Aleteia
Terça-feira 27 Outubro |
São Fulco
Histórias Inspiradoras

Tragédia de Campinas: filho foi morto protegendo a mãe

Sidnei Vitor Monteiro

Sidnei Vitor Monteiro / Reprodução EPTV

Reportagem local - publicado em 12/12/18

Mãe de 65 anos sobreviveu e ainda não sabe que o filho morreu

Entre as pessoas atingidas no brutal ataque perpetrado ontem na catedral de Campinas, logo após a celebração da Santa Missa do meio-dia, há duas de uma mesma família.

Mais precisamente: mãe e filho.

Mais impactante: a mãe sobreviveu e ainda não sabe que o filho foi morto.

Mais impactante ainda: o filho foi morto tentando defender a mãe.

Sidnei Victor Monteiro, de 39 anos, e sua mãe Jandira Monteiro, 65, são do município paulista de Hortolândia e haviam ido a Campinas para uma consulta odontológica. Antes, porém, resolveram passar na catedral para fazer uma oração.

Em declarações à imprensa, chorando muito, o jovem Thiago, 19 anos, neto de Jandira e sobrinho de Sidnei, contou ter falado com a avó por mensagem de texto instantes antes do ataque.

“Ela queria saber do meu joelho, que está machucado. Perguntou se fui ao médico e se peguei atestado”.

Thiago confirmou que Jandira costumava passar pela catedral metropolitana de Campinas quando se dirigia a consultas médicas.

A respeito do tio, o jovem o descreveu como “muito querido pela família e pelos amigos“. Sidnei era casado, tinha um enteado e trabalhava na Universidade de Campinas (Unicamp). Quando soube através do pai que Sidnei tinha sido morto, Thiago ficou profundamente abalado:

“Eu não acredito, não acredito! Meu tio não…”

Um primo da vítima, citado pelo jornal Extra sem identificação, testemunhou sobre o último gesto de Sidnei nesta vida:

“Ele morreu tentando proteger a mãe dele”.

Jandira chegou ao hospital municipal Mario Gatti com ferimento no tórax, estilhaço na mão direita e fratura na clavícula. Ela segue em estado de observação e, segundo seu outro filho, Sílvio Antonio Monteiro, de 47 anos, ainda não sabe da morte de Sidnei. Sílvio declarou à imprensa:

“Não consigo falar o que estou sentindo porque nem vi o meu irmão. Minha mãe pergunta dele toda hora, mas eu disse a ela que ele está bem, está sendo bem cuidado”.




Leia também:
Urgente: oração pelas vítimas da tragédia de Campinas

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
FamíliaViolência
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
São Padre Pio de Pietrelcina
Oração de cura e libertação indicada pelo exo...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia