Aleteia
Quinta-feira 22 Outubro |
São Moderano
Espiritualidade

O que realmente sabemos sobre Melchior, Gaspar e Baltazar, os três "Reis Magos"?

NATIVITY,MAGI

Wonderlane | CC BY 2.0

Reportagem local - publicado em 05/01/19

Eram mesmo três? Eram mesmo reis? Eram mesmo magos? Tinham mesmo esses nomes? O que significa esse episódio tão enigmático do Evangelho?

A Igreja Católica celebra em 6 de janeiro a solenidade da Epifania do Senhor, que evoca o reconhecimento da divindade do recém-nascido Menino Jesus – um reconhecimento simbolizado na adoração prestada a Ele por ilustres homens sábios vindos do Oriente, aos quais a tradição atribuiu o título de “reis magos” e os nomes de Melchior, Gaspar e Baltazar.

Mas quem eram esses misteriosos sábios vindos de longe? O que se sabe sobre eles?

WISE KINGS
Magdalnea Kucova - Shutterstock

DO ORIENTE – O Evangelho menciona que eles vieram do “Oriente” (Mt 2,1), o que pode indicar a Arábia, a Mesopotâmia ou algum outro território a Leste da Palestina.

SÁBIOS – O mesmo Evangelho diz que eles chegaram até Belém “guiados por uma estrela” (Mt 2,2), o que dá a entender que eram homens familiarizados, ao menos até certo ponto, com a astronomia, além, é claro, de conhecerem as escrituras judaicas que profetizavam a chegada do Messias.

THREE,MAGI
PD

“MAGOS” – Foi possivelmente Orígenes, um importante escritor do século III, quem usou pela primeira vez o termo “magos” para se referir aos três sábios do Oriente, por causa dos seus místicos presentes ao Menino Jesus: incenso, mirra e ouro. O termo, em todo caso, não tem uma conotação de “bruxos” como poderia interpretar-se atualmente, mas de homens que, não sendo judeus, exerciam entre os seus povos alguma autoridade espiritual derivada de seus conhecimentos de tipo místico, astronômico, religioso. O fato é que não há consenso algum quanto ao significado preciso da palavra “mago”, posteriormente atribuída a esses sábios do Oriente.

ADORATION OF THE MAGI
PD

REIS – Tertuliano parece ter sido o primeiro autor a sugerir que aqueles sábios eram “quase reis”, coisa que nenhum outro escritor havia registrado expressamente até ao menos o século VI. Essa atribuição, depois, se popularizou – talvez por influência do Salmo 72,10, que diz que os reis da terra se prostrariam e ofereceriam ao Messias os seus presentes. No século VIII, a arte cristã já representa como reis aqueles sábios do Oriente que visitaram o Menino Jesus, embora pinturas nas catacumbas de Santa Priscila, de quase seis séculos antes, prefiram apresentá-los como nobres. Que eles tinham origem nobre, de fato, presume-se ainda por conta do tratamento deferente que lhes foi oferecido na corte do rei Herodes. O Evangelho, no entanto, nada cita sobre a suposta “realeza” daqueles sábios do Oriente – aliás, nem sequer afirma que eles fossem três. A associação com esse número, provavelmente, deriva do fato de terem sido entregues três presentes a Jesus.

OS NOMES – É só a partir do século VIII que os sábios passam a ser “nomeados”. Os primeiros nomes foram Bithisarea, Melchior e Gathaspa, enquanto as versões Gaspar, Melchior e Baltazar só passam a ser mencionadas no século IX pelo historiador Agnello.

© DR

A HISTÓRIA – Embora envolta no mistério das lendas e das interpretações da piedade popular, a visita desses enigmáticos sábios do Oriente ao Menino Jesus é um fato embasado não apenas no relato evangélico: é plausível também quando contrastada com os registros históricos do aberrante e abominável episódio da matança dos inocentes, comandada pelo sanguinário rei Herodes. O rei se baseou, entre outras, nas informações obtidas junto aos próprios sábios do Oriente, quando da sua passagem pela corte.

O SIGNIFICADO – Ainda que não se conte com registros verificáveis sobre a sua precisa origem, quantidade, condição e nomes reais, os assim chamados “três reis magos” representam os povos de toda a Terra que se dirigem ao Menino Jesus e O reconhecem como Deus. Isto, afinal, é a “Epifania“: a manifestação perceptível de Deus!

Greg Williams-cc
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
DoutrinaEpifaniaHistóriaNatal
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados "sinais do céu"?
Papa Francisco São José Menino Jesus
ACI Digital
Papa Francisco reza esta oração a São José há...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia