Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 25 Janeiro |
Conversão de São Paulo
home iconReligião
line break icon

Antes de condenar os outros, olhar para dentro de si, adverte Papa

TIZIANA FABI/AFP/East News

Vatican News - publicado em 03/03/19

“Muitas vezes, todos nós sabemos, é mais fácil ou conveniente ver e condenar os defeitos e os pecados dos outros"

O Papa Francisco rezou a oração mariana do Angelus, neste domingo (03/03), na Praça São Pedro, com os fiéis e peregrinos de várias partes do mundo.

Na alocução que precedeu a oração, o Pontífice explicou a passagem do Evangelho deste domingo que apresenta parábolas breves, “com as quais Jesus indica aos seus discípulos o caminho a seguir para viver com sabedoria”.

Com a pergunta: “Pode um cego guiar outro cego?”, Jesus sublinha que “um guia não pode ser cego, mas deve ver bem, ou seja, deve ter sabedoria para guiar com sabedoria, caso contrário, corre o risco de prejudicar as pessoas que se confiam a ele”.

Segundo Francisco, Jesus usa uma expressão sapiencial para indicar-se como modelo de mestre e guia a ser seguido: “Um discípulo não é mais que o mestre, mas todo aquele que for bem preparado será como o seu mestre”.

“É um convite a seguir o seu exemplo e seu ensinamento para ser guias seguras e sábias. Este ensinamento está especialmente contido no discurso da montanha, que há três domingos a liturgia nos propõe no Evangelho, indicando a atitude de mansidão e misericórdia para ser pessoas sinceras, humildes e justas.”

“Na passagem de hoje, encontramos outra frase significativa que exorta a não sermos presunçosos e hipócritas.”

“Diz assim: «Por que você olha o cisco no olho do seu irmão, e não presta atenção na trave que há no seu próprio olho?»”

“Muitas vezes, todos nós sabemos, é mais fácil ou conveniente ver e condenar os defeitos e os pecados dos outros, sem conseguir ver os próprios com a mesma lucidez. Nós sempre escondemos os nossos defeitos, os escondemos até de nós mesmos. Ao invés, é fácil ver os defeitos dos outros. A tentação é a de ser indulgentes consigo mesmo, clementes consigo mesmo e duros com os outros.”

Pontífice disse que “é sempre útil ajudar o próximo com conselhos sábios, mas enquanto observamos e corrigimos os defeitos do nosso próximo, também devemos estar cientes de que temos defeitos”.

“Se eu penso que não tenho defeitos, não posso condenar ou corrigir os outros. Todos nós temos defeitos: todos.”

“Devemos estar conscientes disso e antes de condenar os outros, devemos olhar para dentro de nós mesmos. Podemos assim agir de modo crível, com humildade, testemunhando a caridade.”

“Como podemos entender se o nosso olho é livre ou se está impedido por uma trave?”, perguntou o Papa. Jesus nos responde: «Não existe árvore boa que dê frutos ruins, nem árvore ruim que dê frutos bons; porque toda árvore é conhecida pelos seus frutos».

“O fruto são as ações, mas também as palavras. Das palavras se conhece a qualidade da árvore.”

“De fato, quem é bom, do seu coração e sua boca saem o bem e quem é mau põe para fora o mal, praticando o exercício mais deletério entre nós que é a murmuração, a fofoca, falar mal dos outros.”

“Isso destrói, destrói a família, destrói a escola, destrói o local de trabalho, destrói o bairro. As guerras começam da língua.”

“Pensemos um pouco nesse ensinamento de Jesus”, exortou o Papa, “e nos façamos a pergunta: falo mal dos outros? Procuro sempre sujar os outros? É mais fácil para mim ver os defeitos dos outros do que os meus? E procuremos nos corrigir pelo menos um pouco: isso nos fará bem a todos”.

Francisco pediu o apoio e a intercessão de Maria para que possamos seguir o Senhor nesse caminho.

Após a oração mariana do Angelus, o Papa saudou os fiéis presentes na Praça São Pedro provenientes de vários países. Agradeceu a todos pela presença e os encorajou “a caminhar com alegria e generosidade, testemunhando em todos os lugares a bondade e a misericórdia do Senhor”.

(Com Vatican News)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Aleteia Brasil
5 milagres que a ciência tentou, mas nunca conseguiu explicar
2
Larry Peterson
Ela se divorciou duas vezes, teve 8 filhos, virou freira e levou ...
3
FETUS
Francisco Vêneto
Abortos no mundo em 2021 já superam mortes por covid em toda a pa...
4
FAMILY PRAY
Philip Kosloski
Oração para manter as crianças longe do perigo
5
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fátima - e uma interpret...
6
Daniel Neves e Nossa Senhora dos Rins
Francisco Vêneto
Nossa Senhora dos Rins e a devoção de um menino que pede a graça ...
7
Aleteia Brasil
O testemunho de São Sebastião, o soldado mártir do Império Romano
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia