGMATA

Rosino | CC BY-SA 2.0

Arquidiocese de São Paulo - publicado em 14/11/18

Padre Cido explica brevemente como a Igreja entende os estigmas

O pe. Cido Pereira mantém uma coluna no jornal O São Paulo, da arquidiocese paulistana, em que responde a diversas perguntas enviadas por leitores. Nesta semana ele escreveu sobre um dos mais impactantes e extraordinários sinais visíveis que Deus concede: os estigmas da Paixão de Cristo.

Eis o texto publicado pelo sacerdote em sua coluna:

A Ivonete, da Vila Diva, pergunta como a Igreja avalia e explica os estigmas.Sabe, Ivonete, a palavra “estigma”, na Língua Portuguesa, tem um significado não muito bonito e com certeza não tem nada a ver com o que você está pensando. Quando se fala em “estigma”, muitos entendem como uma marca na vida da pessoa, uma maldição da qual a pessoa não consegue se livrar.Eu sei, porém, que você está falando das chagas que lembram as de Cristo, que muitos santos e santas tiveram, no lado, nas mãos e nos pés. Essas chagas trazem muito sofrimento físico e moral às pessoas e resistem a tratamentos médicos. Elas lembram tudo o que Jesus passou em sua paixão.




Leia também:
A mística estigmatizada alemã que deixava Hitler apavorado de medo

Ao que tudo indica, São Francisco de Assis foi o primeiro santo estigmatizado. Santa Rita de Cássia também tinha uma ferida na testa, ocasionado por um espinho que teria se despregado da coroa de Cristo crucificado, diante do qual ela orava. E mais perto de nós, há São Pio de Pietrelcina.


PADRE PIO

Leia também:
Fotos raras do Padre Pio, o místico humilde que recebeu os estigmas de Cristo

Há quem explique os estigmas e os classifique como somatização, como fenômenos psicológicos de histeria. Cuidadosa como sempre é diante do fenômeno que não é tão raro como se imagina, a Igreja estuda profundamente a vida cristã, o pensamento e o ensinamento dos estigmatizados antes de considerá-los um fenômeno religioso.É o conjunto da obra, a santidade da vida, a comunhão profunda com Deus e, eventualmente, os estigmas, que explicam a santidade de vida. Até porque os santos estigmatizados são muito poucos.




Leia também:
Um homem comum, com esposa, filhos e… os estigmas da Paixão de Cristo!

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
MilagreSantos
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Papa Pedro João Paulo II Bento XVI Francisco
Reportagem local
Pedro, João Paulo, Bento e Francisco: 4 Papas...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia